Prova de vida e renovação da senha bancária

A prova de vida é um mecanismo que o Estado tem de assegurar se os recebedores de benefícios ainda estão vivos.

Dessa forma, há maior organização no plano e evitam-se equívocos. Essa medida, além de garantir os direitos do cidadão, também reduz os índices de despesas inválidas. Para saber mais sobre o assunto continue lendo abaixo.

O que é a prova de vida

A prova de vida é um plano de validação anual dos dados dos cidadãos que se beneficiam do INSS. Assim, garante-se que seus direitos sejam cumpridos.

Além disso, a prova de vida e renovação de senha bancária dos beneficiários deve ser realizada todos os anos de forma obrigatória. Isso é válido tanto para todos os contribuintes do INSS (seja por cartão poupança, magnético ou conta corrente).

 Ademais, essa é uma medida que assegura a vida do cidadão e, logo, a continuidade dos seus benefícios. Porém, muitos cidadãos se questionam quem pode ou não realizar tal medida, para descobrir leia abaixo:
  • Todos os Pensionistas e Aposentados que recebem através do INSS, independente do tipo de benefício, idade e categoria, devem participar da prova de vida.
Em 2020, apenas os indivíduos que recebem há menos de um ano, podem ser isentos dessa obrigação. Ou seja, nesse caso, é considerada a concessão como uma comprovação aceitável. 


Quando fazer a prova de vida

O sistema bancário brasileiro atua independente na escolha do período da prova de vida. Alguns definem a prova através da data de aniversário do contribuinte, outros podem considerar em relação à data de aniversário do benefício.

Então, é necessário fica atento aos prazos de acordo com seu banco. E independente da data estabelecida para a prova, ela deve ser realizada anualmente para mantimento dos benefícios. Além disso, através dessa prova é possível comprovar que o indivíduo ainda está recebendo seus benefícios. Caso não haja tal comprovação, os recursos são imediatamente suspensos.

 A regularização desse procedimento só é efetiva quando o assegurado se dirige ao banco. Sendo necessário fazer um recadastramento da senha do benefício do INSS.

O mesmo funciona para Pensionistas e Aposentados que possuem crédito consignado. Vale lembrar que o valor do empréstimo é depositado mensalmente na aposentadoria e pensão. Dessa forma, a suspensão dos seus benefícios pode acarretar outras consequências. Pois, uma que não haja saldo na conta, a margem consignável fica negativa e impede um novo empréstimo ao beneficiário.

Como fazer?

O primeiro passo é se dirigir para sua agência bancária portando documentos de identificação com foto. Mas, alguns bancos já aderem ao sistema biométrico a fim de facilitar o processo. Além da praticidade, esse sistema também aumenta a segurança e garante que a identidade do assegurado é verdadeira. Dessa forma, a prova de vida é realizada nos balcões de atendimento do seu banco. Caso o cidadão possua problemas na locomoção ou incapacidade de comparecer presencialmente ao banco, ele pode fazer a prova através do seu procurador.

O mesmo precisa possuir um cadastro no INSS. Caso o indivíduo que more no exterior também há tal possibilidade. Caso não queira usar um procurador, também é possível enviar através de um documento emitido por consulado. Se o usuário optar pelo formulário, o mesmo deve ser assinado com a presença de um notário público local.

Dessa forma, ele deixará efetiva a identificação da assinatura do declarante. Ademais, caso o país seja signatário, será necessário que o formulário seja legalizado pelos representantes consulares brasileiros.

E toda comunicação pode ser feita pela internet. Além disso, para fazer o cadastro do procurador no INSS o mesmo deve comparecer a uma Agência da Previdência Social e mostrar a procuração com todas as assinaturas necessárias.

O modelo da procuração está anexado no site do INSS. Vale lembrar que também é necessário um atestado médico para comprovar a incapacidade do beneficiário de comparecer ao banco para prestar a prova de vida. Além disso, tanto o procurador quanto o beneficiário devem apresentar seus documentos. Se o beneficiário perder o prazo da prova, a comprovação deve ser realizada pelo segurados responsáveis por receber o pagamento.

 Assim, para a situação ser regularizada basta que o beneficiário se dirija ao seu banco e realizar a renovação da senha junto à comprovação de vida.

Share/Bookmark

Programa de Integração Social: Consulta e Saldo

O último lote do PIS 2018/2019 foi liberado e estará disponível até 30 de junho. Quer saber se você tem direito? Confira aqui todas as informações sobre esse benefício.

O Programa de Integração Social, mais conhecido como PIS, é um benefício pago, todos os anos, pelo governo para trabalhadores que sejam do setor privado.

Esse benefício foi criado para que o empregado se integrasse ao desenvolvimento da empresa em que ele atua. Sua criação ocorreu no ano de 1970, pela Lei Complementar nº07/70.

O PIS é pago para trabalhadores que tenha mais de cinco anos de cadastro no programa e que no ano referente ao pagamento tenha tido no mínimo um mês de carteira assinada. Confira aqui mais informações:

Quem faz o cadastro do Programa de Integração Social

O cadastramento no Programa Integração Social garante o saque do abono anual (desde que respeitadas as regras exigidas). Além da numeração gerada no cadastro ser utilizada na hora de consultar seu benefício.

A empresa no qual o trabalhador atua tem a função de efetuar o cadastro desse funcionário caso ele ainda não tenha o PIS. Desse modo, o cadastramento é feito no momento da admissão do primeiro emprego.

O empregador na hora de efetuar o cadastro, é necessário que apresente os seguintes documentos do empregado, que são:
  • CPF
  • RG
  • Filiação (nome dos pais)
  • Dados da CTPS (Carteira de Trabalho)
O cadastro deverá ser feito através do sistema Conectividade Social (Site) ou indo até uma das agências da CEF – Caixa Econômica Social. Além o empregador deverá apresentar os dados acima listados e os dados da empresa.

Saiba também sobre:

Quem faz o cadastro do Programa de Integração Social

O benefício foi criado pelo Governo Federal. E tem o intuito de promover melhor a integração e desenvolvimento do funcionário e empresa privada. Assim é a definição do Programa de Integração Social.

Foi criado no ano de 1970 através de uma Lei Complementar. Logo o PIS tem como principal objetivo tornar viável a forma de como são distribuídos o Seguro-Desemprego e Abono Salarial.

Então para ter acesso a todos os programas sociais que o benefício garante é necessário que o empregado tenha cadastro no programa. Além disso, esteja com o cartão com o número da inscrição do PIS.

Entretanto, se o funcionário nunca tiver recebido esse cartão ou tê-lo perdido basta ir até uma agência da CEF. Por fim, solicitar a 2ª via dessa numeração.

Para que serve e como funciona

O Programa de Integração Social – PIS tem finalidade de financiar os pagamentos, seja do abono ou seguro – desemprego, além da participação, do funcionário, na receita das empresas privadas.

Além disso, o programa também serve como uma complementação na renda do governo e garante a segurança do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

O funcionamento do PIS é exclusivo para funcionários de empresas privadas. Além disso, é operado pela Caixa Econômica Federal, seja para cadastramento ou para pagamentos de valores referentes ao benefício.

A contribuição do programa é feita através do dinheiro recolhido das empresas do setor privado. Após isso, é feita a alocação da quantia recolhida no FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Desse modo, uma parte será usada no pagamento do abono salarial e a outra parte ficará instalada para uso do governo. Além disso, outras partes são destinadas para o FGST, seguro – desemprego e ao BNDS.


Como tirar o saldo do Programa de Integração Social

Para trabalhadores que estejam cadastrados no Programa de Integração e que atendam às exigências, poderão receber até um salário mínimo (R$1045 valor vigente em 2020).

Contudo, esse valor poderá ser menor, dependendo do tempo trabalhado (com carteira assinada) no ano base referente ao pagamento). Sendo então proporcional, ou seja o valor será referente a quantidade de meses trabalhados.

Para saber a quantidade que você irá receber, basta estar efetuando uma consulta de saldo. Veja quais são os canais para conferir o valor do seu PIS:
Para consultar é necessário estar com dos dados pessoais e também a numeração do seu cadastro PIS.

Como tirar o extrato do Programa de Integração Social (PIS)

Precisa saber qual o valor que você irá sacar no seu abono salarial e não sabe como? Basta estar tirando um extrato do seu PIS. Nele será informado o valor pago referente ao ano base. Veja como fazer:
  • Vá até uma agência CEF: Leve seu número de cadastro do PIS e também um documento de identificação com foto. O atendente lhe informará o valor a receber
  • No Aplicativo Caixa Trabalhador: Nele você digitará o número do seu cadastro PIS. Além do extrato, no aplicativo você poderá consultar calendário de pagamentos e até uma calculadora para saber o valor a receber
  • Pelo site oficial da Caixa Econômica Federal: Nele você deverá digitar do seu PIS e a senha de internet, caso não tenha, basta estar efetuando o cadastro na área “Cadastrar Senha”
  • Pela Central de Atendimento da Caixa: Basta ligar para o 0800 726 0207 e solicitar o extrato com um atendente

Tabela de pagamento

Tem direito ao pagamento do abono salarial do PIS e não sabe quando irá receber? Basta estar acessado ao site ­Caixa - Trabalhador, nele estarão disponíveis das datas de pagamento.

Além disso, no site você também poderá ver o valor referente, a ser pago, pela quantidade de meses trabalhados no ano base. Lembrando que o pagamento é referente ao mês de nascimento.

Share/Bookmark

Programas atendidos pelo Cadastro Único

Você conhece os programas atendidos pelo Cadastro Único e os benefícios garantidos por eles? Não? Então confira tudo a seguir.

Inúmeros programas atendidos pelo Cadastro Único estão disponíveis para a população ajudando diversas famílias. Que promovem o desenvolvimento destas possibilitando melhorias em suas vidas.

Os programas atuam nas mais diversas áreas e proporcionam diversas vantagens aos seus beneficiários. Veja a seguir como ter o seu e descubra os projetos disponibilizados pelo Governo para você.

O que é o Cadastro Único

O Cadastro Único é um sistema que reúne informações de inúmeras famílias brasileiras. Que são classificadas como baixa renda, ou seja, em situação de pobreza ou mesmo extrema pobreza.

É através deste cadastro que o governo pode conhecer a realidade socioeconômica destas pessoas. Devido a coleta e atualização de dados pessoais dos participantes, tais como renda, saúde, moradia, entre outros.

Saiba mais também sobre:

Para que ser o Cadastro Único

As informações registradas são utilizadas tanto para desenvolver como para medir a eficiência de política públicas. Que são implementadas nas mais diversas áreas visando promover qualidade de vida dos participantes.

Estes dados não são restritos apenas ao governo federal, eles também englobam o estadual e municipal. Assim os projetos podem ser desenvolvidos de forma que atendam às necessidades da localidade de modo mais eficiente.

Dentro deste contexto surge os programas atendidos pelo Cadastro Único, que utilizam esta base de dados. Para escolher os beneficiários que melhor se encaixam no perfil de cada um deles, evitando assim o desperdício de verba.

É valido lembrar que este cadastro não garante ingresso automático em nenhum dos programas. Pois cada um possui um órgão especifico que se responsabiliza pela gestão e legislação de seus processos seletivos.

Quais programas atendidos pelo Cadastro Único

Talvez você nunca tenha ouvido falar no CadÚnico, mas certamente conhece algum dos programas atendidos pelo Cadastro Único. Ou até mesmo já pagou por um dos serviços que são garantidos de forma gratuita por eles.

Abaixo listamos alguns e provavelmente algum deles lhe chamará a atenção e quem sabe você tem o perfil de beneficiário:

Bolsa Família

Programa governamental desenvolvido para combater à desigualdade e à pobreza. Promovendo complemento de renda, acesso a direitos entre outras ações.

Minha Casa, Minha Vida

Este auxilia as pessoas a conseguirem conquistar o sonho da casa própria, com condições facilitadas. Quem possui CadÚnico paga valores reduzidos.

Bolsa Verde

Benefício financeiro destinado a famílias extremamente pobres que vivem em reservas extrativistas ou áreas de conservação ambiental. É concedido a cada 3 meses.

Fomento

Atende famílias de área rural, garantindo o acesso a assistência técnica e extensão rural. Além disso também tem o acesso a recursos financeiros.

Carteirinha do Idoso

Destinado as pessoas idosas, possuem mais de 60 anos, garantindo como benefício a mobilidade terrestre e aquática. Com descontos de 50% ou 100%.

Aposentadoria para pessoa de baixa renda

Destina-se a pessoas que não trabalham fora, mas gostariam de ter seus direitos previdenciários garantidos. Pagando uma taxa de 5% sobre o salário mínimo.

Cisternas

Garante o acesso a tecnologias que permitem a captação de água da chuva. Que pode ser utilizada para o consumo humano durante o período de estiagem em regiões do semiárido.

Identidade Jovem

Documento garante aos jovens com idade entre 15 e 29 anos meia-entrada em eventos culturais ou esportivos. Além de descontos de 50% ou 100% em transporte interestadual.

Baixa renda

Desconto nos valores da conta de energia elétrica permitindo aos beneficiários participantes usufruir desta fonte energética pagando preços mais acessíveis.

Isenção de Taxas em Concursos Públicos

Garante a isenção do pagamento em todo e qualquer concurso público realizado por órgão do Poder Executivo Federal. O ENEM é um destes.

Como se inscrever

Se você se interessou em participar de algum dos programas atendidos pelo Cadastro Único, saiba agora como fazer sua inscrição. Pois este é imprescindível para que você possa solicitar sua participação.

O cadastramento é simples, através de uma entrevista agendada, que ocorre em uma unidade responsável por isto em sua localidade. Geralmente acontece no CRAS.

Para efetuar esta entrevista é necessário um responsável pelo núcleo familiar. Para poder fornecer todas as informações necessária sobre os membros deste. Deve ter idade mínima 16 anos e preferencialmente ser mulher.

Documentos necessários

Os documentos apresentados são um meio de comprovação dos dados que foram informados pelo responsável familiar. E tenha bastante atenção na listagem abaixo para evitar eventuais surpresas durante o cadastro:
  • Documento de identificação de todos os membros do núcleo familiar
  • O responsável pelo cadastro da família deve apresentar além da identificação título de eleitor ou CPF
  • Comprovante de endereço da residência
  • Comprovante de matrícula para os membros estudantes
Lembre-se sempre toda informação deve ser repassada corretamente. Pois além toda essa comprovação. Os programas atendidos pelo Cadastro Único também utilizam os dados para verificar se você está no perfil requisitado.

Quem tem o cadastro deve fazer a atualização?

A maioria dos programas atendidos pelo Cadastro Único só fornecem os benefícios aqueles participantes com dados atuais. Por isto é de suma importância o comprometimento do responsável com esta ação.

Sempre que ocorrer uma das situações abaixo a atualização deverá ser feita o quanto antes:
  • Mudança no valor da renda
  • Mudança do endereço de residência
  • Nascimento ou morte no núcleo familiar
  • Mudança de residência de algum dos participantes
  • Entrada ou transferência de escola
Mesmo que não ocorra nenhuma dessas mudanças a atualização ainda assim deve ser realizada. Pois anualmente as informações são verificadas e comparadas com outras bases de dados que o governo utiliza.

Aproveite e compartilhem!

Share/Bookmark

Como agendar seguro-desemprego RJ

O seguro-desemprego é um auxílio temporário para o trabalhador que foi demitido sem justa causa. 


Você sabe como agendar seguro-desemprego RJ? 


O benefício temporário é disponibilizado a trabalhadores celetistas que foram demitidos sem justa causa e que tenham trabalhado com carteira assinada por no mínimo 12 meses consecutivos.

Agora é possível agendar seguro-desemprego RJ pela internet, reduzindo a burocracia e o tempo de espera em filas, facilitando a vida dos trabalhadores.

Como funciona o agendamento?

Antigamente ao ser demitido sem justa causa, o trabalhador recebia diversos formulários e ia pessoalmente até uma agência da CEF. Dependendo da agência escolhida eram horas para ser atendido e contava também com a boa vontade dos atendentes das agências.

Ao entrar no site, basta você escolher o seu estado, município e serviço desejado, por exemplo, entrada no seguro-desemprego.

 Se você for a uma agência da Caixa Econômica Federal ou num posto do Sine, não é necessário agendar horário. Neste caso é feita distribuição de senhas por ordem de chegada para dar entrada no seguro-desemprego RJ, bastando somente aguardar.

O prazo para receber o valor do seguro-desemprego é de 30 dias a partir da entrega da documentação no órgão. Para correntistas da Caixa Econômica Federal é possível receber o benefício em conta poupança ou sacada mediante o cartão cidadão, assim como também é possível receber em agência lotérica, banco correspondente Caixa ou em qualquer agência da Caixa Econômica Federal. 

Essa é uma forma mais segura de receber o benefício, evitando qualquer tipo de transtorno, sacando o valor em espécie.



Saiba mais também sobre:


Veja se você está apto a receber o benefício

Nem sempre é possível obter o benefício do seguro-desemprego, pois há alguns requisitos que devem ser observados:
  • Não ter sido dispensado por justa causa
  • Ter trabalhado por pelo menos 12 meses consecutivos nos últimos 18 meses anteriores à data da dispensa
  • Não possuir renda de qualquer natureza
Existem alguns casos onde o trabalhador dispensado pode não ter direito ao seguro-desemprego, como por exemplo, possuir alguma empresa aberta.

É possível trabalhar em empresas mesmo tendo CNPJ, porém na hora de ser demitido talvez não tenha direito ao benefício. O valor do benefício e o número de parcelas vai variar conforme a média mensal de seus 3 últimos salários.

Quais documentos são necessários para dar entrada no seguro-desemprego?

Após o agendamento de seu atendimento é hora de deixar todos os seus documentos em ordem para a data marcada. Veja quais você vai precisar:
  • Documento de identificação com foto – RG, CNH, Passaporte
  • Carteira de trabalho
  • Documento ou número de inscrição no PIS/PASEP
  • Requerimento de seguro-desemprego e comunicação de dispensa impressos pelo empregador
  • TRCT – Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho
  • Comprovantes de depósito no FGTS
  • CPF
A entrada no benefício do seguro-desemprego deve ser encaminhada entre o 7º até o 120º dia após a demissão. Em caso de trabalhador doméstico, o prazo para encaminhamento é de 7 a 90 dias após a data da demissão. 

Se você já tem todos documentos necessários mas está sem acesso ao site do MTE, é possível agendar por telefone.

No número 158, o horário de atendimento é das 7h às 19h e a ligação de telefone fixo é gratuita. Existem outros locais onde também é possível agendar seguro-desemprego RJ como por exemplo, no Poupa Tempo Rio, com mais comodidade.

Porém não são as unidades que oferecem essa facilidade e o agendamento é feito pelo site do MTE também. Se você precisa dar entrada no seu seguro-desemprego, veja que hoje o processo é menos demorado e muito mais ágil.


Share/Bookmark

Calendário PASEP 2020: Tabela e datas de pagamento

Você é beneficiário e ainda não viu o calendário PASEP 2020? Veja a seguir quando, como e qual valor que você tem a receber!

Todo trabalhador aguarda ansiosamente para receber um valor extra que costuma ficar disponível ao longo do ano. Este abono ajuda a complementar e equilibrar as finanças de inúmeras pessoas.

Portanto fique atento ao calendário PASEP 2020, veja se você se enquadra como beneficiário. Além de quando e onde você poderá realizar o saque deste valor. Tudo isto e muito mais pode ser conferido nas informações 
abaixo!

Como saber se tenho direito ao PASEP 2020

Este benefício é destinado aos funcionários públicos que atendem os critérios estabelecidos pelo governo para concessão deste abono. Por isto antes de conferir o calendário PASEP 2020 se recomenda observar estes requisitos.

Estas regras a seguir são descritas pelo art. 9º da Lei nº 7.998/1990:
  • Possuir cadastro no PASEP há no mínimo 5 anos
  • Ter sido nomeado efetivo em cargo público e/ou trabalhado durante o mínimo de trinta dias no ano referente ao cálculo
  • Ter recebido em média até 2 salários mínimos no ano-base
  • Os dados devem ser informados corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)
São elas que garantem o direito do trabalhador de receber este abono salarial. Onde a instituição financeira responsável pela efetuação deste pagamento junto com o Ministério do Trabalho é o Banco do Brasil.
Calendário PASEP 2020

PASEP 2020

PASEP é a sigla usada para Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público. Projeto criado pelo Governo há quase cinquenta anos visando proporcionar aos seus beneficiários participação no resultado das receitas.

Este programa é muito semelhante ao PIS, que se destina a trabalhadores de empresas privadas. Além dessa diferença de beneficiários as instituições financeiras que atendem também são distintas.

Entretanto é de suma importância que você trabalhador esteja atendo as condições deste abono a fim de evitar eventuais surpresas. Achando que o calendário PASEP 2020 faz referencial para qualquer profissional.

Como consultar o PASEP 2020

O calendário PASEP 2020 é um indicativo de quanto o valor será disponibilizado para o trabalhador. Entretanto para verificar o saldo disponível e outras informações existe alguns canais de comunicação.

Estes podem ou não ser disponibilizados pelo banco. O primeiro deles é uma opção disponível no site e no app do Banco do Brasil. Para consultar basta informar o numero de inscrição no PASEP ou CPF e data de nascimento.

Ainda em consulta online a outra opção é realizar através do CNIS. Lá você acessa a área de cidadão e posteriormente filiado na aba inscrição. Agora basta informar nome completo, nome da mãe, data de nascimento e CPF.

E também é possível realizar através do telefone. Seja pela central de atendimento do banco com o número 0800 729 0001. Ou mesmo pelo número do Alô Trabalhador que é o 158.

Qual valor do PASEP 2020

O PASEP não possui um valor de pagamento fixo e se altera anualmente. Pois pelo menos uma das variáveis tem seu valor atualizado. Como é o caso do salário mínimo que é reajustado ano após ano.

O valor pago por este abono salarial pode chegar até um salário mínimo vigente na data deste pagamento. Que em 2020 corresponde a R$ 1045,00. Isto vai depender da quantidade meses trabalhados no ano referente ao cálculo.

Como calcular

Se você não quer esperar até a data do calendário PASEP 2020 para saber o valor que será depositado. É possível realizar os cálculos de maneira antecipada, pois este é simples e rápido.
Para tal cálculo será necessário conhecer o valor do salário mínimo vigente e o numero de meses trabalhados durante o ano-base referente ao exercício de pagamento.

Com estas informações em mãos, divida o valor do salário por 12. O resultado obtido se multiplica pela quantidade de meses trabalhados. Pronto este será o valor do benefício que lhe será pago.

Entenda melhor como fazer este calculo lendo este artigo com uma explicação fácil de se entender (Como calcular PIS/PASEP)

Calendário PASEP 2020

O calendário PASEP 2020 foi definido pelo CODEFAT. Ele é responsável por definir o cronograma e as formas de pagamento entre os meses de maio e julho.

Este período fixado é referente ao pagamento que será efetuado no exercício posterior ao atual. A liberação do beneficio é organizada pelo número final de inscrição. Confira o último dígito e a data em que estará disponível abaixo:
  • Dígito 0 – início dia 25/07/2019
  • Dígito 1 – início dia 15/08/2019
  • Dígito 2 – início dia 19/09/2019
  • Dígito 3 – início dia 17/10/2019
  • Dígito 4 – início dia 14/11/2019
  • Dígito 5 – início dia 16/01/2020
  • Dígito 6 e 7 – início dia 13/02/2020
  • Dígito 8 e 9 – início dia 19/03/2020

Anualmente após a definição deste calendário pelo CODEFAT, o Banco do Brasil divulga o mesmo em suas plataformas digitais. E caso o valor não seja sacado até a data final do exercício o mesmo será devolvido ao FAT.

Como e onde sacar o abono do PASEP 2020

Como já mencionado anteriormente a instituição responsável por realizar este pagamento é o Banco do Brasil. E existe mais de uma forma de pagamento cabendo ao beneficiário escolher a que mais se adéqua a sua preferência.

Estas 3 formas são:

  • Pagamento em Folha de pagamento
  • Crédito em conta
  • Saque direto em caixas do Banco do Brasil
Aqueles beneficiários que são correntistas deste banco terão o valor creditado em conta corrente/poupança. Caso não tenha sua entidade empregadora pode ser vinculada a este banco, logo o recebimento será pela folha de pagamento.

Entretanto se seu desejo for realizar o saque, basta comparecer em qualquer agência bancária e solicitar esta modalidade. Também é possível sacar o abono mediante a uma procuração publica válida autorizando o ato.

Share/Bookmark

Pagamento Seguro Desemprego 2020: Tabela e valores

O Seguro Desemprego 2020 passou por recentes mudanças e trouxe mais benefícios para os trabalhadores brasileiros. Veja a seguir e conheça as novas regras!

Dentre as diversas reformas proporcionadas pelo Governo Federal, a mais recente delas converge sobre o Seguro Desemprego 2020. O auxílio teve um acréscimo de R$ 77,74, aprovado no último dia 11 de janeiro de 2020.

A medida só foi possível a partir do fechamento das contas do governo, em dezembro de 2019. Com a inflação em 4,48%, o piso nacional do salário mínimo passou de R$ 1.039,00 para R$ 1.045,00.

Como funciona o Seguro Desemprego

O Seguro Desemprego 2020 é um benefício ao trabalhador desemprego, que foi demitido sem justa causa. Criado em 1986, o benefício é pago com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador e administrado pela Previdência Social.

Mas para tanto, o trabalhador deve ter desempenhado atividade profissional devidamente registrado. Ou seja, ter sua carteira de trabalho assinada pela empresa onde prestava serviço.

Assim, o seguro desemprego é um auxílio para aqueles trabalhadores que se encontram desempregados. No entanto, essa assistência financeira é por tempo determinado, podendo chegar a no máximo 5 meses.

E para ter direito ao seguro desemprego, o empregado deverá ter trabalhado, no mínimo, 6 meses com a carteira assinada. Com a Reforma Trabalhista, algumas regras foram alteradas para o pagamento do desse benefício.

Saiba mais também sobre:


Quais as novas regras de pagamento do Seguro Desemprego 2020

Com a divulgação do novo salário mínimo nacional, o Seguro Desemprego 2020 também foi modificado. O piso passou a ser de R$ 1.045,00 para parcelas a serem pagas a partir de 11 de fevereiro de 2020.

Para quem tem parcelas programadas até 10 de fevereiro, o valor ainda será de R$ 1.039,00. Além disso, o valor teto para pagamento do seguro desemprego subiu de R$ 1.735,29 para R$ 1.813,03.

Contudo, existe uma medida provisória que prevê o desconto de INSS na parcela do benefício. Assim, o período de recebimento do seguro seria contabilizado para fins de tempo de aposentadoria.

Atualmente, não há desconto de INSS no seguro desemprego. Mas esse período também não entra para cálculo de aposentadoria. No entanto, o governo ainda não definiu a alíquota a ser aplicada no benefício.

Outra mudança feita nas regras do Seguro Desemprego 2020 tange sobre o cálculo do valor a receber. Assim como no número de parcelas a receber em relação ao tempo trabalhado pelo empregado.

Como solicitar pela internet

Para algumas cidades, a solicitação do Seguro Desemprego 2020 pode ser feita diretamente pela internet. E o agendamento é realizado diretamente pelo sistema do Ministério do Trabalho e Emprego.

O sistema é bem simples, bastando o usuário preencher os dados solicitados referente a sua localização. Na aba “Tipo de Atendimento” basta escolher “Entrada Seguro Desemprego”.

No entanto, nem todas as cidades possuem essa opção de agendamento online. Se esse for o seu caso, o mais indicado é se dirigir ao SINE ou aos postos credenciados pelo Ministério do Trabalho de sua região.

Quais os documentos necessários

Para fazer a solicitação do Seguro Desemprego 2020, o trabalhador precisa estar munido de alguns documentos. Veja na lista a seguir quais são os documentos necessários:
  • RG, CPF e CTPS;
  • Inscrição no PIS/PASEP;
  • Extrato do FGTS;
  • Rescisão do contrato de trabalho homologado;
  • Requerimento Seguro Desemprego.

Tabela do seguro desemprego 2020

Com as novas regras para o Seguro Desemprego 2020, também foram alterados os valores para pagamento das parcelas. Essa mudança se deve ao aumento do salário mínimo nacional fixado em R$ 1.045,00.

Assim, deve ser considerada a média salarial dos últimos 3 meses antes do trabalhador ser dispensado. Com base nesse resultado, se aplicam as devidas alíquotas estipuladas pelo Governo Federal.

Então, para entender um pouco melhor essa modalidade de cálculo, segue abaixo a nova tabela. Lembrando que esses dados são válidos para parcelas a serem pagas a partir de 11 de fevereiro de 2020.

Como calcular o seguro desemprego 2020

Para calcular o valor do Seguro Desemprego 2020, é realizada uma média dos 3 últimos salários antes da dispensa. Com base no resultado, se aplicam as novas regras para pagamento das parcelas.

Para trabalhadores com média salarial até R$ 1.599,61, se multiplica esse valor por 0,8. Assim, o valor a ser recebido na parcela do seguro desemprego será de R$ 1.279,69.

Para quem teve média entre R$ 1.599,62 até R$ 2.666,29, a regra a ser aplicada é diferente. Ou seja, ao valor excedente a R$ 1.599,61 é multiplicado por 0,5 e somado ao valor de R$ 1.279,69.

E para quem teve média salarial acima de R$ 2.666,29, a parcela máxima de seguro desemprego é de R$ 1.813,03. No entanto, nenhum trabalhador poderá receber menos que o salário mínimo nacional vigente.

Quantas parcelas tenho direito?

Quanto ao número de parcelas do Seguro Desemprego 2020, o trabalhador poderá receber entre 3 e 5 parcelas. Contudo, a quantidade a receber está ligada diretamente ao tempo trabalhado com carteira assinada.

Além disso, também é considerado quantos pedidos de seguro desemprego o trabalhador já realizou. Então, para saber exatamente o número de parcelas a que se tem direito, é importante saber estas regras.

Para quem realizar o 1º pedido de seguro desemprego, poderá receber 4 parcelas do benefício. Contudo, este empregado deverá ter trabalhado entre 18 e 23 meses nos últimos 3 anos.

Já para quem solicitar o 2º pedido do seguro, existem duas possibilidades. Poderá receber 4 parcelas se trabalhou entre 12 e 23 meses. Mas se trabalhou pelo menos 24 meses, poderá receber 5 parcelas do benefício.

E para o 3º pedido de seguro, as regras são as seguintes. Se trabalhou entre 6 e 11 meses, recebe 3 parcelas. Se trabalhou entre 12 e 23 meses, recebe 4 parcelas. E acima de 24 meses trabalhados, recebe 5 parcelas.

Como sacar?

Então, se você tem direito ao Seguro Desemprego 2020, é hora de sacar seu benefício. No entanto, aqui também é necessário estar atento para algumas regras básicas.

Para clientes da Caixa, o valor da parcela do seguro desemprego pode ser creditado diretamente em sua conta. Seja ela conta poupança ou conta fácil, o dinheiro entra automaticamente.

No entanto, se você não for correntista da Caixa, os valores podem ser retirados nas unidades lotéricas. Também é possível fazer o saque em correspondentes Caixa Aqui. E sempre apresentando o Cartão Cidadão.

Share/Bookmark

Como calcular PIS/Pasep (Abono Salarial) 2020

Como calcular o abono salarial do PIS Pasep é uma dúvida para muitos, porque as vezes não fica bem claro na cabeça do trabalhador o que de fato entra nestes cálculos, mas vamos explicar aqui de maneira bem simples o cálculo do PIS.

Para quem acompanha o site já sabe o que é o PIS, caso tenha dúvidas acesse a pagina abaixo e saiba todas as informações sobre o Programa de Integração Social.

Para saber se tem direito ao PIS, veja aqui

Como calcular o abono salarial PIS Pasep

Calcular PIS PASEP abono salarial

Em primeiro lugar para fazer cálculo do PIS Pasep você deve levar em consideração o valor do salário mínimo do ano anterior ao do pagamento do PIS Pasep. Vamos calcular o PIS Pasep 2015.




Outro ponto que deve ficar claro é o que entra no cálculo é a remuneração mensal, aquilo que de fato você recebe e não o que consta em sua carteira de trabalho.


Para calcular o PIS Pasep você deve somar a remuneração mensal durante o ano e dividir pela quantidade de meses trabalhados, se o valor for até dois salários mínimos, então você terá direito.

Exemplo:
  • Um funcionário que recebeu em 2019 um salário fixo de R$ 1.250,00 e trabalhou durante 7 meses, terá como remuneração média mensal R$ 1.250,00 (R$ 1.250,00*7/7), portanto tem direito ao PIS, pois o teto máximo para ter direito é de R$ 2.090,00 (R$ 1045*2).

Outro exemplo:
  • Um trabalhador recebeu ao longo de 2019 os seguintes salários:
  1. Mês 01 – R$ 998,00
  2. Mês 02 – R$ 998,00
  3. Mês 03 – R$ 998,00
  4. Mês 04 – R$ 1.200,00
  5. Mês 05 – R$ 1.500,00
  6. Mês 06– R$ 1.700,00
Total – R$ 7.444,00

Remuneração média mensal (R$ 7.444,00/6) = R$ 1.240,66.



Neste exemplo fica claro que o valor que o trabalhador recebe pode variar de um mês para outro, porque salário é diferente de remuneração mensal. Salário é o valor do seu trabalho devido pelo empregador e a remuneração é a soma do salário a outros benefícios, como horas extras, gratificações, adicional noturno, salário família, entre outros.

Mas também há funcionários que recebem apenas o salário seco e o cálculo deve ser sempre o mesmo.

Voltando ao exemplo acima, o trabalhador recebeu remuneração mensal média de R$ 1.240,66, neste exemplo ele trabalhou durante seis meses e tem direito a receber o abono salarial PIS Pasep.

Calculo proporcional do abono: Como é feito?


Para ter direito ao abono salarial ele deve ter recebido em 2019 até R$ 2.090,00 (valor de dois salários mínimos considerando o ano vigente).

Para receber o trabalhador tem que ter trabalhado no mínimo 30 dias com carteira assinada no ano-base (2019).

Desde 2016 o calculo do PIS/PASEP tem sido feito de maneira proporcional, a partir daquele ano os trabalhadores deixaram de ter direito a um salário minimo integral aqueles que não tivessem trabalhos por 12 meses no ano-base considerado.

O valor passou a ser calculado de acordo com a quantidade de meses trabalhados, conforme a lei 13.134 de junho de 2015.




Como calcular PIS/PASEP (Abono salarial) proporcional?

Para calcular considere a quantidade de meses trabalhados pelo trabalhador no ano-base, vamos continuar usando os dois exemplos já citados acima.

No caso do primeiro exemplo, o trabalhador tem direito ao abono, como já verificado, mas agora verificar quanto ele receberá de pagamento do PIS.

O valor é calculado na proporção de 1/12 avos do salario minimo, então no exemplo calculo será o seguinte:
  • Salário minimo: 1.045,00
  • Tempo trabalhado no ano: 6 meses
Para calcular PIS/PASEP deve-se multiplicar a remuneração vezes a quantidade de tempo trabalhado, dividido por 12:

1045 x 6 /12 = 522,50

Este trabalhador receberá de abono salarial o equivalente a R$ 523,00

No segundo exemplo, o trabalhador tem remuneração média de 1240,66, tendo trabalhado por 7 meses, observe o calculo:
  • Salário minimo: 1.045,00
  • Tempo trabalhado no ano: 7 meses
1.045 x 7 / 12 = 610

Tabela completa do valor do abono

Como calcular PIS/PASEP

O valor só é pago integralmente se o trabalhador tiver exercido atividade remunerada e registrado em carteira por 12 meses

Dúvidas relacionadas ao calculo do abono

Outro ponto que gera dúvidas é quanto à inclusão ou não do 13º terceiro no cálculo do PIS.

O décimo terceiro salário não entra como remuneração mensal, portanto não faz parte do cálculo do PIS.


É simples ter a noção de vai ou não receber o abono salarial do PIS Pasep, basta somar a remuneração recebida durante o ano e dividir pelos meses trabalhador.

Quem tem direito ao abono salarial do PIS/PASEP 2020

Para ter direito a receber este benefício, o trabalhador/servidor publico deve obedecer as seguintes regras:
  • Ter recebido em 2019 até dois salários mínimos médios de remuneração;
  • Ter trabalho registrado em empresa privada (PIS) ou órgão púbico (PASEP) contribuinte do fundo PIS/PASEP;
  • Ter seus dados relacionados na RAIS

Telefone PIS

Para mais informações, dúvidas ou reclamações, pode entrar em contato com a Caixa PIS pelos seguintes números de telefone:

  • 0800 726 0207 - Caixa Cidadão
  • 0800 726 0101- SAC
  • 0800 725 7474 - Ouvidoria

Share/Bookmark

Valor do PIS/PASEP 2020: Cálculo, tabela, quem tem direito

Apesar de se destinarem a setores diferentes, pela lei complementar nº 26/1975 os dois foram unificados em um único fundo. Dessa forma as regras estabelecidas são iguais para todos os trabalhadores públicos ou privados.

Assim também é para o valor do PIS/PASEP pago. A única diferença entre eles consiste apenas na nomeação e no banco que gere e realiza os pagamentos.

Qual  valor do PIS/PASEP 2020

Segundo a Caixa e pela lei nº 13.134/15, o valor do abono                                       será proporcional aos meses trabalhados no ano base. Podendo chegar ao teto máximo de um salário mínimo, R$ 1.045,00.

Dessa forma, alguém que trabalhou apenas 1 mês em 2019 receberá menos do que alguém que trabalhou 5 meses. Isso garante uma liberação justa do benefício. Explicaremos a seguir como esse cálculo é feito.
Como é fei   culo do valor do PIS/PASEP é realizado de forma proporcional ao tempo trabalhado, como já mencionadoPara saber quanto você receberá basta multiplicar a quantidade de meses por 1/12 e por 1.045 (valor do salário mínimo vigente).

Dessa forma quem trabalhou 2 meses por exemplo, receberá R$ 175,00 apenas. Mas, quem trabalhou 8 meses em 2019 receberá R$ 697,00 de abono.

A fim de descomplicar, no site da Caixa (http://www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/pis/Paginas/default.aspx) encontraremos os valores reais numa tabela. Confira a seguir:

Vale salientar que a liberação desses valores começou em julho de 2019 e irá até a data limite de 30 de junho desse ano. Caso o saque não seja realizado o dinheiro voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Quem tem direito

Quem tem direito a receber o valor do PIS/PASEP são aquelas pessoas que satisfazem a todos os requisitos citados anteriormente. São regras válidas tanto para o funcionalismo público como o privado.

Uma forma de saber com exatidão se você possui esse direito é consultando os bancos responsáveis. A Caixa possui um aplicativo específico para o PIS, chamado “Caixa Trabalhador”, disponível na Google Play e App Store.

Já o Banco do Brasil, disponibiliza todas as informações sobre o PASEP no link: https://www.bb.com.br/pbb/pagina-inicial/setor-publico/governo-federal/gestao/gestao-de-recursos/pagamento-de-ordens-bancarias,-salarios-e-beneficios/pasep#/. Um acesso rápido pode sanar todas as suas dúvidas.

Telefone e contato do PIS/PASEP

Além da internet e aplicativos, os bancos oferecem alguns números de telefone para contato sobre o PIS/PASEP. Caso a opção seja melhor, tenha seus principais documentos em mãos e ligue para:
  • Caixa Econômica Federal: 0800 726 0207
  • Banco do Brasil: 0800 729 0001 e 4004 0001
É possível também obter qualquer informação indo a uma das agências bancárias do seu município. Geralmente quem possui conta em um dos bancos recebe o abono de forma mais simplificada.  No caso do PIS ter o “cartão cidadão” garante o depósito direto na conta cidadão.


Share/Bookmark

Tabela INSS Autônomo 2020: Como funciona, como pagar

Quer saber tudo sobre a Tabela INSS Autônomo 2020?
Veja esse post e esclareça suas dúvidas.
Graças ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), os trabalhadores brasileiros possuem acesso aos seus benefícios. Tais como: auxílio maternidade, aposentadoria e mais.

Ademais, autônomos também podem fazer parte dessa relação, porém há algumas distinções em relação aos trabalhadores de carteira assinada. Assim, para saber mais sobre a Tabela INSS Autônomo 2020 continue lendo abaixo.

INSS Autônomo 2020

O INSS é uma instituição originada pelo Governo Federal e possui vínculo com o Ministério da Economia. Dessa forma, suas contribuições variam entre: 13º salário, previdência social, reabilitação profissional e pensão por morte.

Então a Tabela INSS Autônomo 2020 serve para os indivíduos que não possuem vínculo empregatício. Assim, para aqueles que desejam contribuir há tal possibilidade.

Com isso, seus direitos futuros, tal como aposentadoria, são garantidos. Além disso, os valores a serem pagos são determinados a partir da Tabela em questão.

Saiba também sobre

Como funciona

Mensalmente é recolhido um valor, o qual posteriormente será utilizado para fornecer a aposentadoria dos trabalhadores. Ou seja, todo trabalhador que realiza suas contribuições corretamente, será amparado pela Previdência Social.

No caso dos autônomos, o próprio indivíduo paga seu INSS mensalmente, ao contrário dos trabalhadores de carteira assinada. Os quais a empresa é responsável por fornecer esse valor.

Dessa forma, a Tabela INSS Autônomo 2020 servirá como base para liberar seus benefícios efetivamente.

Considerando a atual realidade econômica brasileira, diversos trabalhadores de aplicativo não possuem vínculo empregatício efetivo. Assim, optam por essa opção.

Como pagar o INSS Autônomo

Se você é autônomo e deseja contribuir de acordo com o INSS Autônomo, basta ser inscrito no INSS e, através do site, emitir sua guia de pagamento. Dessa forma, o contribuinte precisa ter seu número do NIT em mãos, assim como o PIS ou Pasep.

Além disso, o pagamento trimestral está disponível apenas para os que realizam o recolhimento através do salário mínimo. Ademais, o pagamento mensal é o mais comum entre os trabalhadores autônomos brasileiros.

Tabela INSS Autônomo 2020

A cada ano o INSS disponibiliza uma nova tabela, assim os cidadãos podem ficar atualizados com o novo valor das alíquotas. Isso ocorre, pois a economia do país é redefinida a cada ano, devido à inflação.

Então, as alíquotas que a Previdência Social libera para realizar o pagamento das aposentadorias, são refeitas. Por isso, o indivíduo precisa estar sempre atualizado quanto à Tabela INSS Autônomo 2020.

Entretanto, a Tabela Autônomo 2020 ainda não está disponível. Então, abaixo está a do ano anterior, veja abaixo:

Valor INSS Autônomo 2020

A partir da Tabela INSS Autônomo 2020 é possível conhecer os valores para pagamento do INSS Autônomo. Como ainda não houve uma atualização, os valores da Tabela INSS Autônomo de 2019 segue como uma base dos valores e do quanto eles podem variar em 2020.

Com o Salário de Contribuição de R$998 a alíquota é de 5%, não dando direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição. Assim, o valor fica de R$49,90.

Já se o Salário de Contribuição for R$998 com alíquota de 11%, o valor é de R$109,78. Ademais, também não há direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição.

Com o Salário de Contribuição de R$998 até R$5.531,31 com alíquota de 20% (plano normal) o valor é de R$199,70 até R$1.106,26.

Quem pode contribuir pela tabela INSS para Autônomos 2020?

Há critérios para que um trabalhador autônomo tenha o poder de contribuir para o INSS. Então, baseado na Tabela INSS Autônomo 2020, os requisitos são os seguintes:
  1. O contribuinte para o INSS Autônomo 2020 não pode ter qualquer vínculo empregatício com empresas, ou seja, sem carteira assinada ou através de contrato.
  2. O contribuinte precisa atuar como trabalhador independente.
Apesar dos demais processos da Previdência Social, a contribuição para o INSS não possui tanta burocracia. Assim, estando inserido nessas duas regras acima, é possível contribuir para o INSS Autônomo 2020.

Qual o benefício para o autônomo pagar o INSS

Além dos benefícios oferecidos pelo INSS (aposentadoria, 13º salário, pensão pós morte e mais) é possível consultá-lo. As solicitações para saber seu benefício eram realizadas presencialmente ou por telefone.

Ainda podem ser, porém com a evolução da internet o processo se tornou muito mais prático e fácil. Vale lembrar que só é possível ter acesso aos seus benefícios se sua contribuição for efetiva.

Ou seja, suas contribuições mensais (ou trimestrais) devem estar em dia. Dessa forma, para saber quais são seus benefícios no INSS Autônomo veja o tutorial abaixo:
  1. Acesse o site oficial do INSS
  2. Clique em “Meu INSS”, localizado em uma coluna no lado esquerdo da página.
  3. Nessa nova página, procure novamente por “Meu INSS” e clique em seguida em “INSS”
  4. Na nova página, no lado superior direito, faça seu login (é preciso já possuir um cadastro).
  5. Finalmente, é possível ter acesso aos seus benefícios como contribuinte.
Caso não possua um cadastro é preciso fazê-lo a partir do e-mail e CPF. Após informa-los crie sua senha e confirme-a no endereço de e-mail usado anteriormente.

Share/Bookmark

PASEP 2020 Banco do Brasil: Valor, tabela e pagamento

Como consultar o PASEP 2020 Banco do Brasil e tirar dúvidas relacionadas aos direitos e saque do benefício.

PASEP 2020 Banco do Brasil, neste artigo abordaremos informações importantes para a verificação de pontos relacionados ao abono. Então para você que tem interesse no PASEP 2020 não perca a leitura desse artigo!

Como funciona o PASEP

PASEP 2020 é a sigla para Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público 2020 e é um benefício para os servidores públicos e equivale ao PIS para empresas privadas.

Os dois foram criados por volta dos anos 70 para que os trabalhadores também pudessem usufruir de uma parte da renda, assim como os empregadores já faziam.

Sendo assim, o benefício se transformou em uma forma de distribuição de renda. Logo, o abono/benefício funciona como 14º salário para o trabalhador de baixa renda e seu valor é de até um salário mínimo.

O mesmo varia de acordo com o tempo de trabalho e é pago proporcionalmente de acordo com os meses trabalhados. Então falaremos mais adiante sobre valores.

PASEP 2020 Banco do Brasil

Quem tem direito ao abono do PASEP 2020

Podem sacar o abono os trabalhadores que:

  • Trabalharam com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano anterior;
  • Ganharam até dois salários mínimos em média por mês;
  • Estão inscritos no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos;
  • Cuja a empresa tenha informado corretamente no Relatório de Anual Informações Sociais – RAIS, no ano base em referência.

Caso o beneficiário tenha falecido, os herdeiros poderão sacar o saldo apresentando o atestado de óbito do cotista e uma declaração do INSS ou entidade empregadora do falecido.

A utilização da tabela de datas não será necessária neste caso, sendo assim, os herdeiros poderão realizar o saque a qualquer momento nas agências do Banco do Brasil. O mesmo serve para servidores inativos, maiores de 70 anos e aposentados.

Lembrando que apenas trabalhadores inscritos no programa antes de 4 de outubro de 1988 possuem cotas do benefício. Os demais já entraram nas regras da Constituição vigente.

PASEP 2020 Banco do Brasil

O Banco do Brasil é o agente pagador exclusivo do PASEP e a Caixa Econômica Federal do PIS.
Os correntistas do Banco do Brasil receberão automaticamente o crédito na sua conta corrente. Os clientes de outras agências receberão de acordo com o calendário e poderão efetuar TED para sua conta ou realizar os saques nas agências do BB.

As consultas podem ser feitas pela internet no site do Banco do Brasil usando o número do PASEP ou CPF e data de nascimento. Para realizar a consulta acesse esta página do BB.

No site da Caixa Econômica Federal as consultas do PIS também estão disponíveis.
Vale lembrar que o benefício é liberado somente dentro das datas e, o dinheiro que não é sacado volta para o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Para fins de informação, passada a data limite os saques não estarão disponíveis.

Os trabalhadores do setor privado também poderão realizar os saques nas lotéricas com o cartão cidadão ou apresentando um documento de identidade.

Saiba mais:


Tabela de pagamento do PASEP 2020 Banco do Brasil

A utilização do calendário para saques segue o final da inscrição do PASEP e, o mês de nascimento para os trabalhadores englobados no PIS.

CRONOGRAMA DE PAGAMENTO DO ABONO SALARIAL E RENDIMENTOS DO PASEP - EXERCÍCIO 2019/2020

Final de Inscrição (dígito) Início do Pagamento
0 - 25.07.2019
1 - 15.08.2019
2 - 19.09.2019
3 - 17.10.2019
4 - 14.11.2019
5 - 16.01.2020
6 e 7 - 13.02.2020
8 e 9 - 19.03.2020

Calendário do PIS (setor privado)

Tenho dois números do PASEP, qual devo considerar?

Caso não haja certeza em qual número o abono esteja depositado, no site do DATAPREV será possível verificar o número do PASEP ativo. Assim a consulta é fácil e simples, através de fornecimento de dados solicitados será possível verificar qual PASEP está ativo e consultar saldos.

Para informações sobre saque verifique nas centrais de atendimento do Banco do Brasil, os números de telefone são 0800 729 0001 e 4004 0001.

Então no caso do PIS as consultas poderão ser realizadas no site do INSS, pelo portal Meu INSS e informando o CPF, data de nascimento, nome, e-mail, nome da mãe e estado.

Qual o valor do PASEP 2020

Os valores do abono podem variar entre R$ 88 e R$ 1.045,00, e dependerá do período trabalhado formalmente (com carteira assinada) no ano de 2019.Assim, os trabalhadores que não completaram um ano de trabalho receberão a porcentagem do benefício de acordo com os meses trabalhados.

Por exemplo, um trabalhador que estava empregado nos meses de janeiro a junho, receberá o equivalente a 6/12 do valor, o calculo é feiro da seguinte forma:

Multiplica-se o valor do salário mínimo (1045) pela quantidade de meses trabalhados (6) divido por (12).

O cálculo ficará assim: 1045 x 6 / 12.

Este trabalhador receberá de abono salarial do PASEP 2020 o equivalente a R$ 523,00.

Tabela Valor do PASEP 2020

Telefone de contato do PASEP 2020 Banco do Brasil

As consultas ao abono salarial podem ser realizadas pelos seguintes canais de atendimento:

  • pelos telefones da central de atendimento do Banco do Brasil 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas); 0800 729 0001 (demais cidades) e 0800 729 0088 (deficientes auditivos)
  • nos postos da Superintendência Regional do Trabalho, antiga DRT
  • pelo telefone 158 da central de atendimento do Ministério do Trabalho

Caso o beneficiário tenha conta no Banco do Brasil, o aplicativo BBPASEP também estará disponível para a consulta de saldos e extratos, entre outras opções acerca de convênios e relatórios.
Share/Bookmark

ID Jovem 2020: Cadastro, Como funciona, Benefícios

O ID Jovem é uma política pública que possibilita que jovens assistam a eventos esportivos, artísticos ou culturais com desconto, além de garantir vagas gratuitas em viagens interestaduais, saiba mais a seguir.


O ID Jovem vem possibilitando o acesso de jovens a diversos eventos, bem como possibilita que consigam realizar viagens interestaduais (entre estados), desta forma, é uma política pública importante para essa faixa etária. Para usufruir dos benefícios do ID Jovem 2020 é necessário seguir alguns passos e apresentar o documento gerado, que pode ser impresso ou com o uso do aplicativo, atualmente com uma nova versão, o ID Jovem 2.0.

Tire todas as suas dúvidas sobre o ID Jovem 2020 a seguir!

O que é ID Jovem


A Identidade Jovem, popularizada como ID Jovem, é um documento que possibilita diversos benefícios aos jovens brasileiros. Tais benefícios são garantidos pelo Decreto nº 8.597/ 2015.




O ID Jovem fora criado no ano de 2015, visando dar maior acesso aos direitos contidos no Estatuto da Juventude (Lei nº 12.852/ 2013). Atualmente milhões de jovens fazem uso deste benefício, fato extremamente positivo para o país.

Os benefícios do ID Jovem são:

  • Acesso à cultura, lazer e ao esporte: com o ID Jovem, é assegurado que o usuário tenha desconto de 50% no valor do ingresso, seja em eventos culturais, artísticos ou esportivos;
  • Acesso a transporte público interestadual: conforme disposto no decreto que regulamenta essa política pública, é reservado duas vagas gratuitas por viagem e duas vagas com desconto de 50% em cada veiculo, seja ele comboio ferroviário ou embarcação convencional.
Descontos e benefícios ID J ovem

O ID Jovem pode ser usado no formato impresso e também por smartphones com Sistema Operacional Android (em IOS ainda não foi lançado, mas a Secretaria da Juventude afirma que será em breve).

Em 2019, os direitos do ID Jovem não sofrerão alterações e poderão ser utilizados normalmente.

Quem tem direito a usufruir deste benefício


Para usufruir dos benefícios oferecidos pelo ID Jovem é necessário seguir os seguintes requisitos:
  • Ter entre 15 e 29 anos;
  • Estar inserido em família com renda mensal inferior ou igual a dois salários mínimos;
  • Estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal;
  • Manter as informações atualizadas no Cadastro Único (pelo menos a cada 24 meses).
Importante dizer que não é necessário ser estudante para usar o ID Jovem 2020, essa é uma afirmação errônea comum em diversos meios de comunicação.


Como criar o seu ID Jovem

Para criar seu ID Jovem é necessário ter em mãos o NIS (Número de Identificação Social), se você já tem e precisa atualizar seus dados ou se precisa se cadastrar, é necessário procurar em sua cidade o Centro de Referência de Assistência Social (Cras).



Documentos pessoais, carteira de trabalho e comprovante de endereço são solicitados para atualização ou cadastro do NIS.

Com o número do NIS em mãos, basta seguir os seguintes passos:

Como usar o ID Jovem


Para usar o ID Jovem, é necessário primeiro gerar o documento utilizando o número do NIS, conforme explicado acima. Com o documento emitido, o jovem já pode usufruir dos benefícios. Em casos de eventos, basta apresenta o documento (impresso ou pelo aplicativo) e solicitar o desconto.

Em casos de passagens, as mesmas podem ser compradas com antecedência e no dia (até 1 hora antes da viagem), porém, quando acaba as cotas disponíveis para o ID Jovem na viagem não há outros descontos disponíveis. Para gerar o documento virtual em seu smartphone, basta aplicar o aplicativo, colocar suas credenciais de acesso e clicar em “Gerar seu ID”. Caso queira imprimir, basta seguir os mesmos passos, acessando desta vez o site.

É comum algumas empresas relatarem que não fazem parte do programa e se recusarem a dar os descontos. O ID Jovem não é um programa, é uma lei e todas as empresas que estão em conformidade com a lei são obrigadas a oferecer o beneficio. Em relação à compra de ingressos ou passagens online, as empresas não são obrigadas a oferecer tal opção. Entretanto, existem algumas que oferecem, basta verificar antes de realizar a compra.

Como validar o ID Jovem

É simples, basta acessar o site, clicar em "Validar ID Jovem", abrirá uma tela como está abaixo:

Coloque a sequencia de letras e números do QRcode que está na carteira.

Por quanto tempo o ID Jovem vale?


O ID Jovem precisa ser renovado a cada ano, seja pelo aplicativo ou impresso. Desta forma, principalmente se você usar o impresso, não se esqueça de atualiza-lo e imprimi-lo novamente sempre que necessário.

ID Jovem 2.0


ID Jovem 2.0 é o nome dado à nova versão do aplicativo, desta vez conta com mais recursos e menos falhas no sistema.

O ID Jovem 2.0 esta disponível para Android e em breve para IOS. Contudo, todos os benefícios do ID Jovem contribuem para reduzir desigualdades, dar oportunidades e garantir direitos fundamentais para os jovens brasileiros. É uma iniciativa valiosa e que deve ser usada.





Share/Bookmark

Cartão SUS 2020: Consulta, cadastro online, 2ª via

O Cartão SUS 2020 já está disponível no site e aplicativo meudigiSUS. Você sabe como se cadastrar e utilizar a ferramenta?

Você sabe a importância de ter o Cartão SUS 2020 e para o que ele serve? Quais são os benefícios e vantagens de se cadastrar no sistema do SUS? Então vamos ver nesse artigo tudo sobre ele.

O governo federal está modernizando o sistema de cadastro e de saúde, unificando informações de maneira mais segura melhorando assim toda a organização dos serviços de saúde. Então veja as novidades a seguir.

O que é o Cartão Nacional de Saúde

O cartão Nacional de Saúde (CNS) é o cadastro de identificação de todos os usuários do SUS em território nacional. Nele encontram-se os registros dos pacientes da rede pública, criando assim o histórico dos usuários em um sistema de dados.

Todo brasileiro nativo, assim como os residentes do território nacional, podendo ser estrangeiro, têm direito de solicitar o CNS. Mesmo quem é usuário de plano de saúde deve ter o cartão do SUS 2020, medida que está vigente desde 2012.

O objetivo dessa medida é ter um registro de dados atualizado de procedimentos de saúde junto ao Ministério da Saúde.
Cartão SUS 2020 - consulta, 2 via

Benefícios de ter um Cartão SUS 2020 (Cartão Nacional de Saúde)

Se você é usuário do Sistema Único de Saúde do Brasil (SUS) você sabe os benefícios de ter o CNS?

Listamos algumas vantagens de possuir o CNS:


  • Agilidade na identificação do usuário
  • Rapidez na localização do prontuário do paciente
  • Registros de atendimentos anteriores
  • Registro de uso de medicamentos pelo paciente
  • Alteração de cadastro com rapidez

Por se tratar um cartão emitido pelo governo federal, não é necessária alteração cadastral, em caso de mudança de município.

Como fazer o Cartão SUS 2020 online

O CNS pode ser solicitado através de um formulário on-line, onde você preencherá os seus dados e recebe um protocolo. O protocolo tem validade de 60 dias e você deve ir até uma unidade de saúde para emissão do cartão.

Pensando na melhoria dos sistemas digitais, o governo federal lançou um novo aplicativo, o DigiSUS facilitando a vida dos usuários.

Assim também pode ser emitido em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS), posto de saúde e também em alguns hospitais. Para saber onde ele é emitido em seu município, procure pela Secretaria de Saúde do Município ou acesse :

https://portaldocidadao.saude.gov.br/portalcidadao/areaCadastro.htm e cadastre-se.

Existem casos específicos onde os pacientes são encaminhados a retirarem o Cartão Nacional de Saúde na Secretaria Municipal de Saúde. É o caso de pessoas em cárcere, estrangeiro e pessoas já internadas – no caso de não possuírem o CNS.

Como fazer o cadastro pela internet no meudigisus.saude.gov.br

Para fazer o cadastro do Cartão SUS 2020 acesse o site https://meudigisus.saude.gov.br/menu/home e siga o passo a passo descrito abaixo:

  • Clique em entrar
  • Crie sua conta

É possível que o sistema acuse que o seu CPF já possui cadastro, pois ele é integrado com outros serviços. Nesse caso, aparecerá uma mensagem que o usuário já possui cadastro havendo a opção de clicar em “esqueci a senha”.

Você receberá um e-mail solicitando que recadastre a sua senha e dessa maneira acessará o portal meudigiSUS verificando seus dados, da mesma forma poderá ver o histórico de vacinas, exames e consultas e ainda a relação de medicamentos recebidos gratuitamente.

Se você é usuário de smartphones acesse a loja virtual dos sistemas Android ou IOS e baixe o aplicativo meudigiSUS. O cadastro é rápido e fácil e a navegação é simples e intuitiva otimizando dessas forma o tempo dos usuários.

Como consultar o número do Cartão SUS – CNS

Com a ajuda da tecnologia os usuários do SUS estão atualizados com o cartão SUS 2020 diminuindo muito a burocracia. Assim que você acessar o meudigiSUS vá até o link Minha Saúde, lá você verá o número do seu cartão.

Como imprimir o Cartão SUS

Com a facilidade das ferramentas tecnológicas é praticamente desnecessário o uso da impressora para imprimir o Cartão Nacional do SUS. Acessando o aplicativo meudigiSUS todos os seus dados já estarão disponíveis no sistema inclusive a cópia digital do seu cartão.

Posso solicitar a 2ª via do Cartão do SUS pela internet?

Se você conhece alguém que ainda não tem acesso a internet ou smartphones, é preciso pedir a 2ª via pessoalmente. Munido com os seus documentos pessoais é possível fazer a solicitação em postos de saúde e unidades básicas de saúde.

Cada local terá uma forma distinta de entrega do cartão podendo ser pelo correio ou retirando na própria unidade básica. Se o cartão não ficar pronto no mesmo dia você receberá um protocolo com o seu nome e o número.

Outros benefícios

O uso do CNS traz benefícios à gestão do sistema de saúde do Brasil, contribuindo para o planejamento de ações. Além disso existem ocasiões onde é obrigatória a apresentação do Cartão Nacional de Saúde, por exemplo na posse de concursos. Também é importante no ato da matricula escolar da rede publica.

A partir de convênio com a Receita Federal, desde 2016 os recém-nascidos saem da maternidade com o CNS e CPF.

Muitos usuários têm mais de um cartão cadastrado no Ministério da Saúde e há um esforço para excluir a duplicidade. Devido a constantes atualizações desde 2013, a quantidade vem diminuindo pois é feita atualização cadastral dos pacientes reduzindo a duplicidade.

Considerações finais

Em 2019 houve um boato de que a verba para destinada ao SUS dependia da quantidade de usuários cadastrados nele. Em uma mensagem que viralizou em mensagens on-line havia instrução de se cadastrarem para que verbas federais não fossem cortadas.

Embora parecer uma informação de prestação de serviço à população, revelou-se falsa no fim das contas com números bastante equivocados. Havia informação de que somente 36% da população tinha o CNS, porém a quantidade de não cadastrados é de 36%.

Fique atento ao aplicativo meudigiSUS pois lá você acessará os seus dados do cartão SUS 2020 e informação geral. Da mesma forma saberá sobre atualizações do aplicativo que rodam no sistema Android ou IOS descomplicando a sua vida.

Caso tenha alguma dúvida  ao utilizar o aplicativo ligue 136 (opção 8).
Share/Bookmark
SITE NÃO OFICIAL: Aqui você encontra tudo sobre o PIS e informações sobre benefícios sociais.