Calendário FGTS 2019: Saques do FGTS Inativo

FGTS: Saiba o que é e data de pagamento, acompanhe o Calendário FGTS 2019, entenda quem tem direito ao saque do benefício e o que é o FGTS Inativo.


O FGTS é um benefício e direito do trabalhador, que foi demito sem justa causa e recebe por tanto um auxilio, que é uma espécie de poupança, onde o empregador deposita mensalmente um valor numa conta vinculada ao contrato de trabalho.

Em alguns casos quando ocorre do funcionário pedir demissão ou for mandado embora por justa causa, ele deixa de receber o depósito do FGTS em sua conta, automaticamente sua conta se torna inativa.

Esse processo é chamado de FGTS Inativo, mesmo com a conta desativada ela ainda está vinculada ao empregador e, portanto continua recebendo juros e correção monetária sobre o valor do saldo em conta.




O que é FGTS

A sigla FGTS significa Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, essa medida foi criada com o objetivo de assegurar o trabalhador demitido sem justa causa, por meio da abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

No começo de cada mês, os empregadores realizam depósitos bancários em contas abertas na Caixa Econômica Federal, que estão em nome dos trabalhadores, o valor é equivalente a 8% do salário de cada empregado.

O FGTS é composto pelo o valor total dos depósitos mensais e os valores referentes aos funcionários que, em alguns casos podem ter o direito sobre o valor total depositado em seus nomes.

Tem direito a receber o Fundo de Garantia, todo trabalhador que foi contratado sob regime CLT, desde 1988, sendo este um direito obrigatório.

Já no caso do FGTS Inativo quem tem direito de receber, são aqueles que pediram demissão ou foram mandados embora por justa causa. Para saber sobre as datas para saque do FGTS consulte o Calendário FGTS 2019.
calendário FGTS 2019


Calendário FGTS contas inativas

De acordo com a Lei nº 13.446/17 quem tem direito á sacar o FGTS Inativo, todo empregado que comprovar que estava doente e, portanto impossibilitado de realizar o saque da conta inativa, ou comprove que estava cumprindo pena ou prisão restrita á liberdade, durante o período de 10 a 31 de julho de 2017.

Para efetivar o saque do FGTS Inativo é preciso comparecer a uma agência da Caixa munido de atestado médico ou certidão que comprove a doença ou o caso de reclusão e solicitar o recebimento. Esse pedido deve ser feito até o dia 31 de dezembro de 2018.

​O pagamento do FGTS Inativo, segue um calendário de liberação que é estabelecido de acordo com o mês de aniversário do beneficiário, é preciso respeitar as datas para saque. Confira a seguir as possíveis datas do Calendário FGTS 2019, contas inativas:

Mês de nascimento: Data para saque:
Janeiro 10/03/2019
Fevereiro 10/03/2019
Março 10/04/2019
Abril 10/04/2019
Maio 10/04/2019
Junho 12/05/2019
Julho 12/05/2019
Agosto 12/05/2019
Setembro 16/06/2019
Outubro 16/06/2019
Novembro 16/06/2019
Dezembro 14/07/2019
O Calendário FGTS 2019 para contas inativas pode ser consultado nas agências da Caixa ou nas casas Lotéricas. Para realização do saque do FGTS é preciso levar um documento de identidade original com foto e o cartão cidadão, é necessário ter a senha dele para receber o dinheiro.



Aproveite e confira também:


Haverá pagamento do FGTS Inativo 2019?

A liberação do pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o FGTS Inativo, ocorreu recentemente com o objetivo de fazer com que os cidadãos colocassem o dinheiro em circulação, pagando dívidas e investindo dinheiro em bens.

Essa estratégia resultou num aumento dos índices de economia, portanto acredita-se na probabilidade do governo realizar nos próximos anos novamente o pagamento das contas inativas. Porém não foi divulgado nada á respeito de como funcionaria e nem os valores depositados para os trabalhadores.

A população brasileira está muito esperançosa de essa possibilidade ser aprovada pelo próximo governo, já que nas atuais circunstâncias econômicas e de desemprego, o dinheiro ajudaria muitas pessoas a saírem do vermelho e quitarem suas dívidas.

Em contra ponto o ex-ministro da fazenda havia declarado em outubro de 2018, que o governo iria analisar essa proposta de liberação de verba, para saber se seria uma boa estratégia.

Quem pode sacar o FGTS

Tem direito ao saque do benefício do FGTS todo empregado, que tenha feito um contrato de trabalho, com registro CLT, e foi mandado embora sem justa causa ou por término de contrato.

Para realizar o saque é preciso comparecer á uma agência da Caixa Econômica ou casas Lotéricas, portando a carteira de trabalho, documento de identidade, número de inscrição do PIS, todos originais e cópias autenticadas dos termos que comprovem a rescisão de contrato ou homologação.

Em casos de aposentadoria o beneficiário deve apresentar, além dos todos esses documentos, um documento fornecido pelo Instituto Oficial de Previdência Privada, sendo este de âmbito federal, estadual ou municipal, ou que tenha sido publicado em nota pelo Diário Oficial comprovando a aposentadoria.



Share/Bookmark

Caixa PIS 2019: Calendário, Quem tem direito, valor

Caixa PIS 2019 benefício pago anualmente aos funcionários que trabalham em empresas privadas e possuem carteira assinada.


A Caixa é a agência bancária encarregada do pagamento do Programa de Integração Social, o PIS. O Caixa PIS 2019 é um benefício oferecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, conhecido como abono salarial ou décimo quarto salário.

Os beneficiários do CAIXA PIS 2019 podem sacar seu abono numa agência Caixa ou em uma casa Lotérica, também da Caixa.

O que é o PIS?


A sigla PIS significa Programa de Integração Social, refere-se a uma contribuição tributária social, que tem como princípio subsidiar o pagamento do seguro-desemprego, abono salarial e participação na receita de órgãos e entidades, para trabalhadores de instituições públicas e privadas.




Administrado pelo Ministério da Fazenda e pago pela Caixa Econômica Federal, o PIS foi decretado pela Lei Complementar nº 7/1970 que era atribuído aos funcionários de instituições privadas dirigidas pela Consolidação das Leis Trabalhistas.

O PIS pode estar ligado ao PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), em algumas vezes as duas siglas podem aparecer juntas: PIS/PASEP.

As pessoas inscritas no PIS normalmente recebem um abono salarial, proporcional ao valor do salário mínimo vigente. Para poder ter direito ao benefício é preciso estar cadastrado e atender á alguns requisitos.
Caixa PIS 2019

Quem tem direito ao Caixa PIS 2019?

A primeira condição para se ter direito ao benefício do Caixa PIS 2019 é estar devidamente empregado numa instituição privada. Para receber o abono salarial ainda é preciso atender á alguns dos critérios listados abaixo:

  • Estar devidamente inscrito no PIS, por pelo menos 5 anos;
  • Receber menos do que o valor de dois salários mínimos por mês, o equivalente á R$ 1908, do salário vigente;
  • Ter trabalhado pelo menos durante 30 dias do ano anterior, no caso 2018;
  • Tenha os dados cadastrais atualizados na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

Saiba também:
Quem NÃO tem direito ao PIS 2019
Rais, atrasada, o que fazer?

    Valor do Abono Salarial PIS 2019

    O valor do abono salarial é equivalente ao tempo de serviço do ano em que foram baseados os cálculos, que é sempre o anterior. Essa regra é válida desde 2015, graças a Lei nº 13.134/15, antes o valor era de um salário mínimo.



    De acordo com a lei o abono é proporcional ao tempo de trabalho registrado em carteira assinada durante o ano base. Portanto cada mês de trabalho equivale á 1/12 do valor de um salário mínimo.
    O tempo mínimo de trabalho para receber o Caixa PIS 2019 é de 30 dias. Já para receber o valor integral é preciso ter trabalhado 12 meses, em regime de carteira assinada.

    Confira á seguir os valores por meses trabalhados:
    • 1 mês – R$ 80;
    • 2 meses – R$ 159;
    • 3 meses – R$ 239;
    • 4 meses – R$ 318;
    • 5 meses – R$ 398;
    • 6 meses – R$ 477;
    • 7 meses – R$ 557;
    • 8 meses – R$ 636;
    • 9 meses – R$ 716;
    • 10 meses – R$ 795;
    • 11 meses – R$ 875;
    • 12 meses – R$ 954.

    Calendário Caixa PIS 2019

    Para organizar os pagamentos do Caixa PIS 2019 a Caixa Econômica Federal elaborou um calendário baseado no número final da identificação do PIS, para ordenar o recebimento do benefício. A data de recebimento varia de acordo com o mês de aniversário do beneficiário.

    Para ter acesso a este calendário basta acessar o site da Caixa, escolher a opção PIS e depois selecionar a opção consultar pagamento.

    Veja a seguir as datas de recebimento e saque do Caixa PIS 2019:

    calendário de pagamento PIS 2019

    Como receber o abono do Caixa PIS 2019?

    O Caixa PIS 2019 pode ser recebido de três maneiras diferentes:

    1. Caso a pessoa possua conta aberta nas Agências da Caixa Econômica Federal, o dinheiro será depositado diretamente na conta;
    2. Pode ser retirado em uma das agências bancárias da Caixa Econômica Federal, apresentando durante o atendimento o PIS com seu número de identificação, e um documento de identidade com foto;
    3. Pode sacar em casas Lotéricas, caixas eletrônicos do banco ou no nas agências do Caixa Aqui.

    Como consultar o PIS 2019

    Para consultar o PIS é necessário, ter o seu número em mãos e acessar o portal da Caixa Econômica Federal através do link : https://sisgr.caixa.gov.br/internet.do?segmento=CIDADAO01.
    Depois de colocar o número do seu PIS, é preciso cadastrar uma senha de acesso, para poder consultar e ter outras informações. A consulta é gratuita e pode ser feita quantas vezes quiser.

    Outra maneira de consulta seu Caixa PIS 2019 é ir até uma agência bancária da Caixa Federal munido do Cartão do Cidadão, o PIS e um documento com foto, a consulta pode ser feita pelo um atendente ou diretamente num caixa eletrônico. Caso ainda não possua o cartão cidadão é só solicitar um em uma agência.




    Share/Bookmark

    Calendário PIS 2019 Caixa: Saiba tudo sobre

    O Calendário PIS Caixa 2019 tem como diferencial as datas distintas do outro calendário de pagamento.

    Quer saber quando vai receber seu abono salarial do PIS? Quanto vai receber referente ao Calendário PIS 2019 Caixa? Confira tudo aqui.




    Quem recebe o PIS 2019?

    Em primeiro lugar para ver as datas de pagamento do Calendário PIS 2019 Caixa você precisa ter uma conta válida na Caixa Econômica Federal.

    O PIS 2019 tem duas etapas, o trabalhador deve entender para não se atrapalhar, pois ainda  continuará havendo dois pagamentos no mesmo exercício (ano).um referente ao calendário do ano anterior, neste caso o referente ao calendário do PIS 2018 e o outro referente ao calendário do PIS 2019 que só é divulgado no segundo semestre do ano.

    O Calendário PIS 2019 Caixa referente ao ano-base 2017, ou seja, do calendário de pagamento 2018, vai até o mês de março de 2019, este pagamento começou em julho de 2018.

    O pagamento foi feito de acordo com o mês de nascimento do beneficiário. Confira o calendário PIS Caixa 2019 completo.

    Calendário PIS 2019 Caixa

    Calendário PIS 2019 Caixa

    Como pode perceber nesta tabela do PIS 2018/2019, faltam ainda os pagamentos referentes ao nascidos dos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho.

    Se nasceu em um destes meses e tem conta na Caixa, vai receber nas datas acima.

    Quem tem direito a receber o PIS na conta?

    Tem direito todo trabalhador que tem conta na Caixa, desde que, esta conta tenha um saldo minimo de R$ 1,00, conta individual, quer dizer que a conta não pode ser conjunta e que tenha tido alguma movimentação nos últimos 90 dias.



    Muitas pessoas relatam que tem conta na Caixa, mas o abono não cai lá, isso acontece por algum destes motivos. Verifique antes para não se surpreender.
    • Nascidos em janeiro e fevereiro: 15 de janeiro
    • Nascidos em março e abril: 19 de janeiro
    • Nascidos em maio e junho: 12 de fevereiro.
    Fique atento as datas. 

    Qual valor do PIS 2019?

    O bom de receber o PIS em 2018, referente ao 2018 é que vai receber o valor atualizado conforme o novo salário minimo que está previsto para  R$ 1006,00.

    A depender do tempo trabalhado em 2017 pode receber até um salário integral se trabalhou os 12 meses em 2017.






    Share/Bookmark

    Bolsa Família 2019: 13º salário, aumento, vai acabar?

    Confira tudo sobre o Bolsa Família 2019, tem dúvidas sobre aumento, se este programa ainda vai continuar e será mesmo que haverá o 13º do Bolsa Família como proposto pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro?

    Veja todas as novidades do programa Bolsa Família 2019.

    Sobre o Bolsa Família 

    O Bolsa Família continua sendo um dos maiores benefícios sociais criados pelo governo Federal. O programa beneficia cerca de 13,9 milhões de famílias em todo Brasil.




    O programa atende famílias que se encaixam nas categorias de situação de pobreza ou extrema pobreza. E se constitui como um benefício de transferência direta de renda.

    Com isso, o objetivo principal do Bolsa Família é garantir à essas famílias ,que se encontram em situação de vulnerabilidade, direitos básicos, como por exemplo: o direito à alimentação e o acesso à educação e à saúde.

    Diante das várias mudanças na política do país é comum que várias dúvidas surjam em relação ao programa, umas delas são: o bolsa família vai acabar? É verdade que haverá um 13º salário benefício do Bolsa Família 2019 para os integrantes do programa? Qual o valor do Bolsa Família 2019?

    Se essas são dúvidas suas, não se preocupe! Preparamos para você um artigo completo com todas as informações relevantes sobre o Bolsa Família 2019, ao final do artigo todas essas dúvidas estarão esclarecidas. Vamos lá?



    Você pode gostar de ler também:

    Quem tem direito ao Bolsa Família 2019?

    Os requisitos para a participação não mudou. As famílias que tem direito ao benefício do programa, como já foi mencionado acima, são aquelas classificadas como pobres ou extremamente pobres.
    • Pobres: São aquelas que têm renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa. As famílias pobres participam do programa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.
    • Extremamente pobres: são aquelas que têm renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa.

    Bolsa Família 2019 - 13º salário:

    Segundo o deputado Osmar Terra, que foi indicado para o Ministério da Cidadania, o governo pagará um 13º benefício do Bolsa Família para os beneficiários do programa. 

    Isso será possível por causa da eliminação da fila de espera para o benefício ocorrida nos últimos anos. quando foram cortadas 5 milhões de bolsas de famílias após serem constatadas fraudes nos cadastros. 

    "Metade da população brasileira ganha menos de meio salário mínimo per capita. Então isso exige políticas específicas para ajudar, mas o maior programa de combate à pobreza é geração de emprego e renda, não tem outro. A maior vitória de um programa é a diminuição de pessoas que precisam do programa [social]", afirmou o ministro.

    Bolsa Família 2019

    Bolsa Família 2019 - aumento:

    Apesar da eliminação de milhões de benefícios e da novidade do 13º salário do Bolsa Família 2019, o governo descartou a possibilidade de um reajuste no valor do benefício. 

    "Por enquanto, não. Temos que ver como vai evoluir a receita e despesa [do futuro governo], houve aumento importante do Bolsa Família nos últimos dois anos, acima da inflação", lembrou o futuro ministro.

    Portanto, o valor do Bolsa Família 2019 continua o mesmo. Lembrando que o valor do benefício é variável de acordo com as categorias que a família em questão se encaixa.

    De acordo com o site oficial do programa, que você pode conferir clicando AQUI, os tipos de benefícios e valores são:

    Benefício Básico

    Concedido às famílias em situação de extrema pobreza (com renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa). O auxílio é de R$ 89,00 mensais.

    Benefício Variável

    Destinado às famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham em sua composição gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescentes de 0 a 15 anos. O valor de cada benefício é de R$ 41,00 e cada família pode acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$ 205,00.


    Benefício Variável de 0 a 15 anos:

    Destinado às famílias que tenham em sua composição, crianças e adolescentes de 0 a 15 anos de idade. O valor do benefício é de R$ 41,00.



    Benefício Variável à Gestante:

    Destinado às famílias que tenham em sua composição gestante. Podem ser pagas até nove parcelas consecutivas a contar da data do início do pagamento do benefício, desde que a gestação tenha sido identificada até o nono mês. O valor do benefício é de R$ 41,00.

    Benefício Variável Nutriz:

    Destinado às famílias que tenham em sua composição crianças com idade entre 0 e 6 meses. Podem ser pagas até seis parcelas mensais consecutivas a contar da data do início do pagamento do benefício, desde que a criança tenha sido identificada no Cadastro Único até o sexto mês de vida. O valor do benefício é de R$ 41,00

    Benefício Variável Jovem:

    Destinado às famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza e que tenham em sua composição adolescentes entre 16 e 17 anos. O valor do benefício é de R$ 48,00 por mês e cada família pode acumular até dois benefícios, ou seja, R$ 96,00.

    Benefício para Superação da Extrema Pobreza:

    Destinado às famílias em situação de extrema pobreza. Cada família pode receber um benefício por mês. O valor do benefício varia em razão do cálculo realizado a partir da renda por pessoa da família e do benefício já recebido no Programa Bolsa Família.

    Observação:
    As famílias em situação de extrema pobreza podem acumular o benefício Básico, o Variável e o Variável Jovem, até o máximo de R$ 372,00 por mês. Como também, podem acumular 1 (um) benefício para Superação da Extrema Pobreza.

    O Bolsa Família 2019 vai acabar?

    Apesar de diversos programas sociais estarem passando por uma forte reestruturação do Governo Federal, o programa Bolsa Família 2019 não deve acabar.

    Porém, o "pente fino" em relação aos beneficiários do programa vai continuar e receber o benefício se tornará mais criterioso. Sendo assim, muitas pessoas que recebem o valor do benefício de forma inapropriada, sem de fato ter direito ao programa, terão o benefício cancelado.

    Ficou com dúvidas sobre o Bolsa Família 2019? Deixe nos comentários.




    Share/Bookmark

    Rescisão entra no calculo do abono salarial?

    Rescisão entra no cálculo do abono salarial? Essa é uma dúvida muito comum entre trabalhadores e até contadores na hora de fazer o calculo do abono salarial para saber se o empregado tem direito ou não.

    Confira neste artigos informações sobre se a rescisão entra no cálculo do abono salarial?

    O que é o abono salarial

    Anualmente é pago o abono salarial referente ao PIS (Programa de Integração Social).




    Porém, nem todos os trabalhadores têm direito ao recebimento do abono salarial.

    Em se tratando do abono anual o pagamento é feito para o trabalhador que esteja cadastrado no PIS há mais de 5 anos e tenha trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base (ano anterior) tendo recebido até dois salários mínimos em média por mês.

    O abono representa, no máximo um salário mínimo, sendo pago 1/12 para cada mês efetivamente trabalhado, ou seja se trabalhou durante doze meses receberá um salário mínimo integral, mas se trabalhou, por exemplo, 5 meses, o valor será referente 5/12 do salário mínimo.

    Para o recebimento deste abono é necessário ficar atento ao calendário que tem por base a data do nascimento do trabalhador e muda de ano para ano.

    Além do mais o abono anual não é cumulativo, ou seja, se não for retirado em determinado ano não se acumula para o seguinte, o trabalhador é que fica no prejuízo.



    Apuração da média salarial

    Vimos que é essencial que é imprescindível que no ano anterior ao recebimento do abono salarial do PIS, o trabalhador inscrito no Programa deve ter recebido no máximo dois salários mínimos mensais.

    Porém esse valor é obtido através da soma dos recebimentos informados pelo empregador ao Ministério do Trabalho, especialmente através da entrega da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) onde constam os valores recebidos.

    Conforme essas informações são repassadas aos órgãos competentes, eles servem como base de orientação para várias ações governamentais no campo do emprego.

    Ao mesmo tempo servem para informar quem tem e quem não tem direito ao recebimento do abono salarial.

    Assim, a correção destas informações por parte da empresa é de fundamental importância, não só para o Governo Federal, mas também para garantia dos direitos do próprios trabalhador.

    Rescisão entra no cálculo do abono salarial?

    Verbas rescisórias

    Dependendo do tipo de encerramento do contrato de trabalho há o direito ao recebimento das verbas rescisórias.

    Por verbas rescisórias deve ser ter em mente que elas na verdade são a somatória de uma série de direitos que seriam recebidos no momento oportuno, caso o contrato não fosse encerrado antes do tempo.

    Por exemplo, há o direito ao recebimento de férias que não foram gozadas, além de proporcionais e seu 1/3, 13º. salário proporcional, etc.



    Note que a única verba que se apresenta como uma punição ao empregador por ter efetuado a dispensa sem justa causa é a multa de 40% (quarenta por cento) sobre o valor dos depósitos do FGTS, no mais são todas verbas a que o trabalhador já tinha direito por força do contrato de trabalho.


    Rescisão entra no calculo do abono salarial

    Incidência das Verbas Rescisórias no Cálculo para recebimento do PIS

    Em linhas gerais as verbas rescisórias são tratadas de forma diferenciada ao ser informada no documento da RAIS.

    Elas fazem parte de campos específicos, diferenciados daqueles destinados a declaração dos valores salarias recebidos pelo emprego durante o ano.

    As verbas rescisórias são colocadas à parte e por conta disso acabam por não fazer parte do cálculo.

    Embora, como foi dito, as verbas rescisórias sejam na verdade reflexo de direitos que não serão pagos no momento oportuno elas não constarão da RAIS como as verbas normais recebidas, e portanto não estarão entre aquelas usadas para calcular a medida.


    Cuidados no preenchimento da RAIS

    Vimos toda a importância que a RAIS tem, tanto para a empresa, afinal a sua não entrega pode acarretar multa, como para o empregado que terá as informações nela constantes para deferimento de direitos.

    Assim a recomendação, especialmente para os departamentos pessoais e escritórios de contabilidade é que seja dada especial atenção ao preenchimento, pois, por exemplo a inclusão das verbas rescisórias, que a nossa discussão aqui, entre os demais recebimentos, poderá fazer com que o trabalhador seja impedido do acesso ao valor do abono salarial, o que pode trazer muita dor de cabeça para a regularização.


    Share/Bookmark

    Décimo terceiro e PIS: Veja se tem influencia ou não no pagamento

    Você tem dúvidas Sobre o Décimo terceiro e PIS, se o abono natalino influencia no recebimento do abono salarial do PIS/PASEP? Então continue lendo este texto.



    Décimo terceiro e PIS - Após liberado o calendário atualizado do PIS (Programa de integração Social), os trabalhadores correm para as agências da Caixa Econômica para consultar o seu saldo, quem já tem uma experiência maior com a tecnologia, consulta através da internet ou pelo próprio Smartphone.

    O programa de integração social está disponível para todos os trabalhadores que estão dentro dos requisitos, uma dessas exigências é a média salarial recebida pelo cidadão. Esse artigo tem como finalidade explicar passo a passo como o Décimo Terceiro poderá influenciar no recebimento do PIS.

    O que é PIS?


    O PIS (programa de integração social) é o benefício concedido anualmente para o trabalhador brasileiro que estão dentro de todos os requisitos. Esse benefício pode chegar até 1 salário mínimo.

    O PIS é gerido pela Caixa Econômica Federal, diferente do PASEP, que é gerido pelo Banco do Brasil e destinado para os servidores públicos.

    PIS e PASEP requer os mesmos requisitos e os valores pagos são iguais.


    Como sacar o PIS PASEP?


    O PIS é pago de acordo com o calendário. Os valores são repassados com base no mês de nascimento de cada trabalhador que estão dentro dos requisitos mínimos para recebimento.

    Veja aqui -> Calendário do PIS 2018/2019

    Há três opções para recebimento do abono salarial: No cartão cidadão, na conta corrente ou poupança da Caixa ou diretamente no Caixa de atendimento Caixa Econômica.

    Fique atento: para receber o valor no cartão da Caixa econômica é necessário ter pelo menso R$ 1,00 de saldo em conta.



    Quem tem direito ao PIS?


    Veja atentamente os requisitos do PIS e como o décimo terceiro poderá influenciar no recebimento do abono salarial.

    Décimo terceiro e PIS

    • Ter pelo menos 5 anos de cadastro no PIS;
    • Ter recebido uma média salarial de até 2 salários mínimos no ano anterior ao do pagamento (entenda como o décimo terceiro poderá impedir de receber o PIS);
    • Ter trabalhado por pelo menos 30 dias no ano anterior ao do pagamento;
    • Ter a RAIS enviada dentro do prazo;
    • O pagamento do PIS é proporcional ao tempo trabalhado no ano anterior ao do pagamento.


    Décimo terceiro e PIS


    Sabendo que a regra é clara: Ter recebido uma média salarial de ATÉ dois salários mínimos, o cidadão que recebeu durante todos os meses mais de dois salários mínimos, não poderá receber o PIS, pois ultrapassou a média salarial citada acima.

    Entenda como funciona a média salarial do PIS:


    O trabalhador recebeu durante 9 meses os seguintes valores:

    R$ 1.200,00 - R$ 1.400,00 - R$ 980,00 - R$ 1.100,00 - R$ 2.000,00 - R$ 1.800,00 - R$ 1.700,00 - R$ 1.500,00 - R$ 1.400,00.

    A soma desses valores é igual a: R$ 13.080,00

    Para chegar a média salarial, o trabalhador deverá somar todo o valor e dividir pela quantidade de meses trabalhado.

    R$ 13.080,00 / 9 = R$ 1.453,00

    Ou seja, com o salário mínimo atual, o trabalhador poderá receber o PIS normalmente.

    E com o décimo terceiro?


    Caso o trabalhador receba o décimo terceiro com essa média que foi encontrada acima, o mesmo poderá receber normalmente o PIS, pois não passará de dois salários mínimos no cálculo.

    Para isso, soma-se todos os valores dos 9 meses trabalhados + o valor do décimo e divide pela quantidade de meses trabalhado.

    Em resumo, o Décimo terceiro poderá influenciar diretamente no recebimento do PIS.


    Share/Bookmark

    Recebimento do PIS pelo aposentado que trabalha

    Recebimento do PIS pelo aposentado que trabalha pode ou não ter direto ao abono salarial? Essa é uma dúvida para muitos trabalhadores que já se aposentaram e voltaram ao mercado de trabalho. Confira o que diz a lei a respeito deste assunto.

    Funcionário aposentado e que continua trabalhando tem direito a receber o abono do PIS?




    Recebimento do PIS pelo aposentado que trabalha

    Recebimento do PIS pelo aposentado que trabalha

    Dispõe a Lei n. 7.859/89:

    “Art. 1° - É assegurado o recebimento de abono anual, no valor de um salário mínimo vigente na data do respectivo pagamento, aos empregados que:

    I - perceberem de empregadores, que contribuem para o Programa de Integração Social (PIS) ou para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), até dois salários mínimos médios de remuneração mensal no período trabalhado, e que tenham exercido atividade remunerada pelo menos durante trinta dias no ano-base;

    II - estejam cadastrados, há pelo menos cinco anos (art. 4°, § 3°, da Lei Complementar n. 26, de 11 de setembro de 1975) no Fundo de Participação PIS-Pasep ou no Cadastro Nacional do Trabalhador.

    Parágrafo único. No caso de beneficiários integrantes do Fundo de Participações PIS-Pasep, o abono anual será pago com os rendimentos das contas individuais, a cargo do Fundo, e complementado, quando for o caso, com recursos oriundos da arrecadação das contribuições dos programas mencionados neste artigo.

    Interpretação do Art. 1° 

    Note-se que da redação do art. 1º supra não há qualquer restrição aos trabalhadores que já se encontram aposentados e voltaram ao mercado de trabalho, colocando como requisitos apenas:


    • tenha sido cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos 5 anos;
    • tenha recebido, de empregadores contribuintes do PIS ou do PASEP, remuneração mensal de até 2 salários mínimos médios, durante o ano-base que for considerado para efeito de apuração desse parâmetro; e
    • tenha exercido atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias no ano-base considerado para apuração da média dos salários.



    Outra condição, que apesar de não estar elencada no art. 1º acima também é requisito por conter as informações referentes aos requisitos anteriores, é:

    • ter sido o trabalhador corretamente informado na Relação Anual de Informações Sociais - RAIS, referente ao ano-base considerado para fins de apuração da média salarial.

    Aposentando que trabalha tem ou não direito? 

    Conforme está na lei, lógico que não claramente expresso o texto "Recebimento do PIS pelo aposentado que trabalha", mas se o aposentando atende todas a exigências da Lei é possível que tenha direito a receber o abono do PIS.

    Assim, interpretamos ser perfeitamente possível que o aposentado receber o abono do PIS, desde que atenda as condições da Lei n. 7.859/89 e seja devidamente informado na RAIS.







    Share/Bookmark

    Não recebi meu PIS o que fazer

    Não recebi meu PIS o que fazer? É uma pergunta que muitos trabalhadores se fazem durante o período de pagamento do PIS. Especialmente durante todo o período de pagamento do PIS de 2018, venho notando que as reclamações e as dúvidas sobre o não recebimento do PIS aumentaram muito.
    Mas o que pode estar acontecendo para para tantas reclamações? São milhares de pessoas com o mesmo questionamento: não recebi meu PIS o que fazer?




    Vou falar aqui falar quais são os possíveis erros que podem estar acontecendo para que você não tenha recebido seu PIS e também vou falar o que fazer, mas é bom ficar claro que nem sempre em todos os casos a solução estará aqui. Sem falar que cada caso é um caso. De maneira geral deixarei aqui algumas explicações pontuais sobre o não recebimento do PIS.

    Quem tem direito ao PIS

    Todos sabem que para ter direito ao PIS é preciso ter

    1. cadastro há pelo menos 5 anos no PIS; 
    2. ter trabalhado de carteira assinada no ano anterior ao do pagamento por pelo menos 30 dias;
    3. ter recebido remuneração média mensal de dois salários mínimos e;
    4. ter seus dados informados na RAIS corretamente e enviado ao Ministério do Trabalho dentro do prazo estabelecido pelo governo.



    A RAIS é a Relação Anual de Informações Sociais e ai que reside muitos dos problemas para o não recebimento do PIS.
    Agora que já sabe quem tem direito ao PIS, vamos direto assunto.

    Não recebi meu PIS o que fazer

    Não recebi meu PIS o que fazer 

    Considero três motivos básicos para o trabalhador não receber o PIS, lógico que há vários outros, mas estes três são os mais comuns, preste muita atenção e veja se você não recebeu o PIS por um destes motivos:
    1. RAIS NÃO INFORMADA
    2. ERRO DE DIGITAÇÃO
    3. 13º SALARIO

    RAIS NÃO INFORMADA - Não recebi meu PIS o que fazer

    Esse é um dos grandes motivos para o não pagamento do PIS aos trabalhadores, muitas empresas simplesmente não informam os dados do empregado na RAIS e isso ocorre por vários motivos, um deles é a empresa não enviar a RAIS, o outro é enviar e esquecer de colocar os dados de um ou mais funcionários.

    Se acontecer o trabalhador não irá receber o PIS, pois o envio da RAIS é necessário para o MTE saber todas as informações e se o trabalhador está enquadrado para ter direito ao PIS.





    Como resolver

    Para resolver este caso, o trabalhador deve antes de qualquer coisa Consultar RAIS Trabalhador e se certificar se a empresa enviou a RAIS, caso não tenha enviado, suas informações, procure a empresa e peça para ela enviar uma RAIS retificadora. A empresa vai enviar uma RAIS com a inclusão de seus dados e assim receberá o PIS.

    No caso da empresa não ter enviado a RAIS dentro do prazo estabelecido em lei para o ano-base, ela pode enviar uma RAIS extemporânea, ou seja, fora do prazo. Lembrando que, o empregador que enviar a RAIS fora do prazo está sujeito à multa.

    Há um prazo estabelecido na Resolução CODEFAT Nº 813 de 28/06/2018 no art. 4, parágrafos 1° e 2° que diz:
    O pagamento do abono salarial aos beneficiários identificados no processamento da RAIS extemporânea, entregue ao Ministério do Trabalho até 30 de setembro de 2015, será disponibilizado pelos agentes pagadores a partir de 05 de novembro de 2015.
    Após a data estabelecida no parágrafo anterior, a regularização cadastral da RAIS extemporânea somente será processada para disponibilização de pagamento quando for o caso, juntamente com o exercício financeiro seguinte ao abono.

    ERRO DE DIGITAÇÃO - Não recebi meu PIS o que fazer

    Esse assunto tem um pouco a ver com o anterior, muitos trabalhadores deixam de receber o abono do PIS por um erro de digitação, se no preenchimento da RAIS foi colocado lá, por exemplo, que em um mês você recebeu R$ 9.054,00 (nove mil reais e cinquenta e quatro centavos) ao invés de R$ 954,00 (novecentos e cinquenta e quatro reais) isso por um erro de digitação, pois foi colocado um zero a mais. Este fato vai te deixar fora do limite estabelecido para ter direito ao PIS.

    Saiba que isso é até comum acontecer. Portanto, se não receber o PIS esse pode ser seu caso, terá que ver o que foi informado na RAIS e solicitar que a empresa corrija e envie uma RAIS retificadora.




    13° SALÁRIO - Não recebi meu PIS o que fazer

    Há um equívoco quanto à inclusão do 13° salário como remuneração mensal, conforme o Manual da RAIS, onde lista detalhadamente quais os valores que devem e não devem ser informados como remuneração mensal, o 13° salário não deve ser informado como remuneração mensal, portanto não deve estar no cálculo para efeito de pagamento do PIS.

    Abaixo segue link do Manual da RAIS com todas as informações sobre o que é considerado ou não remuneração mensal para o pagamento do PIS

    Essas são alguns problemas e soluções para o questionamento do não recebimento do PIS.

    Se acha que tem direito, questione, procure a empresa, vá até a CAIXA, tenha od documentos para provar que tem direito.

    Espero ter ajudado a esclarecer um pouco a dúvidas de todo que chegaram até aqui em busca de informações.

    Não perca este direito que é seu, se informe, procure solução.

    Boa sorte!





    Share/Bookmark

    Consulta RAIS Trabalhador pela Internet 2018

    Agora é possível fazer uma Consulta RAIS Trabalhador pela internet e verificar se seus dados foram informados corretamente.

    A Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) é um relatório de informações socioeconômicas solicitado pelo Ministério do Trabalho e Emprego às pessoas jurídicas e outros empregadores anualmente. Foi instituída em 1975 e em 2007 teve sua versão mais recente regulamentada pela Portaria MTE nº651.



    Com este relatório é possível o empregador informar ao Ministério do Trabalhador todos os dados necessários do trabalhador para ele ter direitos a benefícios como o abono salarial, PIS/PASEP, seguro-desemprego e FGTS.




    A RAIS deve ser enviada ao MTE entre janeiro e março para que as informações do ano-base sejam processadas corretamente e para que os trabalhadores tenham direito aos benefícios.

      Consulta RAIS Trabalhador pela Internet

      RAIS e o PIS

      Todos sabem que um dos requisitos para ter direito ao abono salarial do PIS é o envio da RAIS com informações corretas por parte do empregador ao Ministério do Trabalhado dentro do prazo estipulado em lei. Mas, infelizmente muitos entregam a RAIS fora do prazo ou com informações erradas, o que acaba provocando perda do direito do trabalhador no recebimento do PIS.



      Muitos reclamam que não receberam o PIS, um dos motivos é o não envio da RAIS, outro motivo é o envio tardiamente, e o que mais acontece são os erros nas informações, são informados salários acima daquele que o trabalhador realmente recebe, este fato causa grande dano ao beneficiário que deixa de receber o abono salarial.

      Mas é possível o trabalhador consultar a RAIS e verificar se o empregador enviou a RAIS e se as informações estão corretas. Aproveite para consultar PIS.

        Consulta RAIS Trabalhador

        Agora é possível o trabalhador fazer uma consulta da RAIS. A consulta RAIS Trabalhador é feita pelo portal do MTE.



        Acesse o endereço http://www.rais.gov.br/sitio/consulta_trabalhador_identificacao.jsf insira o número do PIS/PASEP e o código da imagem que aparece na tela, conforme tela abaixo:

        consulta rais trabalhador


        *Lembrando que a cada ano o Exercício e o ano-base são atualizados

        A Consulta Trabalhador apresenta os dados declarados na RAIS ano-base. Havendo divergências nas informações entre em contato com o seu empregador.

        Após consultar a RAIS Trabalhador você verá será direcionado a uma tela, com as informações do CNPJ do empregador, a Razão Social e a situação, portanto, tem como saber se a RAIS foi enviada ou não, encontrando alguma irregularidade basta entrar em contato com a empresa.
        Veja também:

          O que fazer se descobrir que a empresa não enviou a RAIS

          Se a empresa não enviou a RAIS dentro do prazo ela deve enviar uma RAIS extemporânea, com os dados dos empregados até 30 de setembro de 2018, assim tanto a Caixa, como o Banco do Brasil poderá pagar a partir de 05 de novembro de 2018 conforme cronogramas de pagamento do abono salarial do PIS-PASEP 2018

          Caso não seja entregue até 30 de setembro,  essa regularização da RAIS extemporânea somente poderá ser processada e para posterior pagamento do abono, no próximo exercício financeiro seguinte do Abono.


          É bom lembrar que este caso vale também para correção de dados cadastrais, caso não receba por que a empresa errou na sua informação, como erro na remuneração, o empregador terá estas datas para enviar a RAIS RETIFICADO.

          RAIS Retificadora

          Na Rais Retificadora no caso de erro de remuneração e outros campos, menos o do numero do PIS/PASEP, a empresa deve providenciar o envio de uma DECLARAÇÃO RETIFICADORA, somente  com os dados do empregado (s) que continham erros, não precisa excluir a RAIS enviada anteriormente.

          Na declaração de retificação devem ser gravados somente os empregados que foram corrigidos e, quando for o caso, os vínculos a serem incluídos. Os empregados declarados corretamente não devem constar na declaração retificadora para evitar duplicidades.


          Conclusão

          Espero que estas informações sejam importantes para você que não recebeu o  abono salarial por causa da RAIS, não deixe de fazer a Consulta RAIS Trabalhador pela Internet, pois esta consulta por te ajudar a recuperar o direito ao abono do PIS/PASEP.




          Share/Bookmark

          Aplicativo FGTS: vantagens, extrato, como usar

          Confira como usar o aplicativo FGTS, saiba para que serve, como usar, saiba tudo ao longo do texto.

          Recentemente, tivemos a notícia de que o Governo Federal tomou a ação de liberar o dinheiro presente nas contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e muitas pessoas, assim como pode ser o seu caso, gostariam de saber se tem alguma quantia a receber.





          Como hoje em dia é possível fazer quase tudo com as pontas dos dedos e uma tela, também se tornou possível verificar, através de um aplicativo, se você tem ou não algum saldo a receber pelo FGTS.



          Aplicativo FGTS

          Apesar de ser uma enorme vantagem é preciso ficar atento logo no começo desse processo: justamente na hora de baixar o aplicativo.

          Nas lojas virtuais você irá encontrar dezenas de opções de aplicativos disponíveis para o download, prometendo a mesma coisa: verificar seu saldo do FGTS.
          Mas fique atento: apenas um aplicativo é oficial e garante a segurança dos seus dados.

          Visão geral do aplicativo FGTS


          Somente o aplicativo criado pela Caixa Econômica Federal é oficial, e é possível encontrar o mesmo pelo nome de FGTS.

          Através dele você é capaz de consultar os depósitos realizados na sua conta do FGTS, atualizar seu endereço e localizar postos de atendimento mais próximos de você – tudo direto do seu smartphone, a qualquer hora e em qualquer lugar.

          O aplicativo FGTS se encontra disponível tanto para celulares com sistema Android na Google Play, quanto para iPhone na App Store e Windows na Windows Store.

          Ao realizar o download do aplicativo, é necessário que você leia e aceite o contrato de prestação de serviços apresentado na tela.

          Em seguida, o aplicativo irá solicitar seu número do NIS ou PIS/PASEP – estes números podem ser encontrados na carteira de trabalho – e, após preenchida essa informação, você deverá inserir suas informações gerais, como: nome completo, nome completo da mãe, data e município de nascimento, número do CPF e número da carteira de identidade.

          Ao final desse processo, será requisitado que você crie uma senha para conseguir acessar sua conta futuramente. Ao terminar esse simples cadastro, você já está apto para consultar seu saldo FGTS.

          Vantagens do aplicativo FGTS


          O aplicativo FGTS desenvolvido pela Caixa Econômica oferece várias vantagens aos seus usuários. Podemos citar como maior exemplo a comodidade: é possível acessar sua conta do FGTS a qualquer hora de qualquer lugar. 

          O aplicativo também te permite visualizar todas as informações e, a partir delas, gerar um documento PDF que pode ser facilmente enviado por e-mail. Dessa forma, os usuários do aplicativo contribuem para a sustentabilidade, evitando um desperdício desnecessário de papel. 

          A terceira vantagem que vale a pena ser citada é caso algum usuário de mude ou troque de endereço, não é mais necessário que o mesmo compareça à uma agência para regularizar a situação. Você possui a comodidade de realizar esse tipo de mudança de informação pelo próprio aplicativo. 

          Caso ainda seja necessária sua presença em uma agência para esclarecimento de dúvidas, o aplicativo mostra quais são as unidades da Caixa Econômica mais próximas, de acordo com a sua localização.

          Aplicativo FGTS

          O aplicativo FGTS também oferece o serviço que permite que você trabalhador, mediante login correto no aplicativo, obtenha informações sobre as movimentações em sua conta vinculada ao FGTS. 

          Essas informações serão enviadas por SMS direto para o seu celular. Mas mensagens informam sobre o valor do depósito mensal feito pelo empregador, o saldo atualizado com juros e atualizações monetárias e, quando houver, a liberação de saque ou ajustes na conta. 



          Você pode gostar de ler também: 

          Acesso ao extrato resumido e completo


          É possível, através do acesso pelo aplicativo, utilizar o serviço extrato. O mesmo pode ser acessado mediante informação do seu número NIS ou PIS/PASEP e da senha já previamente cadastrada no aplicativo FGTS. 

          Através do extrato você tem acesso ao detalhamento dos seus dados cadastrais e todos os lançamentos realizados na sua conta vinculada pelos últimos seis meses. 

          O serviço de extrato do aplicativo do FGTS informará alguns dados da sua conta, como: dados cadastrais do empregador, dados cadastrais do empregado, data da última atualização realizada no saldo, saldo e todos os lançamentos verificados na conta (tanto débitos quanto créditos) relativos ao mês corrente mais os seis meses anteriores. 

          Através do extrato completo, é possível ter acesso a todas as contas vinculadas do FGTS para o número de inscrição PIS /PASEP informado, o saldo atualizado e todos os lançamentos de todas as suas contas FGTS desde o primeiro depósito.

          Aplicativo FGTS: e aí, vale a pena?


          O aplicativo FGTS foi criado pela Caixa Econômica Federal com o objetivo de ajudar o trabalhador brasileiro a acompanhar sua conta FGTS com muito mais praticidade. 

          Pelo aplicativo, você é capaz de consultar os depósitos em sua conta FGTS, localizar os pontos de atendimento mais próximos de você e atualizar seu endereço, tudo isso feito pela tela do seu smartphone, a qualquer hora, de qualquer lugar. 


          Share/Bookmark

          Tenho dois números PIS Pasep o que fazer

          Tenho dois numero do PIS o que fazer? Essa é uma das inúmeras perguntas que o trabalhador tem em relação ao PIS Pasep, como já tratamos em outros artigos sobre as frequentes dúvidas sobre tudo que se refere ao pagamento do PIS, hoje vamos falar sobre este problema que é recorrente e muitas pessoas não sabem o que fazer ao lidar com essa situação.
          O PIS é o Programa de Integração Social e o PASEP Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, ambos com o objetivo de transferir renda através do pagamento anual do abono salarial.




          Consulte também esta dúvida:
          Tenho dois números PIS Pasep o que fazer

          Direito ao PIS/PASEP

          Para ter direito ao PIS/PASEP  e receber o valor de um salário minimo, o trabalhador de atender algumas regras:
          • Estar no cadastrado do PIS/PASEP há pelo menos 5 anos;
          • Ter recebido até dois salários mínimos de remuneração mensal no ano anterior ao pagamento;
          • Ter trabalhado por pelo menos 30 dias (Veja novas regras do PIS);
          • Ter seus dados enviados na RAIS no prazo determinado em lei ao MTE
          Se o trabalhador atender todos estes itens, ele tem direito ao PIS/PASEP, mas em muitos casos apesar do trabalhador está enquadrado nestes requisitos, na hora de sacar ele se depara com algumas situações e um delas é a questão de dois números do PIS. 

          Agora vamos tentar responder o seguinte questionamento: Tenho dois números PIS Pasep o que fazer:




          Tenho dois números PIS Pasep o que fazer

          Muitos trabalhadores descobrem que tem problema no PIS quando necessitam de algum beneficio, veja o que é necessário fazer para não ter dor de cabeça mais tarde: 

          As carteiras de trabalho emitidas nos últimos 24 anos constan já na primeira página o número do PIS que dá acesso a todos os benefícios sociais do INSS, seguro desemprego e abono salarial do PIS, mas ter o número tão visível não é garantia de acesso fácil aos benefícios. 

          E geralmente estes problemas com a numeração do PIS aparecem quando o trabalhador vai ao INSS dá entrada a licença maternidade, pedir auxílio doença ou até mesmo a aposentaria.



          Motivos da duplicidade do número do PIS/PASEP

          Muita gente tem mais de um número do PIS sem saber. Um dos motivos desta duplicidade do número do PIS é que até 2006 o SUS também expedia o numero do PIS, depois deixou de expedir, mas exitem outros órgãos que também expedem o número do PIS, assim como a prefeitura, o Banco do Brasil e outros.

          Mesmo quem só tem um cadastro no PIS/PASEP, pode ter problemas se mudou de endereço ou de nome por causa de casamento ou divorcio e não atualizou ou dados. 

          É bom SEMPRE pesquisar o PIS, saber se está tudo direito, se os dados cadastrais estão em dias. Essas informações você pode saber apenas consultando o PIS no site da Caixa ou ligando para o 0800 da CAIXA (0800 7260 0101) ao fazer esta consulta PIS e se houver alguma divergência, é necessário comparecer a uma agencia da Caixa para fazer a regularização, basta levar a carteira de trabalho, e os documentos pessoais( RG, CPF).


          E no momento que for fazer o saque do PIS constar que o PIS é inválido ou que tem dois número do PIS ou do PASEP, deve procurar uma agência da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil se for PASEP e fazer a pesquisa do PIS, lá eles verão qual o que está ativo e farão a regularização.

          Share/Bookmark

          Pagamento do PIS 2018 Setembro

          O Pagamento do PIS 2018 Setembro referente ao calendário do abono salarial do PIS/Pasep 2018/2019, começa a ser pago a partir de 13 de setembro.

          O Abono Salarial é financiado por recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que é vinculado ao Ministério do Trabalho, mas mantido principalmente pelas contribuições mensais de empresas e órgãos públicos. Ele é pago todos os anos aos trabalhadores que se enquadram nas regras do PIS/Pasep como complemento de renda.



          Confira se tem direito, quanto vai receber e como sacar.

          Pagamento do PIS 2018 Setembro
          Imagem: Freepik

          Como acontecem os saques do Pagamento do PIS 2018 Setembro

          Os saques poderão ser feitos nas agências da Caixa, do Banco do Brasil, nas casas lotéricas ou, se estiverem com o cadastro em dia, os trabalhadores poderão receber em conta-corrente a partir de 11 de setembro, conforme calendário de pagamento do PIS 2018/2018


          O PIS é o Programa de Integração Social e o PASEP é o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público.

          São quase 23 milhões de trabalhadores que têm direito ao abono salarial, ano-base 2017, totalizando aproximadamente R$ 17 bilhões para sacar. Do valor disponível nos bancos, já foi pago R$ 1,2 bilhão a quase 1,3 milhão de trabalhadores da iniciativa privada (PIS) e do serviço público (Pasep), o que corresponde a uma taxa de cobertura de 6,86% do total.



          E neste mês tem mais uma fatia para ser liberada, portanto, não perca tempo, confira o Pagamento do PIS 2018 Setembro.

          Pagamento do PIS 2018 Setembro

          Quem tem direito ao Pagamento do PIS 2018 Setembro? Tem direito em todos os trabalhadores que receberam até dois salários mínimos em 2017, tem 5 anos de cadastro no PIS/PASEP, estando dentro de todos os requisitos, inclusive ter nascido em setembro para receber no dia 11/09 ou dia 15/09.

          Pagamento do PASEP 2018 Setembro

          Quem é servidor publico e  tem inscrição no PASEP recebe pelo Banco do Brasil e bete caso não é pelo mês de nascimento e sim pelo ultimo digito na inscrição do numero do PASEP, confira a tabela.

          Valor do abono 2018

          O valor é proporcional aos meses trabalhados em 2017, o valor varia entre R$ 80 a R$ 954. O calculo é feito sobre 1/12 do salário minimo.

          Se trabalhou um mês em 2017, irá receber o equivalente a R$ 80,00, se trabalhou todos os meses, receberá o valor integral. Veja a tabela de valor.

          Quem tem direito

          Para ter direito ao benefício é necessário ter trabalhado formalmente durante pelo menos 30 dias no ano-base (neste caso, 2017), com renda mensal média de até dois salários mínimos (R$ 1.908). Além disso, é necessário estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter seus dados declarados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

          Com informações da Agência Brasil e MTE

          Share/Bookmark
          SITE NÃO OFICIAL: Aqui você encontra tudo sobre o PIS e informações sobre benefícios sociais.