Como descobrir o meu número do PIS/Pasep?

O abono PIS/Pasep é direito do trabalhador, mas você sabe qual é o seu número? Então, entenda como consegui-lo de forma simples aqui. 

No mundo atual todos os indivíduos pertencentes a uma nação possuem algum número que o identifiquem. 

Estes números são importantes para que o governo tenha ciência da existência de cada um em seus bancos de dados. RG, CPF são os principais documentos e números que um cidadão deve possuir. Sem eles é praticamente impossível sobreviver numa sociedade econômica e engajada como a nossa. Assim também o é com o número do PIS/Pasep.  

São onze dígitos que o identificam como trabalhador brasileiro, tanto na esfera pública como na particular. Quer saber mais sobre esses números? Então continue lendo aqui e descubra algumas informações importantes para tornar sua vida financeira menos complicada.

O que é número do PIS

“Muito mais que um número” é o slogan de abertura da página da Caixa Econômica Federal que nos informa sobre o PIS. O que nos faz entender a importância de possuir o número do PIS/Pasep em nossos documentos.

O PIS em particular é um Programa de Integração Social feito para os empregados das empresas privadas, daí sua sigla. Seu objetivo é gerar benefícios tanto para o trabalhador como para as empresas do setor. Em outras palavras, a numeração é uma arrecadação financeira gerenciada pelo governo que será subdividida entre o trabalhador e seu empregador. 

Isto em forma de abono para o primeiro e em forma de investimento setorial para o segundo. Ele surge automaticamente a partir do momento em que o trabalhador consegue seu primeiro emprego com carteira assinada. 

Permanecendo como identificador de suas relações empregatícias para diversos órgãos como INSS e o Banco da Caixa.  Este atuando como pagador do benefício ao empregado.

Onde descobrir número do PIS

O número do PIS/Pasep pode ser conseguido de forma simples. Veja a seguir as 4 principais.

Descobrir meu número do PIS/PASEP pela internet

Na internet você poderá entrar no site do INSS no “Meu INSS” através do link https://meu.inss.gov.br/central/#/.  

Tenha seus principais dados em mãos, faça seu cadastro, obtendo login e senha. Depois é só entrar e o PIS será informado. De outra forma no site do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais), basta ir à opção “cidadão”, depois “inscrição” e “filiado”. Proceda com um cadastro e o número aparecerá na tela, acesse o link:
No site do Banco do Brasil em “Consulte seu Pasep”, o empregado das organizações públicas poderá obter seu número do PIS/Pasep. Bastando para isso ter o número do CPF em mãos.

Descobrir meu número do PIS/PASEP pelo aplicativo

No App Store ou Google Play está disponível o aplicativo “Caixa Trabalhador”. Nele, apenas portando o número do CPF, de forma simples, você poderá obter o numero do PIS rapidamente. Baixe o aplicativo e quando abrir escolha a opção CPF. Pronto. O seu nome e o número aparecem logo em seguida, com diversas informações importantes sobre o abono.

Descobrir meu número do PIS na carteira de trabalho

O número PIS também está nas suas informações pessoais que o identificam na Carteira de trabalho. Podendo aparecer com a sigla NIS.

Descobrir meu número do PIS pelo CPF

Seja pelo aplicativo ou pelos portais da internet mencionados anteriormente, o trabalhador deverá ter o CPF para conseguir a numeração PIS. Este será seu acesso principal ao abono.

Há outras formas de saber o número do PIS e PASEP?

O outro jeito de obter o número do PIS/Pasep é através dos telefones dos órgãos e organizações diretamente envolvidos com o benefício.  Como INSS, Banco da Caixa e Banco do Brasil:
  • 135 – É o número da previdência social, escolhendo a opção 5 um atendente confirmará seus dados e informará seu PIS
  • 158 – É o número do “Alô Trabalhador” que também ajudará você
  • 0800 726 0207 – Central do Banco Caixa
  • 0800 729 0001 – Central de atendimento do Banco do Brasil
De forma presencial o trabalhador poderá comparecer às agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil mais próximas. Portando seus documentos de identificação com foto, o número será disponibilizado. É relevante lembrar que para todos os tipos de consultas o CPF e os documentos serão solicitados. Isto porque eles identificam e comprovam a existência do cidadão.

Para que preciso saber o número do PIS/PASEP

O número do PIS/Pasep é importante assim como o CPF e RG. Ele é responsável por sua identificação no âmbito trabalhista e social para o governo brasileiro. Sendo assim é por meio desses 11 dígitos que você poderá consultar benefícios na previdência social e consultar por exemplo. Bem como:
  • Contribuir com o INSS como facultativo através da guia GPS
  • Acesso ao cartão cidadão da Caixa – Uma conta para receber apenas abonos e benefícios
  • Fazer cadastros em inúmeras políticas assistenciais lançadas pelo governo

O que é PIS/PASEP

O número do PIS/Pasep de forma geral é uma contribuição arrecada pelas empresas públicas e privadas para transformar-se em abono. Um benefício ao empregado. 

O PIS foi criado pela lei complementar número 7/1970 e visa integrar o empregado ao desenvolvimento da empresa. Foi feito para os trabalhadores do setor privado e é pago pela Caixa. Já o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) nasceu da lei completar posterior número 8/1970. 

É pago pelo Banco do Brasil aos empregados do setor público. Todos os anos as empresas recolhem o valor e depositam no FAT, o Fundo de Amparo ao Trabalhador. Parte deste fica com o governo e outra é paga ao trabalhador como abono pelos bancos responsáveis. 

O governo por sua vez, subdivide o valor com o BNDES e com o FGTS. Liberando o abono para os empregados todos os anos de julho até junho do ano seguinte.

Como saber se tenho direito ao abono do PIS/PASEP

O direito ao abono gerado pelo número do PIS/Pasep depende de alguns critérios para ser recebido. Veja quais são e se você satisfaz a todos eles:
  • Ser cadastro com número PIS a pelo menos 5 anos
  • Receber menos de 2 salários mínimos
  • Ter trabalhado por pelo menos 30 dias para pessoa jurídica
  • Ter sido informado no Relatório Anual de Informações Sociais (RAIS) corretamente
De outra maneira, se você baixar o aplicativo “caixa trabalhador”, poderá saber tudo sobre o abono. Inclusive se tem saldo a ser recebido e as datas para pagamento.

Share/Bookmark

Não Me Perturbe: Como não receber ligações de telemarketing e bancos

Não me perturbe: Como não receber ligações não desejadas? Quer saber como se livrar daquelas inúmeras ligações que recebe durante o dia? Veja aqui como pode fazer isso de maneira fácil e rápida.


Já está em funcionamento o site que permite o bloqueio de ligações das empresas de telefonia para oferta de produtos e serviços e também das Instituições Financeiras (operações de Empréstimo Consignado e Cartão de Crédito Consignado). Veja abaixo como se cadastrar.

A Anatel determinou que as empresas de telefonia e financeiras criassem uma lista de cadastro de telefones que não desejam receber ofertas. Essa lista se aplica às empresas de telefonia suas ofertas de promoções de produtos e serviços, como também aos bancos com ofertas de empréstimos.

Não Me Perturbe

Já está no ar o site Não Me Perturbe, onde é possível efetuar o cadastro da linha que não deseja receber mais essas ligações. Lá o consumidor também pode determinar de quais serviços ou operadoras não quer receber ligações.

A Anatel decidiu determinar a criação deste bloqueio junto às operadoras, após receber inúmeras reclamações de importunação. Até então não existia uma legislação específica para esses casos.

Porém, vale ressaltar que esse bloqueio só ocorre par as empresas de telecomunicações e ofertas de promoções e serviços e de bancos e instituições financeiras (Operações de Empréstimo e Cartão de Crédito Consignado). Vamos combinar que estas ligações são as que mais perturbam ou as únicas😠.




 As empresas dos demais ramos e os outros tipos de ligações não estão incluídos nesse cadastro.

Como é feito o cadastro

Para se cadastrar e deixar de receber esse tipo de ligação, é muito simples e fácil. Basta acessar o site naomeperturbe.com.br. Na tela principal já é possível acessar as opções de bloqueio, desbloqueio e consulta dos números.
Não me perturbe

Para efetuar o bloqueio é necessário efetuar um cadastro onde serão solicitados nome, CPF e e-mail. Além disso, será preciso cadastrar uma senha para acessar seu cadastro.

Após efetuar o cadastro no site Não Me Perturbe, será enviado um e-mail de confirmação para o endereço de e-mail informado. Será necessário clicar no link enviado para ativar seu cadastro no site.

Após a ativação do seu cadastro, você será redirecionado para a tela de bloqueio. Nessa tela, deverá colocar o número da linha que não deseja receber as ligações e escolher quais operadoras e instituições financeiras  deseja bloquear.


Após a confirmação do bloqueio, é gerado um protocolo no próprio site que pode ser salvo ou impresso. Contudo, caso não consiga salvar ou imprimir seu protocolo, é possível consultar posteriormente entrando no seu cadastro.

Ao acessar o site e clicar no botão consultar, aparecerão todas as solicitações de bloqueio já feitas pelo usuário. Além disso, as datas e horários que foram feitas, número da linha e quais operadoras foram bloqueadas.

Se eventualmente o cliente desistir de manter o bloqueio e quiser voltar a receber as ligações, é só clicar em solicitar desbloqueio. Aparecerá uma lista com os bloqueios existentes. Basta solicitar a linha que deseja desbloquear.

O site solicitará uma confirmação e depois disso confirmará a ação. Tanto para o bloqueio quanto para o desbloqueio de qualquer linha telefônica, o prazo para o cumprimento são 30 dias a partir da data de solicitação.

Operadoras de telefone participantes

O Não me Perturbe serve para as operadoras que assinaram o acordo com a Anatel, que são:

  • Vivo
  • Claro
  • Oi
  • Tim
  • Algar
  • Nextel
  • Sercontel
  • Sky

Instituições Financeiras participantes: 

  • Agibank
  • Banco Alfa
  • Banco do Brasil
  • Banco do Nordeste
  • Banrisul
  • Bari
  • BMG
  • Bradesco
  • Bradesco Financiamentos
  • BRB
  • BV
  • Caixa
  • Cetelem
  • CCB Brasil
  • Digio
  • Daycoval
  • Facta Financeira
  • Financeira Alfa
  • Inter
  • Itaú-Unibanco
  • Itaú Consignado
  • Mercantil do Brasil
  • Mercantil do Brasil Financeira Olé
  • PAN
  • Paraná Banco
  • Safra
  • Santander
  • Sicredi
  • Zema Financeira.

A Anatel e a FEBRABAN acompanhará o cumprimento dos bloqueios

A Anatel promete acompanhar o cumprimento dos bloqueios dentro do prazo estabelecido. Conforme estipulado no acordo, a Agência de Telefonia poderá aplicar multa de até R$ 50 milhões de acordo com a gravidade da infração.

Vale ressaltar o serviço Não Me Perturbe só servirá par as ligações com intuito de ofertas de promoções, produtos e serviços. Portanto, as demais ligações como cobranças, pesquisas de mercado não poderão ser bloqueadas.

Segundo a Anatel, hoje menos de um terço das ligações recebidas são referentes à ofertas das operadoras. Mesmo assim, acredita-se que já será possível perceber alguma diferença nas importunações.

Além do site nãomeperturbe.com.br, as operadoras se comprometeram a cumprir dias e horários determinados para efetuar essas ligações.  Somente dias úteis, das 9h às 21h e sábados das 10h às 16h.

Também foi estabelecido um limite de até 3 ligações por dia para cada consumidor. Apenas em casos específicos e que o cliente solicite ou autorize um número maior que este não se enquadram.




Share/Bookmark

PIS 2020: Calendário, Valor e Tabela

Quer saber como sacar seu PIS 2020? Veja esse post e esclareça suas dúvidas sobre valores e datas. O PIS é um dos principais programas trabalhistas e para 2020 promete mudanças.

Assim, ele funciona como um 14º salário, possibilitando aos empregados maior capacidade de compra. Dessa forma, o Programa de Integração Social (PIS) se configura como uma assistência anual para os servidores brasileiros de carteira assinada. Para saber mais continue lendo abaixo.

Novas regras do PIS 2020

A partir da aprovação da reforma da previdência o PIS 2020 sofrerá alterações, podendo ser abonado para diversos trabalhadores. Veja as mudanças abaixo:
  • Para garantir o benefício, o trabalhador deve possuir inscrição no PIS há no mínimo cinco anos. Ademais, ele deve ter uma renda mensal de no máximo dois salários
  • Para garantir o abono, o servidor deve ter seus dados informados na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) 2019
  • A quantidade do abono pode chegar ao valor de um salário e possui relação com o número de meses que foram trabalhados. Ou seja, aos que prestaram serviço por um mês no ano-base de 2019 receberá 1/12 do salário mínimo, aos que trabalharam dois meses recebem 2/12 e assim por diante. Apenas os que trabalharam um ano completo receberão o salário completo.
Ou seja, com o PIS 2020, o operário recebe o PIS a partir do tempo de serviço prestado no ano em questão. 
PIS 2020

Quem tem direito ao PIS 2020

Para garantir o PIS 2020, baseado na nova reforma, é necessário que o trabalhador esteja cadastrado no PIS há o mínimo cinco anos. Veja mais requisitos abaixo:
  • É necessário ter ganhado um pagamento mensal médio de no máximo dois salários mínimos durante o ano-base em questão;
  • Seus dados devem ser informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS);
  • Ter prestado um serviço remunerado há no mínimo 30 dias (podendo ser ou não consecutivos) no ano da apuração.




Quem não tem direito

As regras determinam quem pode ou não ganhar o PIS 2020 e cabe ao trabalhador agir conforme foi determinado. Então, para saber quem não tem direito aos PIS veja abaixo:
  • Trabalhadores os quais não são contratados por pessoa jurídica
  • Servidores que possuem vínculo ativo com pessoa física
  • Trabalhadores que não possuem a carteira assinada, mesmo que tenham o FGTS.
  • Trabalhadores que possuem redução na carga horária (a exemplo dos jovens aprendizes).
  • Funcionários que recebem mais de dois salários mínimos.

Qual valor do abono salarial 2020

A partir das regras estabelecidas do PIS 2020, o valor é determinado a partir do salário do ano em questão. Significa que o valor é de R$1.039,00 no máximo. Para receber esse valor integral é necessário que o trabalhador preste um ano completo de serviço. Para os que não cumprirem todos os meses, o valor será fornecido a partir do tempo prestado no ano anterior.

Como calcular o abono salarial do PIS

Para calcular seu PIS 2020 é preciso multiplicar o valor do salário mínimo vigente pela quantidade de meses que foram trabalhados. Logo em seguida, divida o resultado por 12 e será o valor a ganhar.

Por exemplo, um servidor que prestou serviço por cinco meses basta calcular: 1039 x 5/12. O resultado é de R$432,91, ou seja, esse será seu ganho em cinco meses. Como o governo sempre aproxima o valor, ele será de R$ 433.

Como receber

Para garantir o PIS, o trabalhador que possui uma senha cadastrada e um cartão cidadão, pode ir a qualquer canal de atendimento da Caixa. Ademais, também é possível ser retirado em qualquer casa lotérica. Caso não possua um cartão cidadão o valor do PIS pode ser recebido em qualquer agência da Caixa Econômica.

Ademais, basta apresentar sua identificação com foto e poderá receber o benefício. Vale lembrar que diversas informações sobre o PIS podem ser adquiridas pelo canal de atendimento telefônico da Caixa: 0800 726 0207.

Onde receber

Para os servidores que possuem conta na Caixa, é possível retirar seu PIS em qualquer estabelecimento. Seja no banco ou canal de atendimento físico.

Também é possível receber seus benefícios pela lotérica, mas para isso é preciso possuir o cartão cidadão. Além disso, o pagamento pode ser feito nos caixas eletrônicos e correspondentes da Caixa. Ademais, também pode receber o benefício através do crédito em conta. Para isso, o operário precisa possuir conta corrente ou poupança na Caixa.

Calendário e tabela do PIS 2020

Para facilitar o cotidiano do trabalhador, foram disponibilizados uma nova tabela e calendário.

 A seguir veja a tabela do PIS 2020:

 Meses trabalhados                                                        Valor abono

1 (30 a 44) R$87,00
2 (45 a 74) R$174,00
3 (75 a 104) R$260,00
4 (105 a 134) R$347,00
5 (135 a 164) R$433,00
6 (165 a 194) R$520,00
7 (195 a 224) R$606,00
8 (225 a 254) R$693,00
9 (255 a 284) R$780,00
10 (285 a 314) R$866,00
11 (315 a 344) R$953,00
12 (345 a 365) R$1039,00
  • Nascidos em Julho recebem a partir de 25/07/2019.
  • Nascidos em Agosto recebem a partir de 15/08/2019.
  • Nascidos em Setembro recebem a partir de 19/09/2019.
  • Nascidos em Outubro recebem a partir de 17/10/2019.
  • Nascidos em Novembro recebem a partir de 14/11/2019.
  • Nascidos em Dezembro recebem a partir de 12/12/2019.
  • Nascidos em Janeiro recebem a partir de 16/01/2020.
  • Nascidos em Fevereiro recebem a partir de 16/01/2020.
  • Nascidos em Março recebem a partir de 13/02/2020.
  • Nascidos em Abril recebem a partir de 13/02/2020.
  • Nascidos em Maio recebem a partir de 19/03/2020.
  • Nascidos em Junho recebem a partir de 19/03/2020.
Vale lembrar que o prazo para saque é até 28/06/2020 para todos os trabalhadores.






Share/Bookmark

RAIS 2020: Data de entrega, ano-base 2019, consulta

RAIS 2020: Data de entrega, ano-base 2019, consulta Você sabe o que é RAIS? Ela é um importante indicador do mercado trabalhista brasileiro. Se quiser saber mais sobre ela consulte aqui.

O ano está acabando e milhares de empresas começam a se preparar para cumprir suas obrigações sobre o exercício 2019. São documentos contábeis, financeiros e de responsabilidade social que garantem a boa imagem da empresa perante o país.

A RAIS 2020 é um desses documentos, que assim como imposto de renda, deve ser declarado anualmente por todas as empresas com CNPJ. Esta declaração contém informações relevantes sobre o mercado brasileiro de trabalho, mostrando sua realidade em números e estatísticas.

 Mas, o que é e qual o objetivo da RAIS? Se você não souber, entenda tudo sobre ela a seguir.




O que é RAIS

A RAIS, sigla para Relação Anual de Informações Sociais foi instituída pelo decreto nº 76.900 de 23 de dezembro de 1975. Sendo hoje considerado um importante instrumento de coleta de dados sobre o trabalhador brasileiro e seus postos de emprego. Em prazo estipulado pelo MTE, a RAIS 2020 deverá ser enviada e é obrigatória para todas as empresas com vínculo empregatício. Suas informações revelam basicamente:
  • Quantidade de funcionários formalizados existentes
  • Admissões e demissões
  • Novos postos de empregos criados e em que áreas
Sendo estas organizadas por município, faixa etária, classe social e grau de instrução. Ou seja, configura-se como um indicador real e preciso do mercado de trabalho brasileiro.

Para que serve

De forma geral é pela RAIS que o governo consegue entender o comportamento da mão de obra no país. Bem como, em colaboração com o ministério do trabalho e emprego (MTE) conseguem desenvolver ações e políticas que ajudem a melhorar o mercado. A RAIS 2020, em outras palavras, serve para:
  • Controlar dados sobre FGTS e benefícios previdenciários
  • Encontrar os funcionários com direito ao abono salarial Pis/Pasep
  • Melhorar a legislação trabalhista
  • Abastecer o governo com informações reais sobre o mercado de trabalho
  • Promover o controle sobre a atividade trabalhista do país
  • Prover dados para elaboração de estatísticas sobre o trabalho

Data de entrega da RAIS 2020

A declaração é realizada pela internet e possui prazo obrigatório e não prorrogável. O melhor é sempre estar antecipado para evitar problemas e ainda para efetuar correções necessárias.

A RAIS 2020 referente ao ano-base 2019 deve ser enviada até 30 de março do próximo ano. Antigamente era necessário baixar um arquivo chamado GDRAIS, preencher o formulário e enviar, assim como se faz com Imposto de renda.

Entretanto, com a criação do eSocial isto não é mais necessário para a maioria das empresas. Pois todas as informações foram unificadas nesta única plataforma ligada diretamente ao governo federal. A partir de 1º de janeiro este já deverá ser o procedimento correto a ser realizado, menos nas empresas públicas. Estas ainda devem enviar a RAIS. Sendo assim, o site oficial http://www.rais.gov.br/sitio/sobre.jsf continua ativo para maiores informações.

O que acontece se não entregar a RAIS 2020, ano-base 2019

A RAIS 2020 deverá ser entregue no prazo e com dados corretos, correspondentes à realidade da empresa. Se isto não acontecer, por qualquer motivo, a mesma deverá ser multada no valor inicial de R$ 425,64 acrescidos de:
  • R$ 106,40 por cada bimestre de atraso
  • R$ 26,60 por cada funcionário omitido
  • Dobrar de valor caso o atraso passe do ano em exercício para entregar a RAIS

RAIS Negativa, quando necessária

A RAIS Negativa também é obrigatória para as empresas que se mantiveram inativas no ano base de referência. Aquelas que não efetuaram nenhum vínculo empregatício, ou que possuem CNPJ, mas não tem empregados, devem fazer a declaração negativa. Esta pode ser preenchida tanto com o GDRAIS, como pela internet neste link http://www.rais.gov.br/sitio/negativa.jsf. Basta completar o formulário fornecido apenas com informações sobre a empresa.

Como obter o recibo da RAIS

A consulta ao recibo da RAIS 2020 não estará disponível, pois ainda não foi formulada nem enviada. Dessa forma, para obter os recibos de anos anteriores, o empregador deverá consultar o site www.rais.gov.br.

Para isso, é necessário ter o número do CREA (Controle de Recepção e Expedição do Arquivo) em mãos. Este é o número de protocolo recebido no momento em que a RAIS é enviada pelo GDRAIS. Geralmente deve ser impresso como comprovante de emissão. No link citado acima em “Declaração já entregue”, existe a opção “impressão de recibo de entrega”.

Basta clicar, preencher os campos solicitados e pedir para imprimir. Veja nas imagens abaixo o procedimento:

Como consultar RAIS Trabalhador

A consulta ao RAIS Trabalhador também pode ser acessado de maneira simples através do portal RAIS www.rais.gov.br. Na escolha da opção “Declaração já entregue”, basta selecionar “Consultar Trabalhador”.

Depois é só digitar o número do Pis/Pasep do trabalhador e o código verificador, pedindo para avançar. Pronto. A tela seguinte mostrará os dados da RAIS. Veja: Isn O site informa que qualquer diferença ou erro nos dados devem ser comunicados ao empregador responsável. Isto porque só ele poderá corrigir a declaração.





Share/Bookmark

Calendário do Bolsa Família 2020: Tabela e datas

Você sabe como se cadastrar e verificar o calendário do Bolsa Família 2020? Descubra nesse artigo como fazer.


O Bolsa Família é um programa assistencialista do governo, que busca proteger àqueles que não possuem margem de renda mínima. Ele visa garantir às famílias uma condição mínima de sobrevivência através da alimentação e da educação.

O programa atende a população de baixa renda, visando ajudar essas famílias a um acesso a melhores condições de vida. Confira abaixo o calendário do Bolsa Família 2020.

O que é o Bolsa Família

O Bolsa família é um recurso oferecido pelo governo federal com o objetivo de propiciar à população de baixa renda uma garantia de subsistência. Ele funciona através de transferência de renda direta às famílias menos favorecidas, visando retirá-los da margem de pobreza.

O programa do Bolsa família possui como objetivos principais:
  • Combate para erradicação da fome
  • Promover uma garantia mínima de subsistência à população de baixa renda
  • Auxiliar a diminuição da pobreza no país
  • Garantir o acesso da população a serviços públicos de qualidade
  • Promover uma assistência social á população menos favorecida
  • Garantir o acesso á educação, saúde e demais condições mínimas de sobrevivência da população
O banco responsável pelo cadastro e gerência do benefício é a Caixa Econômica federal. Para garantir a continuidade do benefício, é preciso estar sempre com a documentação necessária sempre atualizada e formalizada.

Quem pode receber o Bolsa Família 2020

O objetivo é atender as famílias de extrema pobreza, com renda entre R$ 89,00 até R$ 178,00 por pessoa. Contudo, famílias com gestantes e crianças entre 0 e 15 anos consideradas pobres, também participam do programa.




Para se inscrever no calendário do Bolsa Família 2020, é preciso estar cadastrado no cadastro único de programa sociais do governo, atualizado por um mínimo de 2 anos.

Contudo, a inscrição não insere imediatamente o solicitante no programa, sendo chamado de acordo com o sistema do governo federal.


Calendário do Bolsa Família 2020

Confira as datas de pagamento do seu bolsa família 2020
Calendário do Bolsa Família 2020

Cadastro para o calendário do Bolsa Família 2020

Ao verificar a possibilidade de enquadramento no programa, é preciso se cadastrar para o calendário do Bolsa Família 2020. São estes os documentos necessários para efetivar o cadastramento:
  • Identidade, CPF e título de eleitor, se maior de 18 anos
  • Certidão de nascimento para quem não possui RG e CPF
  • Certidão de casamento
  • Carteira de trabalho
  • Comprovante de endereço atualizado
Então, para fazer o cadastro é preciso seguir os seguintes passos:
  • Um membro da família será o responsável por reunir os documentos e fazer o cadastro único no CRAS da cidade
  • Solicite, simultaneamente, o enquadramento no calendário do Bolsa Família 2020
  • Aguarde ser chamado pelo órgão do Ministério do desenvolvimento Social
Ao ser aprovado o seu cadastro junto ao órgão, será enviado para a residência do novo beneficiário o cartão do Bolsa Família. Então, para desbloqueá-lo, é preciso ir com RG e CPF até uma agência da Caixa Econômica Federal.

O cadastro único é a plataforma do governo que armazena os dados de toda a população carente do país. Bem como é através dele que todos os demais programas assistencialistas são oferecidos para a população de baixa renda.

Não é requisito obrigatório, mas o cadastro único é melhor, preferencialmente, ser efetuado por alguém do sexo feminino da família. Geralmente, são as mães ou alguém de chefia na casa quem efetua esse cadastro.

Valor do Bolsa Família 2020

O valor correspondente ao calendário do Bolsa família 2020 é calculado de acordo com a quantidade de pessoas inseridas na família. Então, é preciso saber em que faixa de valores se enquadra o beneficiário, como descrito a seguir:
  • Benefício básico: Para pessoas de extrema pobreza. O valor é de R$ 89,00 por mês
  • Benefício variável: Famílias que possuam gestantes ou crianças entre 0 até 15 anos em sua composição. Recebem entre R$ 41,00 a R$ 205,00 mensal
  • Benefício para superação de extrema pobreza: Valor adicionado de acordo com os cálculos do órgão responsável ao Bolsa Família
As famílias enquadradas no rol de extrema pobreza, podem acumular benefícios ao valor do Bolsa Família. Contudo, esses valores são acumulativos no máximo até R$ 372 mensal.

Contudo, até o momento não foi divulgado pelo órgão responsável nenhum valor de ajuste para o calendário do Bolsa Família 2020. Então, para consultar aumento do valor do benefício, é necessário aguardar informações do MDS.

Como sacar o Bolsa Família 2020

O saque do Bolsa Família deve ser feito com o cartão e o RG em mãos, nos respectivos locais de atendimento:
  • Agências da Caixa Econômica Federal
  • Loterias conveniadas com a Caixa Econômica Federal
  • Postos de atendimento do Caixa Aqui
Ao terminar o saque, o beneficiário recebe o comprovante de pagamento. É importante observar as informações nele contida, para garantir o correto pagamento do benefício.

Caso deseje consultar o saldo do Bolsa Família sem sair de casa, pode acessar o benefício pela internet, no site da Caixa Econômica. Bem como pelo telefone de contato do 0800 726 02 77.

Considerações Finais

O Bolsa Família é um programa assistencialista do governo federal. Ele possui a finalidade de garantir um mínimo de subsistência às famílias de extrema pobreza no país.

É uma ótima solução imediata para ajudar a retirar essas pessoas da margem da pobreza extrema. Atualmente, este programa auxilia cerca de 14 milhões de pessoas em todo o território nacional.




Share/Bookmark

Pagamento do PIS Novembro

Saiba se você tem direito ao pagamento do PIS novembro e garanta já o seu benefício.


Você sabe se terá direito a receber o pagamento do PIS em novembro? Preparamos este artigo para te ajudar em entender como funciona o pagamento deste benefício concedido pelo governo federal.

Fique com a gente até o final deste artigo e saiba se você tem direito a este benefício e se você poderá recebê-lo em novembro.

Requisitos para receber o abono salarial

O PIS é o Programa de Integração Social criado para que os empregados de empresas privadas fossem integrados ao desenvolvimento da empresa.

Já o PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) é a contribuição de servidores públicos para um fundo destinado a todos os empregados do setor público.




De tempos em tempos, quem contribuiu para o PIS/PASEP em direito a receber o chamado abono salarial. Para conseguir receber o benefício é necessário que o trabalhador cumpra os seguintes requisitos:
  • Estar cadastrado há, no mínimo, 5 anos no PIS;
  • Precisa ter recebido como remuneração mensal média o valor equivalente a até 2 salários mínimos durante o chamado ano-base;
  • Ter trabalhado para Pessoa Jurídica por, no mínimo, 30 dias durante o ano-base, sejam eles consecutivos ou não;
  • O empregador (Pessoa Jurídica) precisa informar os dados do trabalhador para o RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).
Vale lembrar que caso o trabalhador tenha recebido como remuneração mensal média um valor superior a 2 salários mínimos, ele não terá direito a sacar o benefício.

Mas, se ainda estiver na dúvida se poderá receber o benefício ou não, é possível consultar pelo site da caixa (www.caixa.gov.br/PIS) ou então entrar em contato através do telefone 0800 726 0207.


Valor do abono salarial

Agora que você já sabe o que é o PIS e quais são os requisitos para receber o benefício, vamos falar sobre o valor pago.

O valor do abono salarial pago pelo governo é proporcional ao tempo em que o trabalhador exerceu atividade remunerada durante o ano-base.

Para saber quanto irá receber basta dividir o salário mínimo vigente por 12 (1/12) e multiplicar o resultado pelo número de meses trabalhados. Veja o valor do abono para o ano de 2019, com salário mínimo de R$ 998,00.
  • 1 mês trabalhado: R$ 84,00
  • 2 meses: R$ 167,00
  • 3 meses: R$ 250,00
  • 4 meses: R$ 333,00
  • 5 meses: R$ 416,00
  • 6 meses: R$ 499,00
  • 7 meses: R$ 583,00
  • 8 meses: R$ 666,00
  • 9 meses: R$ 749,00
  • 10 meses: R$ 832,00
  • 11 meses: R$ 915,00
  • 12 meses (1 ano): R$ 998,00

Quando será o pagamento do PIS novembro

O pagamento do PIS é feito de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. O calendário de pagamento 2019/2020 começou a ser pago em julho.

Portanto, os trabalhadores que nasceram em julho, começaram a receber a partir de 25/07/2019, e para quem tem conta na caixa teve o valor depositado em conta no dia 23/07/2019. Quem nasceu em agosto, recebeu o benefício em agosto, e assim por diante.

O pagamento do PIS novembro, que será o próximo lote a ser pago pelo governo, será realizado a partir do dia 14/11/2019 e o crédito em conta será feito dia 12/11/2019. Vale lembrar que o saque do abono pode ser feito depois da data mencionada.

Entretanto, quem não efetuar o saque do benefício até o dia 30 de junho de 2020 perderá direito ao benefício do calendário 2019/2020. E o dinheiro será redirecionado para o Fundo de Amparo ao Trabalho (FAT).

Caso você seja funcionário público, o pagamento do PASEP é feito de acordo com o final da inscrição. O benefício também começaram a ser pagos em julho de 2019.

Como e onde sacar

A Caixa Econômica Federal é a instituição responsável pelo pagamento do PIS. Para efetuar o saque o contribuinte precisará ter o Cartão Cidadão.

Vale lembrar que todos os trabalhadores que possuem cadastro no PIS/PASEP, no NIS (Número de Inscrição Social) ou no NIT (Número de Inscrição do Trabalhador) tem direito ao Cartão Cidadão.

Para efetuar o saque basta ir até a agência da Caixa de sua preferência portando um documento oficial de identificação (RG, carteira de motorista, identidade militar, carteira funcional, passaporte), a carteira de trabalho (CTPS) e o número de inscrição no PIS/PASEP.





Share/Bookmark

Como Consultar PASEP pelo CPF

Consultar PASEP pelo CPF é uma das grandes dúvidas de muitos servidores.


E essa dúvida se acentua ainda mais quando se aproxima o período de pagamento do benefício.

Mas o que é o PASEP? Como consultar a informação, quem é o responsável pelo seu pagamento, quem tem direito e como atender aos seus critérios?

Essas e outras dúvidas serão esclarecidas neste artigo, e por isso é importante que você continue a leitura até o final e descubra todos os detalhes necessários sobre este programa.

O que é o PASEP?


PASEP é um incentivo criado em 03 de dezembro de 1970 e concedido pelo governo aos servidores públicos. A sigla PASEP significa Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público.

No ano de 1975 surge o fundo PIS-PASEP como consequência da criação da Lei Complementar n° 26.

A partir da criação da constituição Federal, em 1988, a distribuição de cotas do funda foram interrompidas, porém os servidores cadastrados no PASEP até o dia 04/10/1988 mantiveram o direito a propriedade de cotas individuais do fundo.




A distribuição de cotas foi interrompidas com o objetivo de direcionar suas contribuições para o Fundo de Amparo ao Trabalhador, para disponibilizar o Abono Salarial e para o Seguro Desemprego.

Quem tem direito ao PASEP?


O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público é uma benefício pago aos servidores públicos, porém ser um servidor não garante o seu pagamento.

Para ter direito ao recebimento do PASEP é necessário que o servidor atenda aos seguintes critérios:
  • É necessário que o cadastro do servidor no PASEP tenha sido realizado há pelo menos 5 anos;
  • As informações presentes no Relatório Anual de Informações Sociais precisam estar corretas. Qualquer inconsistência inviabiliza o pagamento do benefício;
  • O candidato ao benefício precisa ter trabalhado por pelo menos 30 dias no ano base de análise pelo sistema;
  • O beneficiário também precisa ter recebido, durante este mesmo ano base, no máximo 2 salários mínimos mensais.
Caso o servidor não atenda à um destes critérios não terá direito a receber o abono pago pelo governo.

Se necessário você pode validar suas informações cadastradas no RAIS com o objetivo de garantir sua exatidão.

Para isso você deve acessar o site do Ministério do Trabalho, através do endereço http://trabalho.gov.br/.


Passo a passo para consultar PASEP pelo CPF

Para consultar PASEP pelo CPF o servidor deve acessar o site do Banco do Brasil, através do link https://www36.bb.com.br/portalbb/pasep/pesquisa,802,17,505134,2,0,1.bbx.

O Branco do Brasil é o órgão responsável pelo pagamento do benefício e também por disponibilizar a consulta aos valores.

O procedimento de consulta no site do Banco do Brasil é simples e rápido. Ao acessar o link você será direcionado à uma página onde serão solicitados o número de seu CPF e sua data de nascimento.

Você também poderá realizar a consulta dos valores disponíveis informando o seu número de inscrição no PASEP.

As duas opções de consulta disponibilizadas pelo banco vão exigir do servidor o preenchimento de um código reCAPTCHA para acessar a informação do saldo.

É importante que você realize a consulta, sempre que possível, para confirmar se tem direito à receber o abono e qual valor será pago.


Calendário de pagamento do PASEP

Ao contrário dos critérios adotados pelo PIS, o calendário de pagamento utilizado pelo PASEP é baseado no número de inscrição do servidor no programa. É considerado especificamente o último dígito do cadastro.

A seguir vamos listar as datas previstas para pagamento conforme os critérios adotados pelo PASEP:
  • Para as inscrições com final 0 o pagamento tem início a partir de 25/07/2019;
  • Para as inscrições com final 1 o pagamento tem início a partir de 15/08/2019;
  • Para as inscrições com final 2 o pagamento tem início a partir de 19/09/2019;
  • Para as inscrições com final 3 o pagamento tem início a partir de 17/10/2019;
  • Para as inscrições com final 4 o pagamento tem início a partir de 14/11/2019;
  • Para as inscrições com final 5 o pagamento tem início a partir de 16/01/2020;
  • Para as inscrições com final 6 e 7 o pagamento tem início a partir de 13/02/2020;
  • Para as inscrições com final 8 e 9 o pagamento tem início a partir de 19/03/2020.
Neste artigo trouxemos informações sobre como consultar PASEP pelo CPF, o que é este programa, quem possui direito à ele e o seu calendário de pagamento.

O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público tem funcionado há muitos anos como uma bonificação aos servidores públicos e por esse motivo desperta muitas dúvidas e curiosidades.

Neste artigo procuramos esclarecer suas dúvidas sobre este programa, permitindo que você possa ter a certeza se possui direito ao abono e como se preparar para receber o pagamento.





Share/Bookmark

Consulta RAIS Trabalhador pela Internet 2019

Agora é possível fazer uma Consulta RAIS Trabalhador pela internet e verificar se seus dados foram informados corretamente.

A Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) é um relatório de informações socioeconômicas solicitado pelo Ministério do Trabalho e Emprego às pessoas jurídicas e outros empregadores anualmente. Foi instituída em 1975 e em 2007 teve sua versão mais recente regulamentada pela Portaria nº39 de 14/02/2019.



Com este relatório é possível o empregador informar ao Ministério do Trabalhador todos os dados necessários do trabalhador para ele ter direitos a benefícios como o abono salarial, PIS/PASEP, seguro-desemprego e FGTS.




A RAIS deve ser enviada ao MTE entre janeiro e março para que as informações do ano-base sejam processadas corretamente e para que os trabalhadores tenham direito aos benefícios.

    Consulta RAIS Trabalhador pela Internet

    RAIS e o PIS

    Todos sabem que um dos requisitos para ter direito ao abono salarial do PIS é o envio da RAIS com informações corretas por parte do empregador ao Ministério do Trabalhado dentro do prazo estipulado em lei. Mas, infelizmente muitos entregam a RAIS fora do prazo ou com informações erradas, o que acaba provocando perda do direito do trabalhador no recebimento do PIS.



    Muitos reclamam que não receberam o PIS, um dos motivos é o não envio da RAIS, outro motivo é o envio tardiamente, e o que mais acontece são os erros nas informações. São informados salários acima daquele que o trabalhador realmente recebe, este fato causa grande dano ao beneficiário que deixa de receber o abono salarial.

    Mas é possível o trabalhador consultar a RAIS e verificar se o empregador enviou a RAIS e se as informações estão corretas. Aproveite para consultar PIS.

      Consulta RAIS Trabalhador

      Agora é possível o trabalhador fazer uma consulta da RAIS. A consulta RAIS Trabalhador é feita pelo portal do MTE.



      Acesse o endereço http://www.rais.gov.br/sitio/consulta_trabalhador_identificacao.jsf insira o número do PIS/PASEP e o código da imagem que aparece na tela, conforme tela abaixo:

      consulta rais trabalhador


      *Lembrando que a cada ano o Exercício e o ano-base são atualizados

      A Consulta Trabalhador apresenta os dados declarados na RAIS ano-base. Havendo divergências nas informações entre em contato com o seu empregador.

      Após consultar a RAIS Trabalhador você verá será direcionado a uma tela, com as informações do CNPJ do empregador, a Razão Social e a situação, portanto, tem como saber se a RAIS foi enviada ou não, encontrando alguma irregularidade basta entrar em contato com a empresa.
      Veja também:

        O que fazer se descobrir que a empresa não enviou a RAIS

        Se a empresa não enviou a RAIS dentro do prazo ela deve enviar uma RAIS extemporânea, com os dados dos empregados até 30 de setembro de 2019, assim tanto a Caixa, como o Banco do Brasil poderá pagar a partir de 05 de novembro de 2019 conforme cronogramas de pagamento do abono salarial do PIS-PASEP 2019

        Caso não seja entregue até 30 de setembro, essa regularização da RAIS extemporânea somente poderá ser processada e para posterior pagamento do abono, no próximo exercício financeiro seguinte do Abono.


        É bom lembrar que este caso vale também para correção de dados cadastrais, caso não receba por que a empresa errou na sua informação, como erro na remuneração, o empregador terá estas datas para enviar a RAIS RETIFICADO.

        RAIS Retificadora

        Na Rais Retificadora no caso de erro de remuneração e outros campos, menos o do numero do PIS/PASEP, a empresa deve providenciar o envio de uma DECLARAÇÃO RETIFICADORA, somente  com os dados do empregado (s) que continham erros, não precisa excluir a RAIS enviada anteriormente.

        Na declaração de retificação devem ser gravados somente os empregados que foram corrigidos e, quando for o caso, os vínculos a serem incluídos. Os empregados declarados corretamente não devem constar na declaração retificadora para evitar duplicidades.


        Conclusão

        Espero que estas informações sejam importantes para você que não recebeu o  abono salarial por causa da RAIS, não deixe de fazer a Consulta RAIS Trabalhador pela Internet, pois esta consulta por te ajudar a recuperar o direito ao abono do PIS/PASEP.




        Share/Bookmark

        Pagamento do PIS Dezembro: Requisitos e valor do abono salarial

        O pagamento do PIS Dezembro é um momento do ano muito aguardado pelos trabalhadores.


        Porém o pagamento do PIS Dezembro possui algumas particularidades e pode deixar de fora alguns trabalhadores.

        Se você deseja saber se pode receber pagamento do PIS Dezembro e quando poderá recebê-lo, saiba através deste artigo todas as regras e o calendário de pagamento.

        Requisitos para receber o abono salarial

        Para receber o abono salarial PIS/PASEP cada trabalhador, conforme sua categoria, precisa ter exercido atividade profissional formal durante pelo menos 30 dias no ano de 2018. Sua média salarial neste período não pode ter ultrapassado 2 salários mínimos.

        Além destes dois pontos, também será necessário ao trabalhador possuir um número de inscrição PIS/PASEP.
        Ele deve estar inscrito há 5 anos, no mínimo e seus dados precisam ter sido cadastrados de maneira correta pelo seus empregador na Rais - Relação Anual de Informações Sociais.

        Caso alguma informação tenha sida cadastrada incorretamente, porém os empregadores tenham realizado a devida correção nos últimos cinco anos, o trabalhador não terá problemas para receber o abono.

        A exceção são os cadastros que forem corrigidos a partir de 12/06/2020. Para estes casos o abono somente será liberado a partir do do calendário seguinte.

        Valor do abono salarial

        O valor ao qual cada trabalhador tem direito é calculado a proporcionalidade de meses trabalhados no ano de 2018.

        A base para o pagamento é o salário mínimo, ou seja, R$ 998,00 e o cálculo é realizado dividindo o valor total do salário mínimo por 12 e multiplicando pela pela quantidade de meses trabalhados.

        Se um trabalhador, por exemplo, exerceu suas atividades profissionais por 4 meses, divide-se o valor R$ 998,00 por 12, que resulta em R$ 83,16, e multiplica-se por 4, totalizando R$ 332,66.

        Como o governo trabalha com sistema de arredondamento, neste exemplo o trabalhador teria direito a receber R$ 333.

        Quando será o pagamento do PIS Dezembro

        Conforme calendário 2018, o pagamento do PIS Dezembro será disponibilizado a partir de 12/12/2019.

        A seguir disponibilizamos todo o calendário para melhor visualização e clareza:
        Os nascidos em Julho recebem a partir de 25/07/2019;
        Os nascidos em Agosto recebem a partir de 15/08/219;
        Os nascidos em Setembro recebem a partir de 19/09/2019;
        Os nascidos em Outubro recebem a partir de 17/10/2019;
        Os nascidos em Novembro recebem a partir de 14/11/2019;
        Os nascidos em Dezembro recebem a partir de 12/12/2019;
        Os nascidos em Janeiro recebem a partir de 16/01/2020;
        Os nascidos em Fevereiro recebem a partir de 16/01/2020;
        Os nascidos em Março recebem a partir de 13/02/2020;
        Os nascidos em Abril recebem a partir de 13/02/2020;
        Os nascidos em Maio recebem a partir de 19/03/2020;
        Os nascidos em Junho recebem a partir de 19/03/2020.

        Cotas do PIS/PASEP

        Além do PIS o governo permitiu , em paralelo, que sejam realizados os saques das cotas  PIS/PASEP. Este saque é permitido àqueles que entre os anos de 1971 e 1988 trabalharam com sua carteira assinada.
        A permissão do governo ocorreu para todo o trabalhador que apesar de ter no fundo optaram por não realizar o saque anteriormente.

        Pagamento do PASEP

        Diferentemente do pagamento do PIS Dezembro, o calendário para pagamento do PASEP considera o final do número da inscrição para determinar a ordem das retiradas.

             As inscrições com final 0 recebem a partir de 25/07/2019;
             As inscrições com final 1 recebem a partir de 15/08/2019;
             As inscrições com final 2 recebem a partir de 19/09/2019;
             As inscrições com final 3 recebem a partir de 17/10/2019;
             As inscrições com final 4 recebem a partir de 14/11/2019;
             As inscrições com final 5 recebem a partir de 16/01/2020;
             As inscrições com final 6 e 7 recebem a partir de 13/02/2020;
             As inscrições com final 8 e 9 recebem a partir de  19/03/2020.

        Para ter direito ao pagamento do PASEP o trabalhador deve se enquadrar nos seguintes critérios:

             Ter atuado como servidor
             Idade acima dos 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres;
             Trabalhado entre os anos de 1970 e 1988;
             Ter na conta PASEP saldo disponível para resgate;
             Ser herdeiro de servidor público falecido.

        A documentação necessária para realizar o saque é CPF, inscrição PASEP e o dia de nascimento.
        Se você não sabe se possui saldo disponível para saque, basta realizar a consulta no Banco do Brasil, através do link https://www36.bb.com.br/portalbb/pasep/pesquisa,802,17,505134,2,0,1.bbx?_ga=2.237701703.636344659.1508164566-1907625666.1493733904&&pk_vid=d9f4ad9535606e4415081659938bdedb ou em diretamente em uma agência.

        Conforme abordamos neste conteúdo, o pagamento do PIS Dezembro está condicionado à regras bem específicas e que não contemplam à todos os trabalhadores.

        Porém se você é um dos contemplados pelo abono, aproveite para planejar de que forma irá utilizá-lo.








        Share/Bookmark

        PAGAMENTO DO PIS JANEIRO E FEVEREIRO 2020

        Está no aguardando o pagamento do PIS Janeiro e Fevereiro 2020, e não sabe a data de recebimento? Continue lendo este artigo.


        O PIS é um Programa de Integração Social, com a finalidade de promover a integração de trabalhadores na vida e nas empresas através de um abono salarial pago anualmente.

        Deste modo, o calendário para pagamento do PIS Janeiro e Fevereiro 2020 já foi disponibilizado e você pode conferir durante a leitura deste artigo, que traz outras informações importantes a cerca do assunto.

        Requisitos para receber o Abono Salarial

        Para receber o pagamento do PIS Janeiro e Fevereiro, o trabalhador precisa atender aos seguintes requisitos:

        • Estar cadastrado no PIS no mínimo por 5 anos;
        • Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano – base;
        • Ter exercido atividade remunerada para Pessoa Jurídica, por pelo menos 30 dias consecutivos, no ano - base levado em consideração;
        • Ter seus dados transmitidos pela Pessoa Jurídica através das RAIS




        Valor do Abono Salarial 


        Segundo a Lei 13.134/15, o valor do PIS é proporcional ao número de meses em que o empregado trabalhou no ano – base, baseado no valor de salário mínimo.

        O cálculo é muito simples, basta multiplicar o número de meses por 1/12 do valor do salário mínimo vigente na data.

        Lembrando que se o empregado trabalhou por um período igual ou superior a 15 dias, será contado como se tivesse trabalhado os 30 dias.

        Confira abaixo exemplos de valores a serem recebidos em conformidade com os meses trabalhados, tendo como base o salário mínimo de R$ 998,00:

        • 1 mês = R$ 87,00
        • 2 meses = R$ 174,00
        • 3 meses = R$ 260,00
        • 4 meses = R$ 347,00
        • 5 meses = R$ 433,00
        • 6 meses = R$ 520,00
        • 7 meses = R$ 606,00
        • 8 meses = R$ 693,00
        • 9 meses = R$ 780,00
        • 10 meses = R$ 866,00
        • 11 meses = R$ 953,00
        • 12 meses = R$ 1039,00

        pagamento do PIS janeiro e fevereiro

        Quando será o pagamento do PIS janeiro e fevereiro 2020


        O pagamento do referido abono salarial é realizado mediante um calendário, de acordo com o mês do aniversário, conforme mostra a tabela a seguir:

        NASCIDO EM RECEBEM A PARTIR DE:
        • JULHO 25/07/2019
        • AGOSTO 15/08/2019
        • SETEMBRO 19/09/2019
        • OUTUBRO 17/10/2019
        • NOVEMBRO 14/11/2019
        • DEZEMBRO 12/12/2019
        • JANEIRO 16/01/2020
        • FEVEREIRO
        • MARÇO 13/02/2020
        • ABRIL
        • MAIO 19/03/2020
        • JUNHO 19/03/2020

        Conforme tabela, o pagamento do PIS Janeiro e Fevereiro 2020 estará disponível para saque realizado a partir de 16/01/2020 até 30 de junho de 2020. Para os correntistas da Caixa Econômica Federal, o pagamento será depositado automaticamente na conta no dia 14/01/2019.

        Cotas do PIS/PASEP


        Em conformidade com a medida provisória número 899/2019 assinada pelo Governo Federal, é disponibilizado as Cotas do PIS, ou seja, os resultados de créditos depositados pelo empregado ao fundo do PIS, para quem trabalhou com carteira assinada durante os anos de 1971 a 04/10/1988 e, desde que não tenha feito o saque do valor ;anteriormente.

        Caso o beneficiário tenha sido empregado do setor público nesse período, consulte sobre o saque das cotas do PASEP no Banco do Brasil.

        Se o cotista tiver falecido, o pagamento pode ser estendido aos dependentes, mediante apresentação de alguns documentos como certidão de dependentes habilitados à pensão por morte expedida pelo INSS, atestado fornecido pela empresa (em caso de servidores públicos), formal de partilha/escritura Pública de Inventário e Partilha judicial ou extrajudicial, entre outros.

        A cota do PIS/PASEP também estende - se a outras pessoas inseridas nos seguintes grupos previstos em Lei:

        •  Aposentadoria;
        • Idade igual ou superior a 60 anos;
        • Invalidez;
        • Transferência para reserva remunerada ou reforma (para militares);
        • Idoso ou portador de alguma deficiência alcançado pelo Beneficio da Prestação Continuada;
        • Pessoas com câncer, SIDA/AIDS e outras doenças listadas na Portaria Interministerial MPAS/MS 2998/2001;
        • Morte do participante


        Havendo a comprovação de enquadre em um dos requisitos, as Cotas do PIS poderá ser pago a qualquer tempo, exceto pelos motivos de idade, os quais são divulgados em uma data específica.

        Como sacar O PIS 2020


        Para os beneficiários do abono que não são correntistas na Caixa Econômica Federal, surge a dúvida de como sacar o PIS 2020. O procedimento é bem simples, primeiramente verifique a sua data de saque na tabela PIS 2020.

        Para realizar o saque é necessário a apresentação de documento de identificação oficial com foto, a Carteira de Trabalho e Previdência Social e o número de inscrição no PIS/PASEP.

        Referente aos saques, que possui o Cartão Cidadão, pode retirar o valor do abono nos caixas eletrônicos da Caixa, Correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas. Quem não possui o Cartão Cidadão, basta ir até uma agência da Caixa e apresentar a documentação necessária.

        Para aqueles que possuem conta individual na Caixa, o valor é depositado automaticamente em sua conta, desde que haja saldo acima de R$ 1,00, e movimentações.








        Share/Bookmark

        Pagamento do PIS Outubro: Abono salarial 2019-2020

        Pagamento do PIS Outubro - O recebimento do PIS é um momento aguardado durante todo o ano.


        Porém, muitos funcionários não conhecem esse benefício e perdem a data para realizar o saque dele. Para evitar esse fato, conheça abaixo a data de pagamento do PIS outubro.

        Receber um valor fora dos planos, e sem nenhum trabalho extra para isso, pode representar um respiro financeiro, a concretização de uma compra desejada ou o auxílio na realização de um sonho.

        Esse pode ser o caso do abono salarial do PIS.

        Ninguém deixaria uma oportunidade dessa passar, não é mesmo?




        Ao contrário do que todos pensam, muitas pessoas estão perdendo a chance de pegar esse valor, na maioria das vezes por falta de conhecimento ou esquecimento. Segundo dados oficiais do governo, cerca de 2 milhões de trabalhadores que teriam direito ao valor referente ao PIS do ano-base 2017 não fizeram o saque.

        Para que você não entre também para essa prejudicial estatística, confira abaixo os requisitos para o recebimento e o prazo para o pagamento do PIS outubro.

        pagamento do PIS outubro

        Requisitos para receber o abono salarial

        Antes de pensarmos no pagamento do PIS para os nascidos em outubro, devemos explicar quais são as regras para se ter direito a esse abono. Vamos a elas:
        • O primeiro registro formal em carteira do funcionário deve ter, no mínimo, 5 anos.
        • O trabalhador deve ter ficado registrado por pelo menos 30 dias consecutivos durante o ano-base, com um recebimento médio mensal que não ultrapasse o valor de dois salários mínimos.
        • Ter os dados informados de maneira correta pelo empregador na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

        Valor do abono salarial


        O valor do benefício PIS/PASEP irá variar de acordo com a quantidade de meses trabalhados pelo funcionário durante o ano-base considerado para pagamento.

        O valor máximo do abono salarial é de um salário mínimo para quem trabalhou os 12 meses, mesmo
        que em empresas diferentes. Aqueles funcionários que não trabalharam o período completo o valor é proporcional aos meses trabalhados.

        Para chegar na quantia exata disponível, o funcionário deve pegar o valor do salário mínimo vigente, dividir por 12 (quantidade de meses no ano-base) e multiplicar pelo número de meses trabalhados formalmente por ele.

        Para esse cálculo, tempo com mais de 15 dias trabalhados já são considerados um mês completo. Ou seja, caso o funcionário tenha trabalhado 6 meses e 16 dias, para o cálculo do pagamento do PIS, ele terá o valor correspondente a 7 meses.


        Quando será o pagamento do PIS outubro

        O pagamento do abono salarial é feito de forma escalonada levando como referência a data de nascimento do trabalhador.

        O pagamento do PIS para nascidos em outubro é liberado a partir da metade desse mês. No caso do ano-base 2018 pago em 2019 o período para pagamento do PIS para esses trabalhadores se iniciará em 17 de outubro de 2019.



        Como e onde sacar

        Para funcionários que possuem conta corrente na Caixa o pagamento do PIS será creditado automaticamente no dia 15 de outubro de 2019.

        Para funcionários que não possuam conta, o saque deverá ser realizado em uma agência da Caixa, que é o banco governamental responsável pela disponibilização desse benefício.

        O saque pode ser realizado através dos terminais de autoatendimento por meio do cartão cidadão ou através dos caixas convencionais com a apresentação da documentação do funcionário.

        Agora que você já sabe os requisitos necessários para o recebimento do abono salarial, caso você tenha atendido a todos eles, basta anotar na sua agenda a data de pagamento do PIS outubro e começar a pensar como irá usufruir esse dinheiro extra.

        Pagamento do PASEP

        Para quem recebe PASEP a diferença é que a data é definida conforme o numero final do numero de inscrição, que vai de 0 a 9.

        O pagamento do PASEP em outubro será para os que tem numero de inscrição final 3. O saque deve deve feito no Banco do Brasil. O pagamento será a partir do dia 17 de outubro







        Share/Bookmark
        SITE NÃO OFICIAL: Aqui você encontra tudo sobre o PIS e informações sobre benefícios sociais.