Como utilizar o Cartão Cidadão para sacar o PIS 2018-2019

Saiba como utilizar o Cartão Cidadão para sacar o PIS 2018-2019, consultar a data de pagamento, sacar o seguro desemprego ou FGTS.

Todo trabalhador cadastrado no PIS tem direito ao Cartão Cidadão, porém muitos desconhecem este direito e não sabem como fazer para ter o cartão cidadão.

O Cartão Cidadão vem com o número do PIS impresso nele.
Neste artigo vamos explicar como fazer e como utilizar o cartão cidadão para sacar o PIS 2018-2019.

O que é 

O Cartão do Cidadão é um cartão magnético emitido pela Caixa Econômica Federal que permite a você consultar suas informações sobre FGTS, Quotas do PIS e sacar os benefícios que tiver direito.
Como utilizar o Cartão Cidadão para sacar o PIS 2018-2019

Como fazer o Cartão Cidadão 

Para ter que fazer Cartão Cidadão é necessário que você esteja cadastrado no PIS/PASEP, no Número de Inscrição Social (NIS) ou no Número de Inscrição do Trabalhador (NIT). Os dados cadastrais e o endereço devem estar atualizados e válidos perante a CAIXA.
  • Para fazer o Cartão Cidadão, você deve ir a uma agência da Caixa levando um dos seguintes documentos: Carteira de Identidade; 
  • Carteira de Habilitação - modelo novo; 
  • CTPS; 
  • Certidão Civil. 
Ou poderá também solicitar o cartão pela central telefônica, por meio do 0800 726 0101.
Deverá aguardar um período de 15 dias para a chegada do seu cartão, mas só poderá usá-lo após cadastrar a Senha Cidadão em uma agência da Caixa.

*O cartão não será emitido se você já possuir outro cartão referente aos programas de transferência de renda, como o programa Bolsa Família, pois todos possuem a mesma função, ou seja, consulta e recebimento dos benefícios sociais. 




Operações que podem ser realizadas com o Cartão Cidadão 

  • Consultar saldo e extrato da conta vinculada ao FGTS; 
  • Efetuar saque da conta vinculada ao trabalhador do FGTS, até o limite de R$1.000,00; 
  • Consultar saldo de quotas do PIS; 
  • Receber benefícios referentes aos programas de transferência de renda, abono salarial, rendimentos do PIS e Seguro-Desemprego. 


Como utilizar o cartão cidadão para sacar o PIS 2018-2019

Agora que você já tem seu Cartão Cidadão com a senha cadastrada poderá utiliza-lo para sacar seu abono salarial do PIS 2018-2019.

O PIS 2018-2019 começa a ser pago a partir de da segunda quinzena de julho.

Calendário de pagamento PIS PASEP 2018

Quando chegar a data do seu recebimento do PIS 2018, dirija-se a qualquer agência da Caixa, terminais de autoatendimento, casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui com seu Cartão Cidadão e faça o saque do abono salarial do PIS 2018-2019 no valor de até R$ 954,00 para receber de forma integral (Veja novas regras)

Valor do Abono Salarial 2018

Confira na tabela os valores do benefícios de acordo com a quantidade de meses trabalhados em 2017.
Portanto, só receberá o valor integral, equivalente a um salário mínimo vigente, se trabalhou por 12 meses em 2017.

Qualquer dúvida, deixe um comentário, aproveite para compartilhar também este artigo.


Share/Bookmark

Restituição do Imposto de Renda 2018: Confira AQUI!

Confira todas as informações sobre Restituição do Imposto de Renda 2018, como funciona, quem tem direito e datas de pagamento.


No dia 30 de abril finalizou o prazo da Receita Federal para entrega da declaração de ajuste anuam do imposto de renda pessoa física (IRPF 2018), o prazo inciou-se em primeiro de março.

Quem não entregou até o dia 30/04  e terá que fazer a declaração normalmente e pagar uma multa de no mínimo R$ 165,74, caso não haja imposto devido e máximo de 20% do imposto devido.

Se quer receber a Restituição do Imposto de Renda 2018 tem que acertar a conta com o leão!
Restituição do Imposto de Renda 2018

O que é a Restituição do Imposto de Renda 2018

A restituição nada mais é do que o valor pago a mais na declaração, se você durante o ano, pagou imposto de renda além do necessário, no ajuste anual será contabilizado o valor a restituir, principalmente para quem tem deduções, como por exemplo, despesas médicas, dependentes.



Se tiver direito a  receber a Restituição do Imposto de Renda 2018 fique de olho nas datas de pagamento dos lotes.
Saiba mais sobre a Restituição IR 2018

Consultar Restituição do Imposto de Renda 2018

Se sabe que tem restituição a receber, não deixe de fazer a consulta e para isso vamos mostrar aqui onde e como fazer este consulta.
Em primeiro lugar acesse o site da Receita Federal neste link:

Depois preencha com os dados solicitados:CPF, data de nascimento, caracteres e depois clique em "Consultar", conforme imagem abaixo:
Ao consultar vai parecer se tem valor a restituir, qual valor e se sua Restituição do Imposto de Renda 2018está disponível.

Todo mês terá que fazer esta consulta até ver se seu nome consta lá., pois são 7 lotes de pagamento.

Além da consulta no site, pode também ligar para o Receitafone, número 146, opção 3, ou baixando o aplicativo do IR, que está disponível para Android e IOS.

Lotes de Restituição do Imposto de Renda 2018

A Receita Federal paga a restituição em lotes, ao todo são sete lotes. O pagamento começa em junho e vai até dezembro.

O primeiro lote é destinado as pessoas com prioridades, como idosos, pessoas com deficiência e com doenças graves.

A partir destes prioridades a Receita Federal começa a levar em conta a data de entrega da declaração, ou seja, quem entregou no inicio do prazo será beneficiado e receberá nos primeiros lotes.



Confira as datas de Restituição do Imposto de Renda 2018

LoteData
Remuneração
Selic
Declarações
transmitidas até
15/06/2018Não informadaPrioridades
16/07/2018Não informada
15/08/2018Não informada
17/09/2018Não informada
15/10/2018Não informada
16/11/2018Não informada
17/12/2018Não informada
Lembre-se sempre de fazer a consulta da restituição, caso não conste no mês de liberação, pois se até dezembro, ou seja, o 7º lote não constar seu nome, fique atento, pois possivelmente caiu na malha. fina.

Share/Bookmark

Consultar PIS pelo CPF: Como Fazer

O abono salarial equivale a um salário mínimo vigente e é pago anualmente aos trabalhadores que recebem remuneração mensal de até dois salários mínimos.

Atualmente o dinheiro é pago a quem tenha exercido atividade remunerada por, no mínimo, 30 dias consecutivos ou não, no ano base (anterior) e que tenha no mínimo 5 anos de cadastro, lembrando que não são contados os dias ou meses, e sim o ano. Tais requisitos são válidos também para o PASEP, que é o abono salarial direcionado à órgãos públicos.

O que é PIS/PASEP

Programa de Integração Social ou PIS, é uma ajuda de custo anual, que sai de acordo com a sua data de nascimento que através dela, é possível consultar no calendário do PIS e saber a partir de quais dias o abono estará disponível para saque.


O PIS se destina à pessoas que trabalham em empresas privadas e que estão enquadrados nos requisitos mínimos para poder efetuar o saque, saiba como Consultar PIS pelo CPF, pois será muito importante para o saque do valor.



Programa de Formação do Patrimônio do Servidor ou PASEP, é semelhante ao PIS, porém, está unicamente destinado à servidores públicos que estão enquadrados nos mesmos requisitos do PIS, como são empresas privadas e públicas, o calendário do PASEP tem datas diferente a do PIS.


Quem tem direito

Existe alguns requisitos que devem ser levado em consideração na hora de saber ou não se você tem direito ao abono salarial PIS/PASEP e também é de importância portar o número do seu PIS para diversas situações. Seguindo os passos, será possível Consultar PIS pelo CPF, e se manter informado quanto a qualquer alteração ou datas.

Para ter direito ao Abono salarial, é necessário verificar se está em todos os requisitos a seguir:

  1. Ter no mínimo 5 anos de cadastro  (Lembrando que não são contados os dias ou meses)
  2. Ter recebido até dois salários mínimos no ano base
  3. Ter a RAIS enviada dentro do prazo (A RAIS é enviada pela empresa empregadora)
  4. Ter trabalhado por no mínimo 30 dias no ano base (ano anterior)



Como consultar PIS online


Consultar PIS pelo CPF

Com a aproximação da data do pagamento do abono salarial, a procura por informações cresceu, ainda existe inúmeras pessoas com dúvidas referente ao PIS. Há pessoas que deixaram de se beneficiar sem ao menos saber que tinha direito ao tão esperado valor anual. É possível efetuar vários tipos de consultas para sabermos informações detalhadas, e agora você poderá ver o passo a passo de como Consultar PIS pelo CPF.

Acesse o site da Data Preve E em seguida clique em afilidado.

Consultar PIS pelo CPF
  • Além do CPF, será necessário preenche alguns campos.
  • Preencha todos os campos que estiverem com um "*" ao lado
  • Em documentos complementares, será obrigado preencher um dos campos.
  • Em algumas situações, poderá ser apresentada algum erro, ou o sistema poderá afirmar que já existe uma inscrição, ou algum erro similar, tente novamente todo o procedimento clicando em "IGNORADO" logo ao lado do nome da mãe.
  • O número do PIS/NIT/PASEP será gerado logo em cima, no final da frase, com uma tarja rosa. Lembrando que o NIT/PIS são a mesma coisa.
Após Consultar PIS pelo CPF, guarde o número que foi gerado, pois será importante para consultas e saque do abono salarial.

Share/Bookmark

Quem tem direito ao PIS: Abono Salarial 2018

Quem tem direito ao PIS é uma dos grandes questionamentos do trabalhador para saber se vai receber o abono salarial do PIS. Saiba agora quem tem direito ao PIS.

É muito importante saber quem tem direito ao PIS, muitos trabalhadores desconhecem seus direitos trabalhistas e por não conhecerem acabam perdendo este beneficio tão importante.

As vezes o trabalhador até recebe o abono salarial em sua conta corrente ou conta poupança da Caixa, mas por não conhecer seu direito acaba perdendo o benefício e este valor é encaminhado ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).




Por isso, é importante que o trabalhador esteja atento a quem tem direito ao PIS.


Quem tem direito ao PIS 2018

Quem tem direito ao PIS

Tem direito ao PIS/PASEP, no valor de um salário mínimo, o trabalhador que:
  • está cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos 5 (cinco) anos;
  • tenha recebido, em média, até 2 (dois) salários mínimos mensais no ano-base que for considerado para a atribuição do benefício; 
  • tenha trabalhado, pelo menos 30 (trinta) dias no ano-base considerado, consecutivos ou não, para empregador contribuinte do PIS/PASEP; 
  • tenha sido informado corretamente na RAIS do ano-base considerado. 


Saiba também --> Quem NÃO tem direito ao PIS





Tem direito aos rendimentos do PIS os trabalhadores cadastrados no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP) até 4/10/1988 e que possuem saldo de quotas.

>> Como saber se tenho direito ao PIS

Veja também:

Pagamento do PIS

O pagamento do abono salarial do PIS-PASEP tem inicio no mês de julho e finaliza em junho do ano seguinte, neste ano começa em julho/2018 a junho/2019.

Conforme o calendário anual do PIS-PASEP, quem tem direito ao PIS recebe de acordo com seu mês de nascimento, o calendário começa com o pagamentos dos nascidos em julho e termina em dezembro.

Mas para quem nasceu entre janeiro e junho, recebe no ano seguinte entre janeiro a março, sendo que, o prazo final de saque é até junho de 2019.

Pagamento do PASEP

Quem tem direito ao PASEP, recebe também a partir de julho, mas a regra de pagamento é conforme o numero final de inscrição do número PASEP. Inicia-se com o numero final 0 e finaliza com o número 9.

O PIS é um abono instituído em lei, garantido pela Constituição Federal e é administrado e pago pela Caixa Econômica Federal, já o PASEP, destinado ao funcionários públicos é administrado e pago pelo Banco do Brasil.

Valor do PIS-PASEP
Como o valor do abono salarial do PIS-PASEP é proporcional ao tempo trabalhado no ano-base, o valor varia neste calendário entre R$ 80,00 a R$ 954,00. Lembrando que só receberá o valor completo, quem trabalhou por 12 meses em 2017.

Confira a tabela de valor

Se ainda tem dúvidas de quem tem direito ao PIS ou qualquer outra dúvida relacionada ao abono, deixe aqui no comentário.

Para saber mais curta nossa fanpage!
    Curta a fan page para mais informações

Share/Bookmark

Como saber se tenho direito ao PIS: Calculo e Tabela

Como saber se tenho direito ao PIS é uma dúvida recorrente para milhões de trabalhadores brasileiros. 

Todos os anos os brasileiros se fazem a mesma pergunta. Pois todos os anos a partir da segunda quinzena de julho começa o pagamento do PIS no valor de um salario mínimo vigente no ano.



Mas como saber se tenho direito ao PIS? Mais abaixo vamos explicar detalhadamente como sanar esta dúvida que atinge milhões de trabalhadores brasileiros.
Como saber se tenho direito ao PIS

Sobre o PIS

O PIS é o Programa de Integração Social, criado em 1970 pelo Governo Federal com a finalidade de integrar o funcionário ao desenvolvimento social da empresa, criado com a finalidade principal de transferir renda.

O PIS/PASEP como é conhecido é destinado ao trabalhadores da iniciativa privada no caso do PIS  e funcionários públicos no caso do PASEP. A Caixa Econômica Federal é o órgão responsável pelo pagamento do PIS e o Banco do Brasil responsável pelo pagamento do PASEP.

É importante lembrar que o cadastramento no PIS/PASEP é feito pelo empregador no primeiro emprego do trabalhador. Essa informação é importante para responder a pergunta de como saber se tenho direito ao PIS.

Como saber se tenho direito ao PIS

Como saber se tenho direito ao PIS é uma pergunta feita anualmente pelos trabalhadores, pois a lei não fala detalhadamente quem tem direito ao PIS, os órgãos competentes também não e isso faz com que o trabalhador fique com este questionamento, sem saber se tem ou não direito ao PIS, são inúmeras as dúvidas, mas vamos aqui tentar esclarecer ao máximo.




Quem tem direito ao PIS

Tem direito ao PIS todo trabalhador cadastrado no PIS há pelo menos 5 anos, ou seja, você deve contar a partir do seu primeiro registro em carteira, pois o empregado deve cadastra-lo no PIS na sua primeira admissão.

Exemplo, se seu primeiro emprego foi em 2013, o empregador provavelmente fez seu cadastro no PIS e portanto, pode ter direito ao PIS 2018, desde que cumpra os outros requisitos abaixo.


Requisitos para receber o PIS

Tem direito ao PIS todo trabalhador que trabalhou com carteira assinada pelo menos por 30 dias no ano anterior ao do pagamento do PIS, se por acaso trabalhou em 2017 com carteira assinada tem direito ao PIS 2018/2019.

Tem direito ao PIS todo trabalhador que trabalhou ao menos 30 dias com carteira assinada e recebeu até dois salários mínimos no ano anterior ao do pagamento do PIS. O que vale é a remuneração média mensal, mesmo que se um mês ou outro você tenha recebido mais de dois salários mínimos, o que conta é que se a média dos seus salários no ano anterior foi de até dois salários mínimos. 

Outro ponto importante para saber se tem direito ao PIS é saber se a empresa enviou  a RAIS - Relação Anual de Informações Sociais, este é um formulário que toda empresa deve enviar ao Ministério do Trabalho anualmente num prazo estipulado de janeiro a março.

A RAIS tem que estar com todas as informações preenchidas corretamente, lá estão contidos todos os valores recebidos pelo trabalhador durante o ano anterior, ou seja, se a RAIS não for entregue o trabalhador mesmo que preencha todos os requisitos citados acima, não terá direito ao PIS.

Se a RAIS for entregue fora do prazo o trabalhador pode também perder o direito, por isso é necessário fazer uma Consulta para saber se a empresa enviou, abaixo tem um link onde poderá saber como consultar a RAIS.
Depois de pontuar todos os requisitos necessário para a pergunta Como saber se tenho direito ao PIS, é bom saber como calcular o PIS.


Como calcular o PIS

Para fazer o calculo do PIS não esqueça que você deve levar em consideração o valor do salário minimo do ano anterior ao do pagamento.

Depois desta informações você precisa somar todos os salários recebidos no ano anterior e dividir pelo número de meses trabalhados, se o valor for até dois salários mínimos, terá direito.

Saiba mais ~> Como Calcular PIS/PASEP

Para saber quanto vai receber se abono salarial, você deve o valor do salário minimo, pela quantidade de meses trabalhados, dividido por 12, o resultado será o quanto receberá, vamos ver alguns exemplos práticos:

Vamos supor que você tenha trabalhado em 2017 por 4 meses:

Salário mínimo: R$ 954
Quantidade de meses: 4

Calculo do valor do abono = 954 x 4 / 12
Calculo do valor do abono = R$ 318

Caso tenha trabalhador por 6 meses o calculo será 954 x 6 x 12 = R$ 477

Tabela de valor do PIS 2018

Confira abaixo a tabela completa com todos os valores referentes a quantidade de meses trabalhados.

Conclusão

Então, se você se enquadra nestas situações, tem direito ao PIS, tem que estar atento e verificar se a empresa informou na RAIS as informações corretas ou se realmente enviou a RAIS, pois este tem sido um dos principais motivos dos trabalhadores não receber o abono salarial do PIS

Espero que este artigo tenha esclarecido a pergunta de como saber se tenho direito ao PIS.




Share/Bookmark

Consulta CNIS pela internet

O Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) é uma espécie de banco de dados com relatório e informações de todos os trabalhadores. Hoje você vai aprender como Consulta CNIS pela Internet para facilitar sua vida.


Este é o documento mais importante do mundo previdenciário e deve ser conhecido por todos os trabalhadores. Pois é uma forma de consultar seus direitos de aposentadoria e todos as suas informações previdenciárias.

O que é CNIS?

O cadastro Nacional de Informações sociais, também conhecido como "Extrato CNIS". Explicando de forma simples, é um banco de dados que foi criado em 1989, com a função de armazenar informações previdenciárias e trabalhistas de brasileiros trabalhadores. Informamos ainda que o CNIS conta com dados de vínculos de empregos desde o ano de 1976.

E ainda remunerações a partir de 1990 e todos os recolhimentos individuais. O CNIS serve para armazenar e resguardar todas as informações trabalhistas de brasileiros. Ele é a garantia de que você pode consultar suas informações previdenciárias sem burocracia.

Consulta CNIS pela internet

Como fazer cadastro no CNIS? 

Realizar seu cadastro no CNIS é bem simples e pode ser feito por qualquer pessoa. O processo é autoexplicativo e bem fácil, mas vamos explicar em detalhes:

1. Acesse o site do Meu INSS;
2. No Menu Esquerdo, acesse a opção Extrato Previdenciário (CNIS);
3. Clique na opção Fazer Login, irá aparecer uma nova página;
4. Nessa nova Página existem duas opções, se você já tem cadastro, basta realizar o Login, senão, clique na opção Cadastre-se;
5. Ao clicar em Cadastre-se uma nova página será aberta. Nessa página você deverá preencher todos os dados solicitados;
6. Será gerada uma chave de Acesso, anote-a;
7. Agora Ligue no número 135 e selecione a opção 1 para validar sua chave de acesso;
8. Será gerada sua senha para primeiro acesso, que deverá ser trocada assim que realizar o login.

Lembrando que ao ligar para o número 135 deverá responder algumas perguntas para o atendente. Por isso não peça ninguém para ligar pra você, e tenha em mãos suas Carteiras de Trabalho para confirmar as informações. Caso não acerte as respostas seu acesso não será validado.



Consulta CNIS pela Internet 

Para realizar a Consulta CNIS pela Internet é só seguir os passos acima para realizar o Cadastro. Depois de realizar o Login você terá as opções dentro do painel disponíveis pela consulta.

Ao realizar o pedido do Extrato CNIS você poderá ainda salvar o arquivo como PDF em seu Computador ou qualquer dispositivo. Dessa forma poderá imprimir seu extrato sem quaisquer problemas.

Lembrando que para efetuar esta consulta deverá ter feito o procedimento acima para obter seu cadastro. Utilizando o Login e senha no Portal Meu INSS.

Veja também:

Posso consultar CNIS pelo CPF 

De certa forma você realiza a consulta CNIS pela Internet utilizando o seu CPF, uma vez que é necessário ele para realizar o cadastro. Devido ao fato de o cadastro ser bastante simples, é recomendado que faça.

Existe ainda a opção de aplicativo para smartphones sistemas Android e iOS. Uma facilidade a mais e que permite que você faça o cadastro diretamente nele também. As informações contidas no Aplicativo são as mesmas disponíveis no site do Meu INSS.

É possível ainda obter informações através do CPF pelo site do DataPrev, porém o Meu INSS foi feito para facilitar esse processo. No caso do Dataprev, esse processo é um pouco mais complicado.

Nossa indicação é para que realize sua Consulta CNIS pela internet através do Portal Meu INSS. Esperamos que tenha gostado das informações e que tenha te ajudado, se te ajudou, compartilhe este artigo com seus amigos e parentes. Nunca sabemos quando tem alguém precisando dessa informação.

Share/Bookmark

Extrato CNIS pela internet

Você provavelmente já ouviu falar sobre o CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais). Ele é uma "Ferramenta" muito importante para o trabalhador brasileiro. Hoje vamos te mostrar como tirar o Extrato CNIS pela internet.


A partir de dezembro de 2008 o INSS passou a considerar dados que referem às atividades, remunerações e contribuições através do CNIS. Esses dados serão utilizados como prova de suas contribuições e salários, etc.

Extrato CNIS pela internet

Para que serve o Extrato CNIS? 

O Extrato do Cadastro Nacional de Informações Sociais serve para o segurado verificar algumas informações. É possível verificar o período trabalhado, nome, salário, contribuições do INSS.

Este extrato pode ser utilizado tanto pelo trabalhador que tem carteira assinada quanto aqueles contribuintes individuais. Prestadores de serviços como MEI, por exemplo, também podem utilizar.

Como consultar o Extrato CNIS pela Internet? 

Para consultar o seu Extrato CNIS pela Internet é bem simples. Para facilitar o acesso a este tipo de serviço foi criado um sistema completo. Através dele você será capaz de conferir seu extrato e visualizar outras informações.

Vamos lhe explicar em alguns passos simples como consultar o seu Extrato CNIS pela Internet:

1. Antes de tudo deve acessar o Portal Meu INSS;
2. Poderá visualizar ao lado esquerdo algumas opções. Selecione Extrato Previdenciário (CNIS);
3. Para visualizar o Extrato precisa Fazer Login;
4. Abrirá uma nova tela, você terá duas opções, se já tiver cadastro no site, faça login. Se não, clique em Cadastre-se;
5. Após isso precisará preencher o formulário com os dados solicitados;
6. O sistema vai gerar uma chave de acesso, você deverá anotá-la;
7. Neste passo precisará ligar para o número 135 para validar sua chave de acesso;
8. Responda às perguntas que serão feitas pelo atendente corretamente;
9. Caso responda tudo corretamente, será gerada uma senha provisória para login no site;

Mantenha sua Carteira de trabalho próxima a você durante a ligação para o número 135. Se não responder as perguntas corretamente, não conseguirá validar sua chave de acesso. Isso é feito para garantir sua segurança e não haver fraudes. Outra pessoa poderia ligar e fingir ser você, e consultar seus dados, por isso é necessário este passo.



Veja também:

Como emitir o Extrato CNIS pela Internet 

Se você tiver seguido o passo a passo acima corretamente, já deverá ter acesso ao seu cadastro. E, portanto, poderá solicitar o Extrato dentro do seu login criado.

Solicite o Extrato do CNIS e receberá as informações em sua tela, que poderão ser salvas como arquivo PDF.

Você pode ainda utilizar o aplicativo para Smartphone nos sistemas Android ou iOS para acessar seu Extrato CNIS. As opções são as mesmas contidas no site, porém mais prático.

Se você ainda não é adepto da internet, poderá emitir seu extrato através de um banco. Mas com toda a tecnologia existente hoje, já não é mais preciso fazer à moda antiga.


Quem pode fazer a inscrição CNIS? 

A Inscrição no CNIS é possibilitada a todo trabalhador brasileiro contribuinte do INSS. Também podem se inscrever no CNIS os contribuintes individuais e os prestadores de serviço.

Isso abrange uma grande quantidade de cidadãos. Ou seja, todos que realizam a contribuição à Previdência de alguma forma. Isso serve para ajudar milhões de brasileiros.

E você, já realizou seu cadastro para consultar seu Extrato CNIS pela Internet? Aproveite nosso guia completo para se cadastrar ainda hoje e emitir seu extrato. É importante se manter informado.

Share/Bookmark

Consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF

Consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF Muitos segurados do INSS possuem uma dúvida em comum: Como consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF.


Hoje vamos mostrar como você pode descobrir como saber o seu tempo e cálculos sobre o período de contribuição.

Atualmente os contribuintes não precisam mais se dirigir a uma agência para calcular seu tempo de contribuição. No portal da Previdência possui uma ferramenta específica para isso.


Consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF 

Um dos primeiros passos para se consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF é realizar seu cadastro pelo meu INSS. Sabemos que o INSS vem modernizando seus serviços e trazendo para a internet.

1. Para se cadastrar, primeiramente acesse o portal Meu INSS clicando no link.
2. Após isso, no canto superior direito, acesse a opção ENTRAR.
3. Aparecerão duas opções: Entrar ou Cadastre-se. Selecione Cadastre-se.
4. Na próxima tela, preencha todos os dados solicitados, e avance.
5. Basta ir selecionando as opções que mais se adequam a você, e pressionar "Próxima".
6. Após concluir, o sistema irá gerar uma senha, anote-a.
7. Você irá informar seu CPF e a Senha Anterior.
8. Após fazer o login, deverá alterar a senha para uma nova.
9. Agora basta acessar de novo com a nova senha.

Simples assim! Pode parecer muito, mas o processo é realizado com menos de 5 minutos.

Consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF

Como tirar o Extrato do INSS 

Após efetuar todos os procedimentos acima, você deverá ter acesso ao portal Meu INSS. Ao acessá-lo, visualizará um menu à esquerda, e a opção "Extrato Previdenciário (CNIS)".

Extrato de vínculos e contribuições à Previdência (CNIS)

Esse extrato é um relatório, que possibilita ao contribuinte, ver todos os seus vínculos previdenciários e trabalhistas que constam em seu cadastro. A partir dele, será possível verificar informações, tais como nome do empregador, período trabalhado e a remuneração recebida.



Além ainda de contribuições realizadas em guia, seja como contribuinte individual ou prestador de serviço. Basta acessar o portal Meu INSS citado acima. Lembrando que este extrato não exibe vínculos para servidores públicos.

Correntistas do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal têm a possibilidade de consultar o extrato através do caixa eletrônico ou serviços de autoatendimento como Internet banking. Basta acessar o Menu Previdência Social (No caso do Banco do Brasil) ou Extrato Previdenciário (No caso da Caixa).

Veja também:

Simulação da Contagem do tempo de contribuição 

A simulação do tempo que falta para você se aposentar e também o valor de seu benefício, caso já tenha direito. Você pode realizar essa simulação de valores rapidinho. Mas antes tenha em mãos todas as suas carteiras de trabalho, seus carnês, guias e todos os comprovantes de pagamento ao INSS.

Para simular sua contagem de tempo, basta acessar aqui e informar todos os dados solicitados. O processo é simples e qualquer pessoa consegue fazer.

Porém, a ferramenta Meu INSS já possui uma nova ferramenta para realizar esse processo de forma automatizada e bem rápida.

A ferramenta faz uma busca automática coletando as informações e dados de vínculos do segurado que foram registrados junto ao INSS. Caso não conste algum nos registros previdenciários, poderá incluir de forma manual.

Viu que para Consultar tempo de contribuição INSS pelo CPF é bem simples? Você só precisa seguir os passos acima. Não deixe de enviar essa página para seus amigos, dessa forma eles também podem conferir.

Share/Bookmark

RioCard saldo e recarga

RioCard saldo e recarga - Muitas vezes não temos aquele dinheiro contado para pagar a tarifa de transporte público, e se torna um inconveniente.


Algumas soluções para esse problema vão aparecendo ao longo do tempo, e o RioCard é uma delas.

O que é RioCard?

O RioCard nada mais é do que um sistema de bilhete eletrônico que é utilizado em diversas cidades do Rio de Janeiro. Ele permite que o pagamento das tarifas de transportes públicos sejam pagas com um cartão eletrônico, sem a necessidade de dinheiro em espécie.


A ideia inicial do RioCard foi facilitar o translado Casa - Trabalho no Estado, mas devido ao grande fluxo de pessoas que não têm residência fixa no estado, chegaram outras propostas.

Porém o Cartão oferece soluções para empresas também, ajudando a gerir o Vale Transporte dos funcionários. Se você possui empresa, acesse aqui para descobrir como fazer Rio Card para sua empresa. Neste artigo vamos focar no consumidor final, ou seja, pessoas físicas.

Veja também:

Como Funciona o Rio Card?

O Funcionamento do Rio Card é bastante simples. Você precisa adquirir realizar o seu cadastro e adquirir o Cartão por uma taxa de R$ 3,00 Reais (Comodato) e abastecê-lo.




Existem diversos pontos de compra ou pode ser adquirido pelo próprio site. E utilizá-lo de acordo com os créditos que possuir. Atente-se sempre ao valor do cartão para não ficar sem crédito ao utilizar no transporte.

Quem tem direito ao RioCard?

Qualquer cidadão tem direito a comprar seu Rio Card. Basta se cadastrar pelo site ou se dirigir a algum dos postos de venda.


Quem tem direito à gratuidade?

Existem algumas modalidades que contemplam gratuidade para o cidadão, algumas delas são:

  • RioCard Vale Social - Portadores de deficiência ou portadores de doença crônica de natureza física ou mental, no qual interrupção no tratamento possa acarretar risco de morte.
  • RioCard Especial - Beneficiários de gratuidades estabelecidas nas legislações municipais. Para saber como funciona o benefício em sua cidade, ligue no telefone 21 4003-3737.
  • RioCard Escolar - São emitidos para estudantes mediante aos dados cadastrais enviados pelos órgãos públicos.
  • RioCard Sênior - Idosos com 65 anos ou mais. Lembrando que o cidadão não poderá possuir o Bilhete único cadastrado no seu CPF.
  • Passe Livre Universitário - Dedicado a estudantes do ensino superior, que estejam matriculados em graduação presencial. Devem ser bolsistas do ProUni ou beneficiários de algum programa de políticas públicas. Lembrando que o benefício é intransferível.

RioCard Saldo e Recarga

Este é um processo bastante simples, RioCard Saldo e Recarga são processos fáceis de serem feitos. Para verificar seu saldo, basta acessar seu login, e visualizar as informações de saldo. Não tem segredo, irá utilizar a senha criada anteriormente para acessar.

No caso da recarga também é bastante simples, siga apenas 5 passos abaixo:
  1. Acesse o site Recarga fácil e digite o número do seu RioCard;
  2. Agora selecione o valor de sua recarga;
  3. Leia e concorde com os termos de uso e siga;
  4. Agora Compre a carga;
  5. Escolha a forma de pagamento;
Atente-se para sua escolha, pois no caso de boleto, pode demorar até 72 horas para compensar o pagamento. No caso de transferência bancária, o pagamento é reconhecido imediatamente. Você receberá um e-mail quando o crédito for liberado em seu cartão.

Essa forma citada acima é a recarga fácil. Caso você não queira utilizá-la, poderá recarregar seu RioCard através dos postos autorizados e de autoatendimento.

Viu como é fácil visualizar seu RioCard Saldo e Recarga?

Diga-nos abaixo nos comentários, se você já utiliza o Rio Card e qual sua experiência com ele. Não se esqueça de também de compartilhar com seus amigos este artigo.


Share/Bookmark

Pronatec Inscrições 2019

Se você deseja se qualificar para o mercado de trabalho, uma das melhores opções gratuitas se inscrever no Pronatec inscrições de 2019.


O que é Pronatec? 

O Pronatec é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, criado em 2011. Sua principal finalidade é oferecer educação profissional para qualificação da população.

O Pronatec 2019 é hoje o maior programa de qualificação profissional do Brasil e tem ajudado milhares de pessoas. Pelo fato de ser gratuito e de boa qualidade a demanda vem aumentando a cada ano.

O Programa oferece bolsas de estudos 100% integral para jovens e adultos de baixa renda. Visando qualificá-los para o mercado de trabalho e aumentar as chances de emprego.

O Pronatec hoje, conta com cursos divididos nas modalidades:

Cursos Técnicos I: Duração máxima de 1 ano e são destinados aos candidatos que já concluíram o ensino médio.
Cursos Técnicos II: Parecido com o anterior, mas para jovens que ainda estejam cursando o ensino médio.
Formação Inicial e Continuada ou Bolsa-Formação: Tem duração mais curta, de cerca de 2 meses e são direcionados aos beneficiários de programas sociais como Bolsa Família ou o Chapéu de Palha.

Cursos oferecidos no Pronatec 2019 O Pronatec oferta 646 cursos de qualificação e 220 cursos técnicos, que podem ser consultados no Guia Pronatec de Cursos FIC e no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos.

Vale ressaltar que o pronatec possui diversas unidades espalhadas no Brasil, e nem todos os cursos são iguais nas unidades. Por isso é necessário confirmar se o curso que deseja, possui na sua unidade.

Deixamos alguns exemplos de cursos, para acessar todos, vá ao site citado acima:

Cursos Técnicos 

Infraestrutura 

• Técnico em Carpintaria;
• Técnico em Desenho de Construção Civil;
• Técnico em Edificações;
• Técnico em Geodésia e Cartografia.

Militar 

• Técnico em Ações de Comandos;
• Técnico em Armamento de Aeronaves;
• Técnico em Artilharia;
• Técnico em Combate a Incêndio, Resgate e Prevenção de Acidentes de Aviação;
• Técnico em Desenho Militar;

Produção Alimentícia

• Técnico em Apicultura;
• Técnico em Alimentos;
• Técnico em Cervejaria;
• Técnico em Confeitaria;
• Técnico em Panificação.

Produção Cultural e Design

• Técnico em Artes Circenses;
• Técnico em Artesanato;
• Técnico em Canto;
• Técnico em Comunicação Visual;
• Técnico em Dança;
• Técnico em Design de Interiores.





Produção Industrial 

• Técnico em Biotecnologia;
• Técnico em Construção Naval;
• Técnico em Petróleo e Gás;
• Técnico em Petroquímica;
• Técnico em Processos Gráficos;
• Técnico em Química;
• Técnico em Têxtil;

Recursos Naturais 

• Técnico em Agricultura;
• Técnico em Agropecuária;
• Técnico em Cafeicultura;
• Técnico em Fruticultura;
• Técnico em Geologia.
• Técnico em Mineração

Segurança 

• Técnico em Defesa Civil;
• Técnico em Segurança do Trabalho.

Turismo, Hospitalidade e Lazer 

• Técnico em Agenciamento de Viagem;
• Técnico em Eventos;
• Técnico em Guia de Turismo;
• Técnico em Hospedagem;
• Técnico em Lazer.

Você pode acessar a lista completa de Cursos Técnicos do Pronatec 2019.
Pronatec inscrições de 2019

Cursos FIC (formação inicial e continuada ou qualificação profissional) 

• Açougueiro;
• Adestrador de cães;
• Assistente de Recursos Humanos;
• Auxiliar de Cozinha;
• Bombeiro Civil;
• Cabeleireiro;
• Copeiro;
• Desenhista Mecânico;
• Eletricista Industrial;
• Encanador Predial;
• Garçom;
• Jardineiro.

Para ver a lista completa de cursos do FIC clique Aqui.


Datas de Inscrições Pronatec 2019 

Durante todo o ano os Institutos Federais, o SENAC e o SENAI oferecem vagas. Para saber a data exata da matrícula procure a unidade mais próxima de você.

Você pode encontrar a lista de instituições no site do Pronatec. As vagas que não são preenchidas são disponibilizadas para fazer inscrição online.

Veja também
  •  RioCard Saldo e Recarga
  • Consulta CNIS pela internet
Pronatec Inscrições
Para realizar sua Inscrição no Pronatec é necessário cumprir alguns requisitos, entre eles:

• Possuir renda familiar de até 2 salários mínimos;
• Inscrição no CadUnico;
• Possuir ensino de acordo com a vaga desejada.

Pronatec Inscrições - Como fazer 

Se você se encaixa nos requisitos acima, o processo de inscrição é bastante simples:

1. Acesse o site oficial do Pronatec Inscrições;
2. Preencha os campos, selecionando seu estado, cidade, escolaridade e instituições;
3. Pesquise as vagas disponíveis em sua região.

Se você gostou das informações apresentadas aqui, não se esqueça de compartilhar este artigo.

Muitas pessoas não estão sabendo das inscrições no Pronatec, ajude elas.

Share/Bookmark

RAIS 2018: Ano-base 2017, data de entrega

A RAIS 2018 já teve seu prazo e entrega divulgado em portaria e todos os empregadores devem obedecer este prazo de entrega, pois sem esta relação, os trabalhadores podem ficar sem recebe o o abono salarial do PIS 2018-2019.


A RAIS 2018 tem como ano-base 2017, todas as informações pertinentes acerca da vida do trabalhador neste ano deve estar contida neste formulário e ser enviado até o prazo máximo de 23 de março de 2018.

RAIS 2018: Ano-base 2017, data de entrega

O manual da RAIS 2018 foi divulgado um pouco tardio, isso muito por conta de não haver um ministro do Trabalho, pois a indicada pelo presidente da Republica, Michel Temer, para o cargo, apesar de nomeada, está com a posse suspensa, por motivos de ações trabalhistas em seu nome. Por enquanto o ministro interino é quem responde pela pasta.



Mas voltado ao assunto da Relação Anual de Informações Sociais, o Manual da RAIS, onde explica todas as informações de como declarar, quem declarar, prazos, recibo, retificação e tudo sobre esta a RAIS 2018 está contido neste documento.
RAIS 2018: Ano-base 2017

Prazo de entrega da RAIS 2018

Todas as informações relacionadas devem estar corretas, como o tempo é curto é necessário atentar-se para a qualidade das informações dentro do prazo legal:




Data de entrega: de 23 de janeiro a 23 de março.

Este é o prazo limite para que os trabalhadores que tenham direito ao PIS 2018 recebem o abono salarial. Caso haja algum erro o trabalhador não receberá o abono salarial 2018. Além disso o trabalhador pode saber se a empresa enviou ou não a RAIS, basta fazer uma Consultar RAIS Trabalhador 👈

Quem ultrapassar a  data de 23 de março de 2018 para entregar a RAIS 2018, ano-base 2017, está sujeito a pagar multa e terá que enviar uma RAIS Retificadora.

Outra informações importante é que mesmo que quem enviou tenha cometido algum erro e ainda dentro prazo, poderá corrigi-lo, enviando também uma RAIS RETIFICADORA, neste caso não precisará pagar multa.


Share/Bookmark

Aluguel Social 2018: Saiba tudo sobre o benefício e como participar

O Governo Federal possui vários programas de assistência social, um deles é o Aluguel Social 2018, que é um benefício desenvolvido recentemente e por isso não é muito conhecido.


 Para saber tudo sobre o Aluguel Social 2018 continue a leitura!

O que é Aluguel Social 2018?

O Aluguel Social 2018, também conhecido como Bolsa Aluguel, é um programa assistencial criado pelo Governo Federal no intuito de amparar famílias ou pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade em relação à moradia.

Esse benefício visa garantir moradia de qualidade para famílias desabrigadas por desastres naturais, famílias que se encontram em áreas consideradas de risco ou por causa Obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). O programa Aluguel Social 2018 também objetiva atender famílias carentes que vivem em situações precárias de moradia.

Veja também:

Como funciona o Aluguel Social 2018?

A família beneficiada pelo programa recebe o valor correspondente ao custo de um aluguel popular. O aluguel Social 2018 é um benefício de caráter temporário concedido por 12 meses, porém pode ser prorrogado. O valor do benefício pode chegar a R$ 500,00.



O programa Aluguel Social 2018 é amparado pela lei 8.742/93 que garante amparo para as pessoas em casos de eventos de vulnerabilidade social ou calamidade pública.
Porém, o programa é algo muito restrito ainda, isso porque são poucos estados brasileiros que participam, são eles: 
  • Rio de Janeiro;
  • Minas Gerais;
  • São Paulo;
  • Santa Catarina;
  • Rio Grande do Sul.
Para receber o Aluguel Social 2018 é necessário saber primeiro quem tem direito ao benefício, visto que a burocracia para participar deste programa é grande o que o torna ainda mais restrito.

aluguel social 2018


Quem tem direito ao Aluguel Social 2018?

Sendo um programa que é administrado pelas prefeituras locais as regras variam, porém no geral as famílias beneficiadas são: 
  • Famílias inscritas no bolsa família;
  • Cadastradas no CadÚnico do Governo Federal;
  • Famílias que participam do programa “Tarifa Social de Energia Elétrica”;
  • Famílias que tenham participado de catástrofes naturais;
  • Famílias desabrigadas por causa Obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) ou que vivem em áreas de risco.

Como requerer o benefício?

Caso você se encaixe em alguma dessas especificações, para solicitar o Aluguel Social 2018 é necessário realizar um cadastro na Prefeitura Municipal da sua cidade. Após a realização do cadastro a prefeitura fará uma análise dos dados e se for aprovado para o benefício o cidadão passa a receber mensalmente o valor do aluguel, que é depositado diretamente na conta da imobiliária ou do proprietário do imóvel.

Também é possível que a família ou pessoa em questão seja encaminhada para programas habitacionais.

O aluguel Social 2018 é uma ferramenta de muita importância na prestação de ajuda emergencial e garante a todos que se encaixam nos requisitos amparo temporário até a situação de vulnerabilidade melhorar ou a família ser inclusa em algum programa habitacional.

Ficou com dúvidas sobre Aluguel Social 2018? Deixe nos comentários. 

Share/Bookmark
SITE NÃO OFICIAL: Aqui você encontra tudo sobre o PIS e informações sobre benefícios sociais.