Base de cálculo PIS/PASEP folha de pagamento: O que incide, o que não incide

Muios trabalhadores não sabem como é calculado o PIS/PASEP, ficam em dúvida na hora de saber se tem ou não te direito ao abano salarial. A lei é bem clara quando diz que para ter direito ao PIS, todo trabalhador deve receber até 2 salários mínimos, mas infelizmente não deixa claro como é feito a base de calculo para o PIS/PASEP, neste artigos vamos esclarecer como é  composto esta base, sanando um pouco das dúvidas que muitos têm. 



Todos sabem que para ter direito a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) deve ser declarada com todas as informações do trabalhador, caso haja algum erro nestas informações o trabalhador deixa de receber o PIS, como muitas vezes acontece. 

Então em muitos casos este fato acontece porque a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) foi informada com algum erro, com valores de salários errados.  Mas para se entender o que compreende a RAIS é preciso saber qual é base de calculo PIS/PASEP na folha de pagamento do trabalhador.


Vamos agora saber o que incide e o que não incide na base de calculo do PIS/PASEP na folha de pagamento.
Base de calculo PIS/PASEP

Base de cálculo PIS/PASEP folha de pagamento: O que incide, o que não incide

Conforme art. 51. da Instrução normativa de nº 247 da Secretaria da Receita Federal, a base de cálculo do PIS/PASEP incidente sobre a folha de salários mensal, corresponde à remuneração paga, devida ou creditada a empregados.




O que incide na base de cálculo do PIS/PASEP

A base de cálculo é o valor total da folha de pagamento mensal de salários de seus empregados.
A folha de pagamento mensal compreende os valores dos rendimentos do trabalho assalariado de qualquer natureza, tais como:
  • salários
  • gratificações
  • comissões
  • adicional de função
  • ajuda de custo
  • aviso prévio trabalhado
  • adicional de férias
  • quinquênios
  • adicional noturno
  • horas extras
  • 13º salário
  • repouso semanal remunerado 
  • diárias superiores a cinquenta por cento do salário.


O que NÃO incide na base de cálculo do PIS/PASEP

  • Não incidem na base de cálculo do PIS/PASEP:
  • salário família
  • aviso prévio indenizado
  • tíquete alimentação
  • vale transporte
  • férias 
  • licença-prêmio indenizadas
  • incentivo pago em decorrência de adesão a Plano de Demissão Voluntária – PDV
  • Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pago diretamente ao empregado na rescisão contratual e a indenização por dispensa, desde que dentro dos limites legais.

Leia também--> Calendário do PIS 2016


Conclusão

É muito importante saber qual é base de calculo para efeito de recebimento do abono salarial do PIS/PASEP, quanto mais informações o trabalhador tiver mais facilmente poderá resolver qualquer problema caso ocorra.


Fonte: Receita Federal - IN SRF n º 247, de 2002, art. 51

Compartilhe:

Receba informações via email (gratis):

8 comentários

Qual a diferença de férias e adicional de férias?

Responder

Gostaria de saber o seria as férias e oque seria adicional de férias porque a férias está escrito que não incide mas, o adicional incide precisava saber para fazer os cálculos.

Responder

O adicional é o 1/3 de férias.

Responder

Olá boa tarde
Eu liguei para a minha empresa e eles falaram que eu n recebi o pis pq meu salário bateu 3800 por causa das férias ( trabalhando)
Meu salário chega há 1600 às vezes isso td com os adicionais,é certo eu n receber ?

Responder

Boa tarde amiga: Vc precisa primeiramente ver qual seria o seu salário base, pois todos os adicionais que integram o seu salário, serão informado na Rais, e consequentemente, poderá ultrapassar a média mensal de dois salários minimos, regras para recebimento do abono salarial, considerando para efeito de calculo sempre o salário minimo do ultimo dia do ano anterior!

Responder

Boa tarde:
Férias é o período de descanso anual, que deve ser concedido ao empregado após o exercício de atividades por um ano, ou seja, por um período de 12 meses, período este denominado "aquisitivo". As férias devem ser concedidas dentro dos 12 meses subsequentes à aquisição do direito, período este chamado de "concessivo".

Responder

Ao sair de férias trabalhador deve receber abono de 1/3 do salário. As férias são um direito constitucional do trabalhador pelo qual, após cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho, ele fará direito. Nos primeiros 12 meses de

Responder

ola!! boa tarde,
minha carteira esta assinada com dois salários mínimos, mas teve meses que trabalhei e ganhei horas extras, ganho o pis referente ao ano de 2016?

Responder

SITE NÃO OFICIAL: Aqui você encontra tudo sobre o PIS e informações sobre benefícios sociais.