Programa Casa Verde Amarela: Novo Minha Casa, Minha Vida

O Programa Casa Verde Amarela é a cara nova do minha casa minha vida e conta com novidades em relação ao modelo antigo. Nesse cenário, o presente artigo seleciona as coisas mais importantes para entender como ele funciona.

O Programa Casa Verde Amarela foi lançado pelo Governo e veio inovar o Minha casa minha vida. Venha descobrir se o modelo antigo vai acabar.

Portanto, para saber as novas demandas e como poderá ser feito o cadastro para esse benefício é só continuar lendo. Desse modo, será fácil de entender as mudanças e sanar a grande dúvida: o minha casa minha vida vai acabar?

O que é Programa Casa Verde Amarela

O Programa Casa Verde Amarela é uma nova versão do minha casa. Logo, pretende garantir aos cidadãos mais acesso à casa própria, além de regulamentação fundiária.




O texto desse benefício do governo já está sendo analisado e terá que ser votado. Com isso, a câmara e o senado ficarão responsável por analisar com um prazo de 120 dias. Mas, se isso não acontecer ele deixará de ser válido.

O Governo pretende melhorar os programas que já estão em vigor no país. Certamente, segundo o próprio pronunciamento do Governo eles querem diversificar as opções de programas de habitação presentes no Brasil.

Programa Casa Verde Amarela

Quem tem direito ao Programa Casa Verde Amarela

As pessoas que terão direito ao Programa Casa Verde Amarela serão as que se encaixam em uma das três faixas impostas. Assim, já é uma novidade em relação ao estilo antigo do benefício, pois contava com quatro faixas.

Resumidamente, seguem abaixo os grupos que poderão ser contemplados:

  • Primeira faixa: pessoas cuja família possua uma renda de no máximo R$ 2.000;
  • Segunda faixa: é o grupo das famílias que possuem um valor de renda entre R$ 2.000 e R$ 4.000;
  • Terceira faixa: é a das famílias com um total de renda que varia entre R$ 4.000 e R$ 7.000.

De acordo com o Governo pronunciou as pessoas que se encaixam no primeiro grupamento terão alguns benefícios em relação aos outros:

  • Receberão as suas casas com um valor de juros menor do que os outros;
  • Poderão realizar o financiamento dos imóveis;
  • Terão direito a reformas.

As pessoas que serão beneficiadas pelo programa que estão nas segunda e terceira faixas terão valores de taxa mais altos. Porém, no texto da medida provisória não veio especificada

Como funciona Programa Casa Verde Amarela

Esse programa de garantia à habitação tem o objetivo de ajudar 1,6 milhões de famílias a conseguir a própria casa. Também, promete fazer o incremento de 350 milhões de residências a mais do que faria com o modelo.



Somado a isso, o Programa Casa Verde Amarela ainda promete que irão ocorrer regularizações fundiárias. Também, pretendem realizar reformas em casas que se encontram em situação precária, como por exemplo, sem banheiros.

Para quem se encaixar nesses dois casos acima, deverão ser selecionadas por meio de editais promovidos pelo Governo. Todavia, possui algumas condições:

  • O morador da casa deverá ser o beneficiado(a);
  • Não pode estar localizada em uma região de preservação;
  • Não devem estar em região de risco como de deslizamentos.

Como se cadastrar

Antes de mais nada, o meio de se cadastrar vai depender da faixa que o interessado se encaixa. Dessa maneira, as pessoas do grupo 1, precisam ir na prefeitura mais próxima de sua casa para começar o processo de seleção.

Seguramente, as pessoas dos demais grupos podem ingressar no programa casa verde amarela por meio da caixa econômica ou do banco do Brasil.

O Minha Casa, Minha Vida vai acabar?

Mesmo sendo uma reformulação do projeto antigo, o secretário de habitação afirma que o minha casa, minha vida não vai acabar. Mas sim, será reformulado e aprimorado.

Ainda de acordo com Celso Matsuda, o balanço nacional do programa foi excelente. Assim, nos últimos dez anos esse benefício teve resultados muito bons entre os cidadãos e para o Governo.

Taxas

Acima de tudo, a redução nas taxas cobradas nos financiamentos no norte e nordeste só valem para rendas de até R$ 2.600. Em suma, para valores acima desse, a porcentagem dos juros são iguais ao modelo antigo do programa.

Então para as pessoas dessas regiões, os juros ficam de 4,25% para quem tem FGTS e 4,5% ao ano quem não tem. E nas outras regiões o limite de renda para receber o benefício desce para no máximo R$ 2.000.

Em resumo, os juros para essas outras regiões são de 5% para não beneficiário do FGTS e 4,5 para beneficiários.



Compartilhe:

Receba informações via email (gratis):

SITE NÃO OFICIAL: Aqui você encontra tudo sobre o PIS e informações sobre benefícios sociais.